ZUMBI DOS PALMARES
É Zumbi na noite
Êh,êh,êh é zumbi
É Zumbi no acoite...
A liberdade estava no sangue do Príncipe Zumbi,ou,Zambi,palavra
quimbundo(nzumbi)que significava algo como duende,fantasma ou morto-vivo ,no
Brasil.
O negrinho de olhos espertos era neto da princesa Aqualtune,portanto
,sobrinho de Ganga Zumba(grande senhor),o todo poderoso chefe do Quilombo dos
Palmares,uma aldeia auto-suficiente economicamente,situada nas terras de
Alagoas e parte da Bahia,perto da Serra da Barriga,hoje,município de União
dos Palmares.Ali viviam os quilombolas,negros fugidos das usinas e fazendas
de Pernambuco e adjacências,onde viviam como escravos do eito,plantando cana
e fazendo serviços pesados,
Palmares era quase do tamanho de Portugal e lá viviam cerca de 30000
pessoas;plantavam,faziam artesanato com as folhas das palmeiras,criavam um
gadinho e extraíam óleo de babaçu.Quase como na “mamma África”,tirando as
grandes savanas onde reinava soberano o leão africano.
Zumbi nasceu livre;em 1655 foi capturado e vendido a um missionário
português,quando tinha apenas 6 anos de idade.Logo o batizaram de
Francisco;muito inteligente e de raciocínio rápido,aprendeu Latim e Português
e até era um bom coroinha,ajudando nas missas.
Mas,a chama da liberdade estava latente no seu sangue.Em 1670 fugiu e,graças
á sua astucia,coragem e destreza inatas,aos 20 anos,tornou-se um dos maiores
estrategistas de que se tem noticia.
Cansado de uma luta inglória com Palmares,o governador de Pernambuco propôs paz
a Ganga Zumba.Os escravos ganhariam a liberdade,porém,submetiam-se á
autoridade da Coroa.Acreditando que liberdade não é doação,é conquista,Zumbi
rejeitou a proposta e entrou em conflito com seu tio,Ganga Zumba.Passou a
liderar o quilombo,mesmo porque,o tio morreu envenenado.
Se fosse nos dias de hoje,seriam chamados de mercenários;o governador Melo e
Castro,convocou Domingos Jorge Velho,um guerreiro paulista,sobrinho do outro
Domingos,um feroz bandeirante,matador de índios e caçador de ouro.O paulista veio
disposto a vencer a qualquer preço,Zumbi já liderava seu povo há exatos 15
anos,pois estávamos em 1694,e,Zumbi foi ferido numa luta de morte,porém
sobreviveu.Mas,foi traído por um tal Antonio Soares e surpreendido pelo
capitão Furtado de Mendonça(dele,dizia um cronista da época:nunca vi um
Mendonça que não tenha Furtado,o que diz bem do caráter da família),na serra
dos Dois Irmãos.Embora apunhalado,resistiu,mas,foi morto com mais vinte de
seus guerreiros,em 1695.Não o apanharam vivo;diz a lenda que ,vendo-se
cercado,atirou-se de um despenhadeiro.
Conforme os portugueses adoravam fazer com seus desafetos,teve a cabeça
cortada,salgada e levada como brinde ao Melo e Castro.Como os negros
acreditavam na imortalidade de Zumbi,puseram-no exposto nas estradas do
Recife.Tinha 40 anos de idade.
Quem cria na sua imortalidade,venceu;depois de séculos sendo um herói
esquecido e pouco falado,Zumbi voltou á cena e,hoje é reverenciado como
paladino da liberdade.Por ser um negro consciente da sua força ,o seu
aniversario foi escolhido para ser o “Dia da Consciencia Negra”.
Fontes:”O quilombo dos Palmares” de Edison Carneiro.
“Zumbi” de Joel Rufino dos Santos.






Exibições: 84

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço