Um dos maiores prazeres da vida é comer. Degustar um bom prato, saborear cada tempero, cada pedacinho da refeição com gosto. Ao redor de uma mesa farta saem os papos mais divertidos, inspiradores e saudosos também.As melhores idéias brotam a partir de uma apetitosa refeição. Platão escreveu uma série de discursos sobre a natureza e as qualidades do amor usando como pano de fundo um fictício Banquete. Tom e Vinicius criaram o sucesso mundial “Garota de Ipanema”, gravado até por Sinatra, à beira de uma mesinha, conversando, bebericando e beliscando algo. Jesus falou de sua morte e apontou o traidor em meio a uma ceia, regada a pães e vinho. Balzac, o grande autor da Comédia Humana, era apreciador de uma boa mesa e adepto de exageros gastronômicos. Lord Byron, o romântico, dizia que as principais coisas da vida eram a comida, a bebida e o amor. Millôr define o gourmet como um “comilão erudito”. Mark Twain responsabilizou o comer o que se gosta como um dos segredos do sucesso na vida.Virgilio taxou a fome de “má conselheira”.Virginia Wolf afirmou ser impossível pensar bem, amar bem e dormir bem se não se tiver jantado bem. A mitologia grega diz que os deuses do Olimpo tem a sua própria iguaria, a ambrosia, um manjar delicioso, proibido aos mortais, pois concede a estes a imortalidade. Além disso, a ambrosia causa nos reles mortais uma sensação de extrema felicidade. Já os romanos veneravam Baco, um Deus adorador de orgias e do vinho .Por conta disso, a deusa Juno o transformou num louco a vagar pelo mundo... Posso apostar que Maquiavel propôs-se a saborear uma deliciosa refeição assim que concluísse “O Príncipe”...
   — Pronto? Acabou o seu belíssimo “elogio à comida”? -indagou-lhe o médico
   — Tenho muito mais a dizer: Freud, Sófocles, Tolstoi... Mas, por enquanto é só! respondeu Luis, quase dando de ombros.
   — Então está aqui. Esta é a sua dieta, porções pequenas, alimentos grelhados, muitas verduras e frutas, tudo com moderação!No começo é difícil, a fome parece ser insuportável, mas depois, a gente se acostuma.Alguma pergunta?
   — Docinho de leite?
   — Nem pensar! Só no Natal!
   Minutos depois, Luis despedia-se do endocrinologista e saia do consultório. Com uma dieta dessas, Platão e Millôr seriam iletrados! pensava...

Exibições: 89

Comentário de Ivone Prates em 8 agosto 2011 às 3:12

Gostei do seu post. Acho que o alimento diz muito de uma pessoa, de um país, de seu povo. Não é assunto de menos importância. Você disse bem: em volta de uma mesa , de uma apetitosa refeição brotam muitas idéias. 

                 Abraços!

Comentário de LUANA CUNHA DE MELO BEZERRA em 8 agosto 2011 às 21:58

É vdd, Ivone... E agora andam me pedindo uma "ode às bebidas", pode? Logo eu que sou abstêmia nata! Mas tentarei escrever algo... O hábito de escrever é um verdadeiro alimento para a alma!

Bjinhos e uma boa semana!

Comentário de Ivone Prates em 8 agosto 2011 às 23:32

rsrsrs Vai ser interessante você escrever sobre bebidas. Mas existem coquetéis sem alcool e cervejas sem alcool. 

     Lhe desejo inspiração! rs

                     Abraços!

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço