D*** Farney (Farnésio Dutra e Silva)

 *14/11/1921 Rio de Janeiro - (RJ)
+04/08/1987 - São Paulo – (SP)

 

 

D*** Farney foi a um só tempo cantor e músico americano de primeira grandeza e um modelo de intérprete romântico brasileiro, o grande consolidador do samba-canção.

 

O curioso é que até então, aos 25 anos de idade, D*** Farney almejara unicamente projetar-se nos Estados Unidos, como cantor e pianista de música americana (daí o nome artístico adotado).

Contratado por uma das mais importantes emissoras de rádio dos Estados Unidos, a NBC, onde lançou para permanente aceitação mundial o sucesso “Tenderly”, uma das páginas que mais identificam a canção americana.

 

 

Tenderly” (J.Lawrence / Walter Gloss) # Dick Farney (LP "Tudo isto é amor (1976)".

 

 

 

O cantor brasileiro surge quando, por insistência de João de Barro (Braguinha), então diretor artístico da gravadora Continental, aceita gravar, em junho de 1946, o samba canção “Copacabana”, do próprio Braguinha e Alberto Ribeiro.

 

 

Copacabana” (João de Barro / Alberto Ribeiro) # Dick Farney.

 

 

 

 

 

A voz moderna do novo astro romântico do país lança uma sequência de doze gravações, entre 1948 e 1950, das quais dez eram sambas-canção. Esses discos firmaram o prestígio do samba-canção e a carreira de Dick Farney, que ganhou até um clube de admiradores, o Sinatra-Farney Fan Clube, uma novidade no Brasil.

 

 

 

 

 

Gravou músicas de grandes nomes da MPB como João de Barro, Alberto Ribeiro, Alcyr Pires Vermelho, José Maria de Abreu, Antônio Almeida, Jair Amorim, Hervê Cordovil, Dorival Caymmi, Luís Bonfá, Gilberto Mifont, Tom Jobim , Billy Blanco, entre outros.

 

 

Marina” (Dorival Caymmi)

 

 

 

Alguém como tu” (José Maria de Abreu / Jair Amorim)

 

 

 

 

Perdido de Amor” (Luiz Bonfá)

 

 

 

 

Esse seu olhar” (Tom Jobim)

 

 

 

 

Teresa da praia” (Tom Jobim / Billy Blanco)

 

 

 

 

 


Dick Farney completaria hoje, 14 de novembro de 2011, 90 anos.

 

Exímio pianista, dono de um refinado estilo jazzístico, cantor de timbre personalíssimo e um dos precursores da bossa nova.

Seu legado imensurável é um dos capítulos mais importantes da história da Música Popular Brasileira. Que esse legado continue apaixonando e encantando as novas gerações.

 

 

************
Fonte:
- A Música Brasileira deste Século por seus Autores e Intérpretes, Vol: 4 / J.C. Pelão Botezelli e Arley Pereira. - São Paulo: SESC, 2000.
- Uma História da Música Popular Brasileira - Das Origens à Modernidade / Jairo Severiano. - São Paulo: Ed. 34, 2008.

************

Exibições: 408

Comentário de Gregório Macedo em 14 novembro 2011 às 23:37

Grande e imortal D*** Farney, parabéns!

E curtamos suas canções (e interpretações) inesquecíveis.

Beijos.

Comentário de Laura Macedo em 15 novembro 2011 às 0:11

Gregório,

Até agora não consegui entender o porque do aparecimento dos "três asteriscos" no nome do D*** Farney. Mistéééééério...

Beijos.

Comentário de dario castro leao em 15 novembro 2011 às 21:23

Parabéns, Laura !!! Não são asteriscos, são estrelas. Beijos

Comentário de lucianohortencio em 4 junho 2012 às 9:07

Amiga Laura Macedo,

Quando você ia pros cajus, eu já vinha com as castanhas... Essa foto do D*** Farney com as pernas cruzadas foi devidamente "marretada" deste magnífico post. Não comentei antes porque ainda estava enxergando meio embaçado e ficava ruim para escrever. Agora tô escrevendo até de trás pra frente... Maravilhoso POST amiga minha. Quanto aos asteriscos minha mãe diria: "Não queira saber, não queira sabiá..." Abraços do luciano.

Comentário de Laura Macedo em 4 junho 2012 às 19:57

Luciano,

Gregório (maridão) também fez a cirurgia de catarata e nem óculos usa mais.

Abraços

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço