Nordeste concentrará 78% do refino brasileiro

29 de março de 2011 / 19:38

O crescimento econômico do Nordeste também se reflete no mercado de combustíveis: em nove anos, a região responderá por 78% da capacidade de refino do país. Esse e outros reflexos da exploração de petróleo e gás foram tema do seminário “O Nordeste e o pré-sal”, realizado nesta terça-feira (29/03), em Recife, e patrocinado pela Petrobras.

Em sua palestra durante o evento, o gerente-executivo de Programas de Investimento da área de Abastecimento da Petrobras, Luiz Alberto Domingues, explicou que a estratégia da Companhia para os próximos anos visa dar autossuficiência ao Brasil também no refino: atualmente, o consumo é 8% maior do que a quantidade de produtos das refinarias. A previsão é de que, em 2020, essa situação se inverta e a demanda pelos derivados de petróleos seja de 2,79 milhões de barris/dia; enquanto o volume processado será de 3,16 milhões, 13,2% maior.

O início dos esforços da Petrobras rumo à autossuficiência no refino foi no início dos anos 2000, com a modernização das instalações já existentes, construídas a partir dos anos 60. Agora, a fase é de investimento na ampliação do parque de refino. A Refinaria Abreu e Lima, que está sendo construída no Complexo Portuário de Suape (a 60km de Recife), está entre os maiores empreendimentos da área. Em 2013, ela vai começar a processar 230 mil barris de petróleo diários. A partir da entrada em operação, as refinarias Premium I, no Maranhão, e Premium II, no Ceará, vão consumir 900 mil barris/dia (66% deles na Premium I).

Com as novas usinas, o parque de refino da Petrobras passará de 11 para 14 unidades. Há, ainda, aportes na área petroquímica, cuja matéria-prima também é o óleo: o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) e a PetroquímicaSuape (em Pernambuco). Além de garantir o abastecimento no mercado brasileiro, os investimentos também têm como objetivo o crescimento do mercado internacional de derivados de petróleo. “O mercado interno é nosso mercado premium. Foi o que nos sustentou nos últimos 50 anos e continuará sendo prioridade nos próximos 50”, ponderou Domingues.

Pernambuco

O secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado de Pernambuco, Geraldo Júlio, estava entre os palestrantes do evento e ressaltou que o governo está atento a esse movimento na região e em Pernambuco, um dos principais focos de atenção da área de petróleo e gás no país. Não apenas pela Refinaria Abreu e Lima e a PetroquímicaSuape, mas também pela atração de estaleiros para Pernambuco. Os estaleiros estão se instalando devido às encomendas de navios da Transpetro, que buscam atender a demanda de aumento da produção de petróleo, especialmente com o pré-sal.

A criação do Fórum Suape Global é uma das ações do governo estadual. “Foi construída uma grande composição da sociedade, governo e um grande número de parceiros, para transformar o Estado num polo global provedor de bens e serviços para toda a cadeia”, explicou o secretário. As áreas de atuação do fórum são desenvolvimento de recursos humanos, desenvolvimento industrial, infraestrutura e meio ambiente, pesquisa, tecnologia e inovação, desenvolvimento de negócios e comunicação e divulgação. “Nossa meta é proporcionar o desenvolvimento de uma atividade industrial inovadora e de forte base científico-tecnológica, capaz de garantir a sustentabilidade para os próximos 50 anos. Vamos consolidar Suape como um centro irradiador de desenvolvimento”.

O seminário “O Nordeste e o pré-sal” foi promovido pelos Diários Associados de Pernambuco e contou ainda com a participação de especialistas como a diretora da consultoria Ceplan, Tânia Barcelar, e do presidente da Federação das Indústrias da Paraíba (Fiep), Arlindo Almeida.

Fonte: http://fatosedados.blogspetrobras.com.br/2011/03/29/nordeste-concen...

Exibições: 53

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço