JUSCELINO NO EXÍLIO (por Sebastião Nery, jornalista e ex-deputado)


                                               JK

         Exilado em Paris pela violência gratuita do golpe de 64, Juscelino saiu uma tarde dirigindo seu carro e curtindo saudades do Brasil, numa conversa com seu velho amigo Olavo Drummond. Chegaram à Place Vendômme, estacionou em um lugar proibido. O guarda logo aparece, alto e posudo, com seu bonezinho à De Gaulle. Pediu a carteira de motorista, conferiu :

         - Oh, senhor Kubitschek? Parente do grande presidente Kubitschek do Brasil?

         - Sou eu.

         - O senhor, o próprio presidente Kubitschek? Por favor, dê-me a chave do carro. Eu mesmo vou estaciona-lo. Aqui, apesar de exilado, o senhor continua presidente, como sei que continua lá.

         JK entregou a chave, pôs a mão no ombro de Olavo e chorou.


Exibições: 125

Comentário de Carlos Van+Der+Ley em 4 novembro 2011 às 16:08
Assassinaram e inventaram o acidente!!!! Grande homem grande liderança. Mineiro mas bem diferente de um Magalhães Pinto!!!!
Comentário de Antonio Barbosa Filho em 4 novembro 2011 às 18:03
Nem fale, Carlos!
Comentário de Carlos Van+Der+Ley em 5 novembro 2011 às 2:03

A quem incomoda a verdade....

 

Comentário de Manoel Claudio Vieira em 31 março 2012 às 11:56

Como diz a musica que a Elis cantava: "o BraZil não conhece o Brasil"

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço