Portal Luis Nassif

Diário de Pernambuco

http://www.diariodepernambuco.com.br/2010/11/04/viver3_0.asp


CORE estreia O morcego

Ópera será apresentada com elenco de mais de 100 pessoas, no Santa Isabel


Ópera dividida em três atos, de autoria do alemão Johann Strauss, O morcego (1874) se
destaca pelo lado cômico. Este aspecto divertido da história foi um dos motivos que levaram a Core (Companhia de Ópera do Recife) a montar o espetáculo que inicia curta temporada hoje, no Teatro de Santa Isabel. Com direção cênica do francês Jasmin Martorell, a ópera reúne mais de 100 pessoas no palco, sendo 18 solistas, uma orquestra (Sinfônica Jovem do Conservatório), um coro e até um grupo de dança, o Bacnaré (Balé de Cultura Negra do Recife).

(Companhia recifense ganha reforço da Sinfônica Jovem do Conservatório Pernambucano e do grupo Bacnaré Foto: Marcelo Lyra/Divulgação)


"O público vai se divertir bastante, porque a história é muito engraçada e as melodias são românticas, líricas. Queremos desmitificar, pois ópera não é uma coisa enfadonha", assegura Jefferson Bento, que interpreta o papel principal (Gabriel Von Eisenstein) nas sessões de sexta-feira e domingo, em revezamento com o francês Jean-Yves Binard (quinta-feira e sábado).

Cantada em alemão, com legendas em português, O morcego se passa às vésperas de um baile, na casa do príncipe Orlofsky,quando o barão deve se apresentar na prisão por desacato a uma autoridade. Seu amigo, o Doutor Falke, o convence a não se entregar naquela noite. Em vez disso, sugere que ele vá ao baile. Em segredo, Falke convence Adele, empregada da casa, e ainda a esposa de Eisenstein, Rosalinde, a irem ao baile mascaradas. Chegando à festa, a confusão é tamanha que eles vão parar na delegacia.

A primeira ópera montada pela Core foi O elixir do amor, de G. Donizetti, que estreou em 2004, sem incentivos de instituições públicas. Desta vez, a situação é diferente, pois o projeto foi aprovado pelo Funcultura, com R$ 120 mil.

(Tatiana Meira)

Serviço
Ópera O morcego
Onde: Teatro de Santa Isabel
(Praça da República, s/n, Santo Antônio)
Quando: De hoje até sábado, às 20h.
Domingo, às 19h
Quanto: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada)





Abertura (-Orquestra Filarmônica de Viena - maestro Carlos Kleiber)



Vejamos algumas cenas do espetáculo realizado no Royal Opera House, Londres, em 1986, sob a regência de Placido Domingo. Talvez tenha sido a mais alegre montagem da ópera. Uma festa!














Exibições: 87

Comentário de Helô em 6 novembro 2010 às 13:04
Que legal!
Essa ópera é uma delícia!!! :)
Beijoca.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2017   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço