Heleninha Costa


* 18/1/1924 - Rio de Janeiro (RJ)
+ 12/4/2005 - Rio de Janeiro (RJ)

 

 

A cantora Heleninha Costa, que estaria completando 90 anos hoje, iniciou sua carreira artística, em 1938, na Rádio Clube de Santos. Pouco depois, transferiu-se para São Paulo, onde atuou nas rádios São Paulo, Record e Bandeirantes.

 

 

 

Em 1943, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde atuou nas rádios, Clube do Brasil, Mayrink Veiga e Nacional. Trabalhou como "crooner" do Cassino da Urca, cantando também no Cassino Quitandinha.

 

 

 

 

 


 

Foi casada, por um tempo, com Ismael Neto, líder do conjunto Os Cariocas.

 

 

 

Interpretou/gravou grandes compositores, como Silas de Oliveira, Geraldo Pereira, Alcyr Pires Vermelho, Pedro Caetano, Vicente Paiva, Alberto Ribeiro, João de Barro, José Maria de Abreu, Lúcio Alves, Haroldo Barbosa, Ismael Neto, Antônio Maria e tantos outros.

 

 

 

 

 

Heleninha ao microfone e o locutor César de Alencar, em segundo plano. Foi à primeira cantora a gravar “Barracão”.

 

 

 

 

Barracão” (Luiz Antônio/Oldemar Teixeira Magalhães) # Heleninha Costa. Disco RCA Victor (80100B), 1952.

 

 

 

 

 

 

 

 

Outras interpretações de Heleninha Costa.

 

 

 

 

Não consigo esquecer” (Geraldo Pereira/Arnaldo Passos) # Heleninha Costa, 1952.

 

 

 

 

 

 

 

 

Eu já disse” (Lúcio Alves) # Heleninha Costa, 1956.

 

 

 

 

 

 

 

 

Poema azul” (Sérgio Ricardo) # Heleninha Costa. Disco Todamérica (5861B), 1959.

 

 

 

 

 

 

 

 

O Rio amanhecendo” (Ismael Neto/Antônio Maria) # Heleninha Costa, 1956.

 

 

 

 

 

 

 

 

Exaltação à Bahia” (Vicente Paiva/Chianca de Garcia) # Heleninha Costa e Os Cariocas ao vivo na Rádio Nacional, 1957.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Heleninha também gravou sucessos carnavalescos.

 

 

 

 

A serpente de faquir” (Alberto Ribeiro/Braguinha) # Heleninha Costa, 1948.

 

 

 

 

 

 

 

 

Coitado do Frederico” (Albero Ribeiro/José Maria de Abreu) # Heleninha Costa, 1949.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No começo da década de 1980 foi homenageada com um LP da série "Era do Rádio", do selo Collector's, quando mereceu texto escrito pelo crítico Ricardo Cravo Albin, que a considera uma das mais belas vozes de todos os tempos da radiofonia brasileira. E eu assino embaixo.

 

 

 

 

 

Heleninha com a cantora/compositora Dolores Duran; sozinha (ao centro); com Ismael Neto, Jorge Goulart e Luiz Gonzaga.

 

 

 

A partir do final dos anos 1970, retirou-se da cena artística argumentando que “é melhor deixar a carreira no auge”.

 

 

 

 

 

************

Fonte:

 

- Dicionário Cravo Albin da MPB (verbete Heleninha Costa).

- Site YouTube (Vídeo).

- Site #Radinha (Áudios).

- Fotos (nosso acervo e do Google).

 

***********

Exibições: 631

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço