Noel Rosa

 

* 11/12/1910 - Rio de Janeiro (RJ)
+ 4/5/1937 - Rio de Janeiro (RJ)

 

 

Há três anos comemorava-se o Centenário de Noel Rosa. Na ocasião muito foi produzido em forma de textos, shows, concurso de caricatura, depoimentos... Enfim, o nosso querido Poeta da Vila recebeu muitas homenagens. Também registrei em vários posts, publicados no Portal Luis Nassif, a minha. Confira em “Centenário de um Gênio”.

 

 

 

Para comemorar o aniversário de 103 anos de nascimento de Noel Rosa selecionei uma música sua em parceria com Adauto Costa que não é muito conhecida, bem como a cantora que gravou. Trata-se de Ruth Franklin que iniciou sua carreira no final da década de 1920. Chegou a gravar nove discos em 78 rpm, pelo selo Parlophon, cada um constando duas músicas. Garimpei exaustivamente por uma foto da cantora, mas não obtive sucesso.

 

 

 

 

Fiquei sozinha” (Noel Rosa/Adauto Costa) # Ruth Franklin e Orquestra Guanabara. Disco Parlophon (13.413) - maio/1932.

 

 

 

 

 

 

 

 

Fiquei sozinha,

Abandonada, implorando o teu perdão.

Fiquei sozinha,

Desesperada com a tua ingratidão.

 

Sem teu perdão, amor,

Eu vivo a padecer

Sem ter o que comer

Sem um vintém para beber

Oh! Vem depressa, vem!

Isso não é papel,

Se não voltares,

Eu arranjo um coronel.

 

Sem a tua companhia

Não posso resistir,

Vendo o prazer fugir

Sem um lugar para dormir.

Pra me vingar de ti

Farei o que puder,

Não é assim

Que se despreza uma mulher

 

 

 

 

 

Durante 26 anos de vida e 7 de atividade musical produziu 259 composições engendrando um dos mais importantes capítulos da história de nossa música.



Segundo Haroldo Costa não há nenhum exemplo, mesmo na música de outros países, de alguém que tendo vivido tão pouco tenha produzido tanto. E Millôr Fernandes acrescenta: “pelo menos 50 indiscutíveis obras-primas”. No que concordo plenamente com ambos. A prova cabal é a perenidade viva e moderna da obra de Noel.



A importância de Noel Rosa reside no fato de que, em apenas sete, quase oito anos de carreira artística, ele bebeu em praticamente todas as vertentes possíveis do universo da produção cultural e artística da época.

 

 

 

 

************

Fontes:

- Na cadência do samba, de Haroldo Costa. - Rio de Janeiro: Ed. Novas Direções, 2000.

- Noel pela Primeira Vez - Discografia completa, de Omar Jubran. - FUNARTE, 2000.

- Noel Rosa: uma biografia/João Máximo e Carlos Didier. - Brasília: Editora UNB, 1990.

************

Exibições: 257

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço