Portal Luis Nassif

O Indivisível de Zé Miguel Wisnik

 

 

 

Zé Miguel Wisnik continua produzindo suas pérolas. O CD duplo Indivisível acaba de ser lançado pelo Selo Circus e será formalmente apresentado ao público no show que se realizará nos dias 23 e 24 de julho no SESC Pompéia em São Paulo.

 

Um dos CDs é conduzido pelo piano de Wisnik. O outro, pelo violão de Arthur Nestrovski (acrescido do 7 cordas de Swami Junior em três faixas). À elevada qualidade das canções e dos arranjos soma-se o acompanhamento competente dos músicos participantes em ambos os álbuns.

 

Fernando Pessoa, Gregório de Matos, Carlos Drummond de Andrade e Antônio Cícero tiveram poemas musicados por Wisnik (que também fez uma versão para o português de J’ai Vu, de Henry Salvador e M. Modo). Franz Schubert ganhou de Arthur Nestrovski uma belíssima letra para a famosa Serenata e uma interpretação delicada e intimista de voz e violão. Apenas cinco canções já foram gravadas anteriormente: Sócrates Brasileiro (Ná Ozetti), Se meu mundo cair (Zé Miguel, Zizi Possi e Eveline Hecker), Presença (Elza Soares e Zélia Ducan), Embebedado (Gal Costa)  e Tempo sem tempo ( Zé Miguel e Eveline Hecker). No conjunto do repertório predominam canções inéditas e parcerias de alto nível: Chico Buarque, Guinga, Alice Ruiz, Luiz Tatit, Marcelo Jeneci e Arthur Netrovski, dentre outros.

 

A presença intensa do eu lírico e da temática amorosa – marca registrada do autor – é mantida nas novas composições. Há também espaço para a crítica corrosiva – como é o caso da Eva e Adão ou Marchinha da Família (em parceria com Ana e Zé Tatit) –  e para a celebração da vida, como acontece em Presente. A mesma São Paulo que realizou a Marcha da Família com Deus pela Liberdade também produz, por meio de seus artistas, o antídoto para o veneno do preconceito, da intolerância e do moralismo. Em suma, é bom saber que amor ainda rima com humor e que a vida, a diversidade e a convivência livre e fraterna entre as pessoas ainda são festejadas com graça e leveza.

 

Por essas e outras, Indivisível é uma obra que não pode faltar no acervo dos apreciadores de música, poesia e arte.

 

 

 

 

 

 

 

 

Indivisível (Zé Miguel Wisnik - André Stolarski) # Zé Miguel Wisnik 

 

 

 

Tristeza do Zé (Zé Miguel Wisnik - Luiz Tatit) # Zé Miguel Wisnik e Luiz Tatit

 

 

 

Canção Necessária (Zé Miguel Wisnik - Guinga) # Zé Miguel Wisnik

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Serenata(Franz Schubert - Ludwig Rellstab - Arthur Nestrovski) # Zé Miguel Wisnik e Arthur Nestrovisk

 

 

 

Eva e Adão ou Marchinha da Família/Presente (Zé Miguel Wisnik - Ana Tatit - Zé Tatit) # Zé Miguel Wisnik( voz), Arthur Netrovski(violão) e Sérgio Reze (bateria)

 

 

 

Embebedado (Zé Miguel Wisnik - Chico Buarque) # Zé Miguel Wisnik e Chico Buarque)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"'Eva e Adão ou Marchinha da família' é um hino anti-homofobia em parceria com Ana Tatit e Zé Tatit (não confundir com Luiz Tatit nem com Paulo Tatit). Ganhou o concurso de marchinhas do Morro do Querosene. Vem aqui associada com 'Presente', que já foi gravada por Elza Soares no meu CD 'Pérolas aos poucos' e por Zélia Duncan em 'Eu me transformo em outras'."

 

 


EVA E ADÃO OU MARCHINHA DA FAMÍLIA 

 

(Ana Tatit, Zé Tatit e Zé Miguel Wisnik)

 


adão e eva é a primeira invenção 
mas dentro dela já havia eva e adão 
parece nada, mas nessa inversão 
uma virada alterou a situação 

essa é a marchinha da família diferente 
muito contente de juntar gente com gente 
homem com homem, mulher com mulher 
e essa ciranda, seja lá o que deus quiser 
essa quadrilha seja o que a gente quiser 

 

 

 


PRESENTE 

 
(Zé Miguel Wisnik) 


eu quero simplesmente 
te dar um presente 
a rosa dos tempos 
desabrocha 
desabrocha 
desabrocha novamente 

eu quero simplesmente 
a vida semente 
a mente que vibra 
vibra as fibras da cidade 
que vibra novamente 

eu quero simplesmente 
você nesse instante 
amante da vida 
da vida amante 
e o gozo do mundo 
gozo sem fundo 
gozamos durante

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Onde comprar e mais informações sobre o disco e o show:


http://circusprod.lojatemporaria.com/indivisivel.html

 

http://circusproducoes.com.br/agenda

 

http://zemiguelwisnik.bandcamp.com/album/--2

 

http://zemiguelwisnik.bandcamp.com/album/-

Exibições: 761

Comentário de Cafu em 9 julho 2011 às 22:36

Por falar em Wisnik e Nestrovski, vale a pena assistir à aula show "Palavra e música", sobre a obra de Vinícius de Moraes, com a  participação de Paula Morelembaum. A partição para vídeo ficou confusa, por isso segue o link abaixo com a palestra completa para cada um montar o quebra-cabeça:

 

http://www.youtube.com/user/siteviniciusdemoraes#p/u

Comentário de Laura Macedo em 11 julho 2011 às 2:07

Cafu,

O I Festival de Música Instrumental de Teresina acabou hoje. Foi uma maravilha, mas fiquei sem tempo de aparecer por aqui. Ontem no show do Hamilton de Holanda lembrei de você :))

Gosto muito do Wisnik e do vilolão do Arthur Nestrovisk. Mais um belo trabalho da dupla.

Que post lindo e caprichado, Cafu!

Beijos saudosos

Comentário de Cafu em 11 julho 2011 às 19:36

 

Laurinha,

Acho admirável o empenho de vocês, piauienses, em construir uma política cultural viva e diversificada. A impressão que dá é que a todo tempo estão ocorrendo eventos interessantes com focos diferenciados. É o que deduzo pela sua vida social agitada :))) e pelos inúmeros relatos e divulgações de programação que vejo em seu blog. Isso parece estar concentrado em Teresina (pena), mas o que me encanta é o sentido de continuidade que percebo na maioria deles. O que dá certo já traz embutido o desejo de continuidade. I Festival de Música Instrumental de Teresina! Certamente, vocês já estão avistando o II, o III e por aí vai (como nos casos do Salão de Humor e do FENAVIPI). Bacana demais. Parabéns aos valorosos batalhadores da cultura pelo espírito empreendedor e pela perseverança. Que venham mais eventos, mais acessíveis e em muitos outros lugares.
Quanto ao disco Indivisível: é lindo! Já estou com o meu aqui, ouvindo direto, sempre que posso. Além de tudo o que falei, me esqueci de mencionar que o projeto gráfico ficou uma beleza, de extremo bom gosto. Errei também ao não explicitar que o poema de Drummond, Noturno, já havia sido gravado antes, no CD Pérolas aos poucos. Detalhes essencias...
Nos dois últimos links que citei acima é possível ouvir as faixas dos dois CDs INTEGRALMENTE (e elas ainda vêm acompanhadas pela letra e  uma pequena explicação sobre parcerias e contextos). Quem não puder comprar o disco, também vai poder ouvi-lo por inteiro. Joia!

Comentário de Laura Macedo em 15 julho 2011 às 0:38

Cafu,

Realmente existe uma concentração de enventos culturais, principalmente no 1º semestre do ano: Artes de Março / FENAVIPI / Salão de Humor / Salão do Livro / Festival de Música Instrumental / Festival de Inverno de Pedro II (interior) / XXXV Encontro Nacional de Folguedos / Festival de Rabeca de Bom Jesus (interior - esse eu nunca fui).

No segundo semestre sempre acontece o Festival Cultural de Oeiras (interior - a primeira capital do Piauí). Em 2010 não houve por conta das eleições; a política por lá é quente.

Assim como você, também acho muito legal a importância da continuidade destas ações que acabam incorporando-se ao nosso cotidiano.

Joia mesmo, Cafuzinha, poder ouvir, cantando, as músicas dos CDs.

Beijos.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2017   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço