Rosa Emília


Quem de dentro de si não sai
Vai morrer sem amar ninguém

A parte perguntou para a parte qual delas
é menos parte da parte que se descarte.
Pois pasmem: a parte respondeu para a parte
que a parte que é mais — ou menos — parte
é aquela que se reparte.

Cacaso


Ela chegou ao Portal discreta e vagarosamente, como é de seu jeito e do feitio de sua natureza baiana. Mas não passou despercebida aos olhos atentos e aos ouvidos apurados deste blog. Ainda mais que a lembrança do último encontro com Rosa está viva e fresca na memória: emocionante! maravilhoso! bom demais!


Foi na forma de 4 semanas poético-musicais de excelente nível, beleza e sensibilidade materializadas no projeto “Cacaso - Música & Poesia”, patrocinado pelo Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro e em Brasília, alguns meses atrás.


Rosa Emília, ex-companheira de Cacaso, foi a mentora e curadora dessa linda homenagem. Em 2009, Cacaso completaria 65 anos. Um bom motivo para festejar e reunir músicos, parceiros, intérpretes e poetas de primeira grandeza, além de imagens tocantes, canções inesquecíveis, poemas irreverentes e libertários, bem a cara do autor e da geração que ele soube tão bem representar. Uma festa das boas, como nos velhos tempos.


“Poeta, o que fazes? - Eu celebro”. Rilke versejou. E graças à Rosa Emília, à sua dedicação, à sua voz, ao seu amor e a seus amigos, pudemos todos reviver e celebrar, também, a existência de Cacaso, que nos legou uma obra que resistiu ao tempo e continua atual e plena de vigor. Merece todas as homenagens. VIVA CACASO! Aplausos calorosos para seus poemas e suas canções.


Como disse o poema acima, alegria partilhada, é alegria multiplicada. Ninguém precisa lamentar a oportunidade perdida. A Rosa tem um site muito bacana e nele é possível encontrar vídeos do show, informações sobre o CD “Álbum de retratos – Cacaso Parceiros e Canções”, um dos saborosos frutos deste projeto, e informações gerais sobre a atividade artística de Rosa Emilia.



Convido-os para uma visita:

http://rosaemilia.com/


...e uma pequena canja:



Meio Termo (Cacaso - Lourenço Baeta) # Rosa Emília e Sérgio Santos


...e extras:


Na página de nosso amigo comum, Marco Antonio Ribeiro, o Neném - membro do Portal e um compositor que todos deveriam conhecer - tem uma música linda cantada pela Rosa Emília. Chama-se Dorme, Joana. A Joana da foto é filha do Neném e minha querida afilhadinha italiana. Êita saudade!


Neném compôs, ainda, uma canção dedicada à Rosa Emília chamada Nega Rosa. Faz jus à beleza da musa, ao grande valor da artista e à força e nobreza de sua pessoa. Não sei porque não está lá. Libera os talentos, Cumpadi!



http://blogln.ning.com/profile/MarcoAntonioRibeiro?xg_source=profil...


Bem-vinda à Comunidade, Rosa! Desejo-lhe muito sucesso, alegria, criatividade e ótimas realizações em sua carreira. E volte logo à Brasília, pois você deixou um rastro de boas lembranças e saudades. Um rastro de estrela.

Smack! Tome este beijo como uma canção...

Exibições: 183

Comentário de Laura Macedo em 11 setembro 2009 às 2:53
Cafu,
Só hoje, ao ler um comentário na nossa Página do Teatro de Revista, fiquei sabendo que a Rosa Emília está entre nós. Isso é maravilhoso!! Como também é maravilhoso esse post que você fez para recepciona-la.
Nunca vou esquecer a emoção que você me proporcionou. Estava eu, justamente na net, lendo sobre o lançamento do CD "Álbum de Retratos - Cacaso, Parceiros e Canções", quando recebo seu presente surpresa (via sedex, chique todo): o citado CD com toda a programação do evento. Valeu mais uma vez, minha amiga.
Beijos.
Comentário de Anarquista Lúcida em 11 setembro 2009 às 2:56
Legal esse tópico, Cafu. Bela poesia, e boa cantora.
Comentário de Cafu em 11 setembro 2009 às 12:38
Anarquista e Laurinha,
Eles merecem! O Cacaso teve presença ativa no nosso cenário poético e cultural. Além disso, participou como letrista de dezenas e dezenas de canções com parceiros consagrados: Edu Lobo, Sueli Costa, Joyce, Elton Medeiros, Nelson Ângelo, Novelli, Toninho Horta, Francis Hime, Zé Renato, Maurício Tapajós, Lourenço Baeta etc e tal. Até letra para música do Villa-lobos ele fez. Confere no site da Rosa ou aí nos meus vídeos.
Rosa Emília, consciente da importância desse legado, disperso e quase esquecido, bolou o projeto, reuniu músicos de altíssima qualidade, selecionou um material expressivo e reapresentou, em sua inteireza, a obra do Cacaso para os tempos presentes. Foi tudo muito emocionante. Remexeu a memória afetiva do público, dos músicos, dos parceiros e dos amigos. Deu para ver que além de tudo o Cacaso foi um cara queridíssimo por seu pares. E muito amado pela Rosa, para quem deixou sua melhor obra: a filha.
Beijão.
Comentário de Cafu em 11 setembro 2009 às 16:52
Sandália,
Linda camisa, Fernandinho! Hahaha. Adorei. De verdade.
Sigo no compasso de sua sandália e assino embaixo do que você disse.
Beijos.
Comentário de Rosa Emilia Dias em 11 setembro 2009 às 17:27
obrigada a todos vocês! Tô feliz de tá em boa companhia! beijos

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço