Marcos Valle X Teresina: Carinho Recíproco

Nascido no Rio de Janeiro, estudou piano clássico e teoria musical na infância, e mais tarde violão. Começou a freqüentar os bares e casas noturnas que davam espaço para grupos de jazz e jam sessions e formou em 1961 um conjunto com Edu Lobo e Dori Caymmi que chegou a se apresentar algumas vezes.

Em 1965 foi para os Estados Unidos, onde Walter Wanderley gravou "Samba de Verão", com grande êxito. "Preciso Aprender a Ser Só" e "Terra de Ninguém" são outros destaques dessa época, junto com "Samba de Maria", "O Amor É Chama"e "Viola Enluarada" (gravada em duo com Milton Nascimento).

Nos anos 70 aproximou-se mais do pop e do soul. Em seguida, compôs trilhas de novelas, adaptou-se à demanda das pistas de dança européias, criando um novo estilo, o drum'n'bossa. Seus discos foram relançados e outros foram gravados, especialmente pela gravadora londrina Far Out Records. Em 2005, o compositor lançou “Jet-Samba” que teve sucesso confirmado junto à crítica com a sua premiação pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA), em 2005.
(Fonte: material impresso do "Artes de Março").

Marcos está em fase de gravação de seu mais recente CD, previsto para sair ainda este ano.

Ouçam duas faixas do CD Jet-Samba

"Jet-Samba" de Marcos Valle



"La Petite Valse" de Marcos Valle (observem o cello de Jaques Morelenbaum; uma maravilha).




Com extrema criatividade os irmãos Marcos e Paulo Sérgio Valle compuseram clássicos do amor romântico, como “Eu preciso aprender a ser só”; algumas das mais poéticas canções de protesto, como "Viola enluarada” e jingles, a partir de “Mustang cor de sangue”, que pretendia ser uma antipropaganda mas acabou sendo publicitariamente capitalizada, transformada em jingle da Ford.



Marcos Valle no palco do Artes de Março. (Foto Laura Macedo).

Marcos Valle ao pisar (ontem , dia 25/03/09) no palco do “Artes de Março” estabeleceu, de imediato, uma grande empatia recíproca com a platéia formada de fãs “com mais de cinqüenta”, como eu, mas também de muitos jovens.(Foto acima).



Marcos Valle e a participação da cantora da sua banda, Patrícia Alvin (foto Laura Macedo).


Encantou a todos tocando e cantando os muitos clássicos já citados e também, “Black is beautifil”, “Com mais de trinta”, “Jet samba”, “Campina Grande”, “Samba de verão”.... Foi acompanhado pela cantora Patrícia Alvin em algumas músicas


Ouçam duas canções da dupla Marcos e Paulo Sérgio Valle.


"Samba de Verão"


"Viola Enluarada".





Após o show atendeu, pacientemente, a tietagem dos que o procuraram para fotos e autógrafos.

Foi realmente uma noite INESQUECÍVEL, onde as "Águas de Março" (como tem chovido em Teresina) fundiram-se, em perfeita afinação e harmonia, com as "Artes de Março".

Exibições: 84

Comentário de Cafu em 27 março 2009 às 1:00
Quem pode pode, quem não pode se sacode!
:-)
Beijos.
Comentário de Helô em 27 março 2009 às 9:19
Viu, Cafu?
Viu como ela é vingativa? hahaha
Agora fica fazendo inveja na gente. Buáaaaaa.

Laurinha, tô na área. Imagina se eu posso ficar sem as suas maravilhas musicais e as da "moça" aí de baixo :))
Beijos, amiga querida.
Comentário de Laura Macedo em 29 março 2009 às 2:48
Cafu e Helô.
Pois é, um dia é da caça e outro dia é do caçador :))
Helô, para vc parar o "buáaaaaaaaa" ouça a música "La Pettite Valse". Eu não conhecia e encantei-me com ela.
Beijos.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço