Maridos # Apparicio Torelly (Barão de Itararé)

The lovers # Rene Magritte

MARIDOS


Segundo a última classificação do DASP, os homens casados dividem-se em três categorias:

1º - o tipo varão;

2º - o tipo varela;

3º - o tipo varunca;

As características dos maridos, de acordo com essa classificação, são as seguintes:

1º - o tipo varão - manda ele e ela não;

2º - o tipo varela - manda ele e manda ela;

3º - o tipo varunca - manda ela e ele nunca;


Apparicio Torelly - Máximas e Mínimas do Barão de Itararé - Ed. Record

Exibições: 210

Comentário de Helô em 27 fevereiro 2009 às 14:03
Ahhhhh! Adoro o Barão!

Adolescência é a idade em que o garoto se recusa a acreditar que um dia ficará chato como o pai.

Genro é um homem casado com uma mulher cuja mãe se mete em tudo.

De onde menos se espera, daí é que não sai nada.

Beijos!
Comentário de Cafu em 27 fevereiro 2009 às 14:11
"O homem que se vende recebe sempre mais do que vale".

Beijos.
Comentário de Fernando Grassi em 27 fevereiro 2009 às 21:03
Nosso Barão faz falta nestes dias de truculência e falta de humor.
Algumas pérolas:

Quem empresta, adeus…

Dizes-me com quem andas e eu te direi se vou contigo.

Pobre, quando mete a mão no bolso, só tira os cinco dedos.

Quando pobre come frango, um dos dois está doente.

Cleptomaníaco: ladrão rico. Gatuno: cleptomaníaco pobre.

Quem só fala dos grandes, pequeno fica.

Viúva rica, com um olho chora e com o outro se explica.

Um bom jornalista é um sujeito que esvazia totalmente a cabeça para o dono do jornal encher nababescamente a barriga.
(atualíssima!)

Neurastenia é doença de gente rica. Pobre neurastênico é malcriado.

O voto deve ser rigorosamente secreto. Só assim , afinal, o eleitor não terá vergonha de votar no seu candidato.

Os juros são o perfume do capital.
(a indústria de perfume francesa não é páreo para a nossa).

Urçamento é uma conta que se faz para saveire como debemos aplicaire o dinheiro que já gastamos.

Negociata é todo bom negócio para o qual não fomos convidados.

O banco é uma instituição que empresta dinheiro à gente se a gente apresentar provas suficientes de que não precisa de dinheiro.

A gramática é o inspetor de veículos dos pronomes.

Cobra é um animal careca com ondulação permanente.

Tudo seria fácil se não fossem as dificuldades.

Sábio é o homem que chega a ter consciência da sua ignorância.

Há seguramente um prazer em ser louco que só os loucos conhecem.

É mais fácil sustentar dez filhos que um vício.

A esperança é o pão sem manteiga dos desgraçados.


O advogado, segundo Brougham, é um cavalheiro que põe os nossos bens a salvo dos nossos inimigos e os guarda para si.

Senso de humor é o sentimento que faz você rir daquilo que o deixaria louco de raiva se acontecesse com você.

Mulher moderna calça as botas e bota as calças.

A televisão é a maior maravilha da ciência a serviço da imbecilidade humana.

Este mundo é redondo, mas está ficando muito chato.

Pão, quanto mais quente, mais fresco.

A promissória é uma questão “de…vida”. O pagamento é de morte.

A forca é o mais desagradável dos instrumentos de corda.


Prá terminar, a frase que o Barão colocou na porta do seu jornal "A Manha", cansado das invasões truculentas da polícia: ENTRE SEM BATER!
Comentário de Cafu em 27 fevereiro 2009 às 23:50
E os rapazes aí desconversando: varão, varela ou varunca?
Hehehe.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço