Portal Luis Nassif

O mundo come carne de: vaca, ovelha, porco, galinha, baleia, cachorro, coelho e de um montão de outros animais. E daí?

Hipocrisia humana, uns podem, outros não pois são diferentes de nós e nos chocam.

Gosto de ser cuidadosa na avaliação de atos culturais que não entendo. Mesmo quando esses me chocam, como é o caso dessa caçada de baleias piloto que é feita pelos habitantes das Ilhas Faroe, arquipélago dinamarquês do Atlântico Norte.

Resolvi pesquisar, achei este material - uma reportagem séria e ética, com entrevistas aos faroenses, caçadores e não caçadores, médicos, jovens e velhos assim como, a alguns dos integrantes do grupo Sea Shepherd, que lutam contra a caça de baleias, em todos os mares do mundo.
As questões levantadas são: necessidade de gordura e proteína, cultura viking de caça anual que abastece à toda a comunidade, não é usada em comércio (a carne e gordura é distribuída equitativamente), prática ancestral justificada pela situação inóspita do arquipélago, brutalidade ou "açougue ao ar livre". Cada um desses pontos pode ser criticado mas, antes disso, lembremos como são nossos açougues, que costumes temos nós quanto a proteínas e gorduras, que tipo de vida queremos ter e qual temos, efetivamente. Antes de criticar, se ponha no lugar do outro.
Mas, o que mais me chamou a atenção foi a declaração de um médico originário das Ilhas Faroe que estuda há décadas, a contaminação de mercúrio nos habitantes. Justamente o mercúrio, esse metal pesado que abunda hoje nos mares por conta dos dejetos resultantes de vários processos industriais que a nossa sociedade inventou, faz, mantêm desde a revolução industrial, em benefício da sua comodidade de vida e bens materiais.

A conclusão é que os faroenses estão contaminados por altas taxas de mercúrio, acumulados em seus corpos por conta do consumo da carne e gordura das baleias piloto que caçam a cada verão.

Só que não só eles estão contaminados, não é? Todos os que comemos algo que vem dos mares, seja caçado ou comprado, vejamos ou não o sangue que sai do animal quando é morto, estamos contaminados.
E a responsabilidade, de quem é? A responsabilidade é da humanidade, como um todo, e principalmente, deriva do sistema capitalista que, na sua ânsia de mais lucros acima de tudo, nunca se preocupou com a qualidade de vida dos seres que explora.
Veja o vídeo , pense com calma e tire você suas conclusões.
Você, que se não é um vegan, come carne, como eu como, de frango, porco, boi, peixe, codorna, coelho e mais do que vier, pois somos, os humanos, carnívoros, a não ser por opção consciente. Você que, como carnívoro, compra no supermercado o que já não caça nos bosques ou pesca nos mares e rios. Portanto, você, que come, já não tem noção do sofrimento, ou não, do animal que gerou a carne que você come, certo?
E você, que é vegan, não sabe que as plantas também sentem? Pois, sentem sim, já foi comprovado para quem quiser saber.

Então, o argumento para não se matar baleias, ou qualquer outro animal, não pode ser o de que estes sejam sencientes. Todos os animais, e até os vegetais, sentem, de uma forma ou de outra, têm emoções, conceito de família, de grupo, etc.

O que temos de pensar é no equilíbrio da natureza, no respeito aos bens naturais, sencientes ou não, e na preservação ambiental, que inclui a preservação do ser humano e seus valores culturais pois, são esses que nos dão a bela diversidade humana do nosso planeta.
Enfim, pense com calma e não saia por ai apoiando ou criticando sem antes fazer uma revisão autocrítica.
O mundo só mudará quando você fizer a sua parte que é, mudar a si mesmo.

Exibições: 292

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2017   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço