Synval Machado da Silva
*14/3/1911 Juiz de Fora, MG
+14/4/1994 Rio de Janeiro, RJ

 

Seu pai era clarinetista da Banda Euterpe Mineira de Juiz de Fora. Iniciou-se na música através da viola, instrumento que aprendeu ouvindo aulas que eram dadas ao seu irmão. Ainda muito jovem, tornou-se mecânico de automóvel, empregando-se posteriormente como motorista.

 
Em 1930, transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde passou a residir no Morro da Formiga. Bom violonista, não demorou a ser convidado para tocar no Regional de Jorge Nóbrega, na Rádio Mayrink Veiga. Depois integrou, na referida rádio, o Regional Good-Bye. Foi quando conheceu Assis Valente, que , em 1934, o apresentou a Carmen Miranda.


De cara começou a dirigir o carro importado ("baratinha") da cantora pelas ruas do Rio e posteriormente revelou-se um dos compositores prediletos da Pequena Notável.

 

 

 

Carmen Miranda gravou de Synval Silva:

Ao voltar do samba” (Synval Silva) # Carmen Miranda. Disco Victor (33.808-A) / Matriz (65964). Gravação (26/03/1934) / Lançamento (agosto/1934).

 

 

Depois da gravação de “Ao voltar do samba”, o desafio está lançado: Carmen Miranda prometia pagar dois contos de réis, se Synval lhe entregasse um samba que alcançasse metade do sucesso conseguido por esse samba.


Alguns dias depois, ele apareceu com “Coração”, que se transformou um dos grandes êxitos da Pequena Notável em 1935.

 

Coração” (Synval Silva) # Carmen Miranda. Disco Victor (33.885-A) / Matriz (79726). Gravação (11/10/1934) / Lançamento (janeiro/1935).


  

Animada, Carmen ofereceu três contos de réis por uma nova composição resultando, desta vez, em “Adeus Batucada. Outro sucesso e consagração definitiva do estreante Synval Silva.

 

Adeus batucada” (Synval Silva) # Carmen Miranda. Disco Odeon (11.285-A) /Matriz (5164). Gravação (24/09/1935) / Lançamento (novembro/1935).

 

 

 

Quando Carmen Miranda faleceu Synval Silva deu o seguinte depoimento à Revista da Música Popular, nº 8 – junho/agosto – 1955.

“- Sinceramente, sinto o desaparecimento de Carmen como senti o da criatura que mais amei – minha mãe. Carmen não foi apenas a intérprete de minha música. Foi a criatura mais carinhosa que conheci em minha vida artística. Jamais a esquecerei".

 

 

O samba choroso e sentimental “Adeus Batucada” foi executado no carrilhão na Mesbla. Por ocasião do funeral de Carmen Miranda.


 

 

Agora é tarde” (Synval Silva) # Orlando Silva. Disco Victor (34.267-B) / Matriz (80628). Gravação (14/12/1937) / Lançamento (janeiro/1938).

Madalena se zangou” (Synval Silva / Ubenor Santos) # Dalva de Oliveira e Dupla Preto e Branco. Disco Odeon (11.652), 1938.

 

 

Participando ativamente da vida no morro, em 1940, Synval foi um dos fundadores da Escola de Samba Império da Tijuca. Ainda na década de 40 compôs o samba “Geme, Negro” em parceria com Ataulfo Alves.

 

Geme negro” (Synval Silva/Ataulfo Alves) # Ataulfo Alves e suas Pastoras. Disco Victor (80.0443-A) / Matriz (S-078517). Gravação (16/05/1946) / Lançamento (setembro/1946).

 

 

 


No início da década de 1950, esteve por seis meses nos Estados Unidos, aproveitando para visitar a velha amiga Carmen Miranda.

 
A convite do governo americano, o compositor brasileiro integrou, ao lado de Carmen, um show que percorreu o país do Atlântico ao Pacífico, divertindo os saldados hospitalizados e aqueles que iam embarcar para a guerra da Coreia (1950-1953).

 
De volta ao Brasil teve de encarar a dura realidade dos artistas que não sobrevivem apenas de direitos autorais, retornando ao trabalho de mecânico.

 
Participou de alguns eventos como a I Bienal do Samba (1968) e o Batuk-Show (1972).

 

 

 

Em 1973, gravou um LP para RCA Victor. (Foto acima).

 

 

Do referido LP a primeira faixa do Lado B: “É gente ou não é?” (Synval Silva / Luís de França).

 

 

 


Carmen Miranda, em 2009, teve seu centenário de nascimento comemorado com todas as justíssimas honras. É justo que Synval Silva seja homenageado, também, pelos 100 anos que completaria dia 14 de março de 2011 e pela contribuição valiosa à Música Popular Brasileira.

 

 

 

*******************

 

Homenagens ao Centenário de Synval Silva

 

A excelente cantora Fernanda Cunha (foto abaixo), sobrinha de Sueli Costa, fará no Rio de Janeiro um show em homenagem ao Centenário de Synval Silva, interpretando seus grandes sucessos, que acontecerá no Teatro Café Pequeno, localizado na rua Ataulfo de Paiva, 269, Leblon, nos dias 18,19 e 20 de março de 2011, às 19h00, com ingressos a R$20,00. IMPERDÍVEL!

No Twitter do ICCA (Instituto Cultural Cravo Albin) a seguinte nota:

“O ICCA está fechando a celebração em homenagem ao centenário de Synval Silva. Sabe quem foi? Compositor preferido de Carmem Miranda”.

 

*******************
Fontes

 
- História do Samba. Fascículos publicados pela Editora Globo, 1998.
- A Canção no Tempo: 85 anos de músicas brasileiras. Vol. 1 – 1901-1957, de Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello. – São Paulo. Ed. 34, 1977.
- Site do ICCA.

- Revista da Música Popular. Edição 8 - julho/agosto - 1955.


********************

Exibições: 286

Comentário de Gilberto Cruvinel em 13 fevereiro 2011 às 16:26

Laura,

 

É sempre uma emoçao ouvir e ver a Carmen. Linda foto. Mulher elegante como poucas. Se somarmos a essa emoção a sofisticação dos sambas de Synval Silva então, aí é um carrilhão de emoções. Além do talento que já sabemos que Carmen tinha, ela sabia escolher os compositores de que se cercava. Não tinha prá ninguém. Ela arrasava e se cercava de jóias como Synval Silva.

Não é nada difícil entender quando Synval afirma que Carmen

" Foi a criatura mais carinhosa que conheci em minha vida artística. Jamais a esquecerei "

Ele foi um privilegiado. Desfrutou da convivência com uma mulher rara.

 

Lindíssimo post Laura

Viva Synval Silva

Beijos

Gilberto

Comentário de Gregório Macedo em 16 fevereiro 2011 às 2:35

Mais um monstro sagrado na galeria dos imortais: Synval Silva!

O Synval, ao compor sob encomenda, me fez lembrar o Edu Lobo, que, aliás, disse fazer questão de trabalhar sob encomenda. Se bem que acho que a encomenda é "uma música", e não "uma música sobre tal tema, sob a forma de samba, ou de pop etc". Eu tinha certa desconfiança, mas agora admito: funciona.

Synval Silva merece todas as homenagens.

Beijos.

Comentário de Laura Macedo em 1 março 2011 às 18:57

Gilberto e Gregório,

 

Grata pelos excelentes comentários. O Synval merece mesmo todas as homenagens.

 

Vejam como ficou bonito o cartaz do show da Fernada Cunha que citamos no post

 

Beijos aos dois.

 

 

 

 

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço