Noel Rosa e a Polêmica Musical com Wilson Batista



A história da Música Popular Brasileira está recheada de episódios pitorescos . Um deles é a famosa Polêmica Musical entre Noel Rosa X Wilson Batista.



O vídeo abaixo sintetiza a Polêmica Musical Noel Rosa X Wilson Batista.



Wilson Batista: Lenço no Pescaço

Noel Rosa: Rapaz Folgado

Wilson Batista: Mocinho da Vila

Noel Rosa: Feitiço da Vila

Wilson Batista: Conversa Fiada

Noel Rosa: Palpite Infeliz

Wilson Batista: Frankstein da Vila

Noel Rosa: deu o calado como resposta

Wilson Batista: Terra de Cego

Noel Rosa: novamente,deu o calado como resposta.


Após três anos de batalha musical, Noel, em um encontro cordial com Wilson Batista, encerrou a polêmica colocando letra na música “Terra de Cego”, composta por seu agora ex-adversário. A nova versão de Terra de Cego foi batizada como “Deixa de ser convencida”, letra supostamente feita para Ceci, uma grande paixão de Noel.



“Deixa de ser convencida




Com a parceria em ”Deixa de ser convencida”, a paz foi selada.



“Deixa de ser convencida¹” – samba (1935) (Noel Rosa – Wilson Batista), com Roberto Paiva durante o Programa No tempo de Noel Rosa de 22 de junho de 1951 levado ao ar pela Rádio Tupi do Rio de Janeiro.

¹ Samba que pôs fim ao “confronto musical” entre Noel Rosa e Wilson Batista. Aqui, Noel coloca nova letra no samba “Terra de Cego”, composto por Wilson durante a “polêmica”. Esta gravação, de certa forma, chegou a ser registrada em disco. Trata-se, porém, de uma edição de apenas 1000 exemplares, para colecionadores, tendo o selo “Collector’s Editora Ltda.








Alguns dos sambas que fizeram parte da polêmica não chegaram a ser gravados na ocasião em que foram compostos, ou seja, no quente da “briga” entre Wilson Batista e Noel Rosa.

Após os compositores se tornarem amigos, de até mesmo negarem a polêmica, firmarem parceria e Noel Rosa ter falecido, é que a briga passou ao disco. Foi, em 1956, quando Roberto Paiva cantou as composições de Wilson e Francisco Edígio, as de Noel .

Um LP de dez polegadas, hoje peça rara, com capa antológica do cartunista Nássara, a mesma que Wilson segura, na foto acima.

Foi o próprio Wilson quem bolou a posição dos dois “litigantes”, exigiu a camisa do flamengo e, praticamente, ditou o texto de apresentação do disco.


PRÓXIMO: Noel Rosa e suas Paixões


************

Fonte:

- História do Samba. Rio de Janeiro: Ed. Globo, 1977-1978. Quinzenal.

************

Exibições: 1107

Comentário de Gilberto Cruvinel em 8 dezembro 2010 às 20:16
Oi Laura,

Estou impressionado com a riqueza de material do seu baú de histórias de Noel. O seu post chega mesmo a dar a sequência certinha do duelo musical entre os dois. Muito bom.
Laura, uma pergunta: é verdade que Noel chegou a comprar todas as modinhas que encontrou de "Frankstein da Vila" para rasgá-las? Ou isso tem mais de lenda que de fato?

Beijos
Gilberto
Comentário de Laura Macedo em 9 dezembro 2010 às 0:38
Gilberto meu amigo,

Confesso que cheguei a me arrepender por não ter adquirido (mesmo com preço salgado) o livro do João Máximo e Carlos Didier. Quem sabe lá não consta a resposta do seu questionamento?
O que sei é que no programa do Almirante, Wilson Batista se defendeu afirmando que, na época, era incitado por amigos, eles afirmavam saber que Noel Rosa estava compondo uma nova provocação, complementou a justificativa dizendo que Noel era homem e não era nada demais chamar homem de feio. Que tal?

Será que depois da poeira do centenário o tal livro baixará de preço?

Beijos
Laura
Comentário de Gregório Macedo em 10 dezembro 2010 às 1:35

Matéria ótima e elucidativa - ficando pendente, porém, essa última questão levantada pelo Gilberto. Quanto a seu arrependimento por não haver adquirido o livro dos autores citados, esperar a poeira baixar pode demorar muito. O certo é fazer o que sugeri desde sempre: comprar o quanto antes o bendito livro!

Beijos.

Comentário de Laura Macedo em 10 dezembro 2010 às 19:56

Gregório, quem sabe "Papai Noel" não coloca um no meu chinelinho? KKKKKKKK

Beijos.

Comentário de 300 Discos em 10 dezembro 2010 às 21:12

Bom, estou aqui todo contente, pois sou um feliz proprietário de um exemplar do livro :-) .

Respondendo ao Gilberto, o livro diz que as testemunhas se dividem. Uns afirmam que Noel não deu nenhuma importância, chegando mesmo a achar engraçada a provocação de Wilson. Outros asseguram que foi muito diferente. Nássara conta que viu o amigo furioso, correndo de banca em banca para comprar todos os exemplares do Jornal de Modinhas em que estivesse a letra. Cícero Nunes jura que viu Noel chorar - um momento raro - quando lhe falou da crueldade de Wilson.

Enfim, como quase todas as estórias de Noel, o que não falta é um monte de versões ... 

 

PS: comprei meu livro, pelo correio, diretamente da editora da UNB. Depois disso, há alguns anos, passando por Brasilia, fui em na loja da editora da UNB no aeroporto. E não é que o livro estava lá no alto de uma prateleira, escondido. Comprei outro exemplar e dei de presente pro meu irmão que era doido pra roubar o meu ...

Comentário de 300 Discos em 10 dezembro 2010 às 21:23

Eu de novo, só pra comentar que o "Polêmica" está lá no blog: http://300discos.wordpress.com/2010/02/19/la03-roberto-paiva-franci...

Comentário de Laura Macedo em 11 dezembro 2010 às 19:21

300 Discos,

Tentando responder ao Gilberto lembro que li, sabe Deus onde, essa história contada pelo Nássara, mas como não consegui localizar a fonte não comentei. É como você afirma, não faltam várias versões...

Você é duplamente felizardo. Ai que inveja!! (no bom sentido) :))

Beijos.

Comentário de Laura Macedo em 11 dezembro 2010 às 19:39

Aproveito para parabenizá-lo pelo excelente blog "300 Discos".

A sua matéria me fez lembrar de uma que publiquei assim que entrei para o Portal, em julho de 2008. Neste época eu não sabia colocar videos e áudios. E outras coisitas mais. Veja, aqui.

Beijos.

 

Comentário de Laura Macedo em 11 dezembro 2010 às 19:56

Amigos,

Ainda fazendo parte das comemorações do centenário de Noel Rosa será lançado, em 2011, mais um livro sobre Noel Rosa.

 

"Trata-se de um livro organizado por Júlio Diniz, coordenador do programa de pós-graduação em letras da PUC-Rio, com artigos de diversos pesquisadores sobre o impacto de Noel na formação da música popular brasileira.

Segundo Diniz, a ideia é mostrar que a influência do compositor teve reflexo em toda a produção musical subsequente, incluindo a bossa nova e as canções de Chico Buarque, Tom Jobim e Vinicius de Moraes.

'Ele influenciou a música brasileira mais do que Villa-Lobos'", diz.

Confiram matéria do jornal Folha de São Paulo.

Beijos a todos.

Comentário de 300 Discos em 11 dezembro 2010 às 21:26

OBA, mais um livro pra comprar (antes que esgote) !

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço