Edmundo Silva

* 1910 - Rio de Janeiro (RJ)

+ 1952 - São Paulo (SP) / (sepultado no Rio de Janeiro)

 

Edmundo Silva e o Grupo Arquivo Confraria do Chiado, por Laura Macedo e Luciano Hortêncio.

 

 

Já disse o poeta que é impossível ser feliz sozinho. Quando temos um ideal em comum é imprescindível que nos juntemos em grupo em prol desse mister. Muitas vezes, dispomos de arquivos musicais de excelente qualidade, porém não podemos editá-los em razão da inexistência de boas fotos. Há situações, também, em que contamos com imagens dos intérpretes, porém nos faltam os arquivos musicais.

 

 

Na busca incessante de espalhar boa música aos quatro cantos e ventos, nós sempre procuramos fazer parte de grupos que visem à mesma finalidade. É o caso do Grupo Arquivo Confraria do Chiado, que tem como participantes renomados pesquisadores, colecionadores, amantes da boa música e garimpeiros.

 

 

 

 

Tecemos essas considerações sobre o Grupo porque foi exatamente através da confreira Sensa Rizzo que demos a arrancada inicial que culmina com esse Post. A amiga disponibilizou no Facebook uma foto de Edmundo Silva, cantor, irmão mais velho de Orlando Silva e seu grande incentivador. Imediatamente salvamos a referida foto e começamos as tentativas de fazer essa homenagem, contando ainda com a valiosa ajuda do amigo Gilberto Inácio Gonçalves, que disponibilizou a totalidade dos arquivos musicais que compõem a discografia de nosso homenageado, além de várias fotos dos selos dos “bolachões” gravados na Odeon e RCA Victor.

 

 

Edmundo Silva e Orlando Silva

 

 

A partir daí caímos em campo, elegendo as melhores interpretações para compor essa homenagem, a fim de apresentar Edmundo Silva aos que não o conheciam e relembrá-lo aos já tinham tido o privilégio de ouvi-lo, um intérprete que estava praticamente esquecido, porém que teve mérito interpretativo e deixou sua contribuição à Música Popular Brasileira.

 

 

Há, no Dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira Edmundo Silva em verbete, porém com escassas informações. Os confrades Samuel Machado Filho e Luiz Américo Lisboa Júnior trouxeram-nos informações importantes, sobretudo sobre sua morte, causada por infarto fulminante, em 1952.

 

 

Ele estava numa pensão junto com o Trio de Ouro, na época formada por Herivelto Martins, Noemia e Nilo Chagas, quando se preparava com eles para uma apresentação em Santo Amaro. Nilo o levou para uma clínica, mas já era tarde. Como era sábado foi difícil encontrar o Orlando Silva, só sendo o contato viabilizado através de Manoel Barcelos, da Rádio Nacional. O corpo foi levado de avião para o Rio de Janeiro e no dia seguinte houve o sepultamento. (Luiz Américo Lisboa Júnior)

 

 

Assim, mostramos o valor da interação de um “Grupo” que se agrega em prol da preservação e divulgação da boa Música Popular Brasileira, notadamente a do início do século XX até o ano de 1964.

 

 

Ouçamos algumas das interpretações de Edmundo Silva.

 

 

 

 

Linda espanhola” (Felisberto Martins/Cyro de Souza) # Edmundo Silva. Disco Odeon (11796-A), 1939.

 

 

 

 

A respeito de amor” (Wilson Batista/Arnô Canegal) # Edmundo Silva. Disco Victor (34.560-B), 1939.

 

 

 

 

 

 

“Amor” (Armando Marçal/Bide) # Edmundo Silva com Orquestra dos Oito Batutas e Simon Bountman. Disco Odeon (11.796-B), 1939.

 

 

 

 

Formosa Argentina” (Geraldo Augusto/Wilson Batista) # Edmundo Silva. Disco Victor (34.560-A), 1939.

 

 

 

 

No samburá da baiana” (Moacir Bernardino/J.Portela) # Edmundo Silva e Marília Batista. Disco Victor (34661-A), 1940.

 

 

 

 

 

 

Quem não tem cão” (J.Diaferia-Morpheu) # Edmundo Silva. Disco Victor (34724-A), 1941.

 

 

"A carta" (Roberto Martins) # Edmundo Silva. Disco Odeon (12190-B), 1942.

 

 

 

 

 

A foto acima só conseguimos após publicarmos, originalmente, este Post no Jornal GGN/Luis Nassif Online (ver aqui). Mais uma vez agradecemos ao Grupo Arquivo Confraria do Chiado.

Trata-se de matéria publicada na revista “Carioca”, em 1938, enfocando o nosso homenageado que não usa maquiagem quando abordava as questões de trabalho dos artistas da sua época.

 

 

************

Fontes:

- Dicionário Cravo Albin da MPB (verbete Edmundo Silva).

- Grupo Arquivo Confraria do Chiado (Facebook).

- Site #Radinha. (Áudio).

- Vídeos YouTube (Canal lucianohortencio).

************

Exibições: 312

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço