Hianto de Almeida - Um dos precursores da Bossa Nova


Hianto de Almeida

* 2/6/1923 - Macau (RN)
+ 27/9/1964 - Natal (RN)

 

O compositor/cantor Hianto de Almeida viveu pouco mais de quatro décadas, mas nesse curto espaço de tempo produziu 237 composições, sendo 81 gravadas em discos 78 rotações, 7 discos de dez polegadas, 7 compactos, 89 LPs e 23 CDs.

 

Entre os artistas que registraram suas composições, figuram Dircinha Batista, Elizeth Cardoso, Elza Soares, Miltinho, Cauby Peixoto, Raul de Barros, Jair Rodrigues, Anísio Silva, Anjos do Inferno, Dalva de Oliveira, Severino Araújo, João Gilberto, Cyro Monteiro, entre outros.

 

Hoje grandes nomes do movimento bossanovista reconhecem a importância das composições de Hianto de Almeida no cenário inicial Bossa Nova, a exemplo do samba-canção “Meia luz”, em parceria com João Luiz, que foi gravado por João Gilberto, em 1952.

 

 


 

 

Meia luz” (Hianto de Almeida/João Luiz) # João Gilberto. Disco Copacabana (099-B), agosto/1952.

 

 


 

 

Em 2010 o SESC Rio Grande do Norte presenteou os potiguares e fãs de Hianto de Almeida de todo Brasil com o lançamento do livro “A Bossa Nova de Hianto de Almeida”,  resultado do trabalho realizado pela pesquisadora Leide Câmara, que resgata a produção artística de Hianto. “Com este livro visualizaremos sua trajetória como um dos precursores da ‘Bossa Nova’ e compositor de destaque no cenário nacional”.

 

 

 

 

Hoje, 2 de junho de 2014, ele estaria completando 91 anos de vida e vamos comemorar com suas geniais composições.

 

 

Vento vadio” (Evaldo Rui/Hianto de Almeida) # Isaura Garcia (gravação 1954).

 

 

 

 

Memórias” (Hianto de Almeida/Evaldo Rui) # Elizeth Cardoso.

 

 

 

 

As duas músicas acima foram compostas com o parceiro Evaldo Rui.

 

 

 

Sincopado triste” (Hianto de Almeida/Macedo Neto) # Elizeth Cardoso.

 

 

 

 

Encontrei afinal” (Hianto de Almeida/Haroldo de Almeida) # Dalva de Oliveira.

 

Segundo o pesquisador Samuel Machado Filho este samba canção foi gravado em 1952, em Londres, durante a longa e bem-sucedida excursão de Dalva de Oliveira pela Europa, como parte de uma série de registros que fez na EMI britânica com acompanhamento da orquestra do pianista e maestro Roberto Inglez (escocês de Elgin, apesar do sobrenome). A Odeon, subsidiária da EMI, lançou-o no Brasil em 78 rpm de número X-3369-B, matriz CE-14127.

 

 

 

 

 

 

 

 

Meu bem” (Hianto de Almeida) # Cyro Monteiro.

 

 

 

 

 

Que o legado de Hianto de Almeida seja cada vez mais reconhecido e valorizado no cenário musical brasileiro.

 

 

************

Fontes:

- Dicionário Cravo Albin da MPB.

- Blog Terra do Sal.

- Site YouTube (Vídeos).

************

Exibições: 823

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço