Poemas musicados de Fernando Pessoa e interpretados por grandes fadistas da atualidade.

 

 

Há uma música no povo 

 

Há uma música do povo,
Nem sei dizer se é um fado
Que ouvindo-a há um ritmo novo

No ser que tenho guardado...



Ouvindo-a sou quem seria
Se desejar fosse ser...

 
É uma simples melodia
Das que se aprendem a viver...
 


E ouço-a embalado e sozinho...
É isso mesmo que eu quis ...
Perdi a fé e o caminho...
Quem não fui é que é feliz.

 

Mas é tão consoladora
A vaga e triste canção ...

Que a minha alma já não chora
Nem eu tenho coração ...


Sou uma emoção estrangeira,
Um erro de sonho ido...
Canto de qualquer maneira
E acabo com um sentido!


Fernando Pessoa in Poesias Inéditas

 

 

 

 

Há uma música do povo (Fernando Pessoa – Mario Pacheco) # Mariza, Jaques Morelebaum e Sinfonietta de Lisboa

 

 

 

O infante 

 

Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.
Deus quis que a terra fosse toda uma,
Que o mar unisse, já não separasse.
Sagrou-te, e foste desvendando a espuma,

E a orla branca foi de ilha em continente,
Clareou, correndo, até ao fim do mundo,
E viu-se a terra inteira, de repente,
Surgir, redonda, do azul profundo.

Quem te sagrou criou-te português.
Do mar e nós em ti nos deu sinal.
Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez.
Senhor, falta cumprir-se Portugal!


Fernando Pessoa in Mensagem - II Parte: Mar Português  

 

 

 

 

O infante (Fernando Pessoa – Dulce Pontes) # Dulce Pontes

 

 

 


Vaga, no azul amplo solta

Vaga, no azul amplo solta,
Vai uma nuvem errando.
O meu passado não volta.
Não é o que estou chorando.

 
O que choro é diferente.
Entra mais na alma da alma.
Mas como, no céu sem gente,
A nuvem flutua calma.

 
E isto lembra uma tristeza
E a lembrança é que entristece,
Dou à saudade a riqueza
De emoção que a hora tece.


Mas, em verdade, o que chora
Na minha amarga ansiedade
Mais alto que a nuvem mora,
Está para além da saudade.

 
Não sei o que é nem consinto
À alma que o saiba bem.
Visto da dor com que minto
Dor que a minha alma tem.


Fernando Pessoa in Cancioneiro

 

 

 

 

Vaga, no azul amplo solta (Fernando Pessoa – Patxi Andión) # Ana Moura e Patxi Andión

 

 

 


Do vale à montanha


Do vale à montanha,
Da montanha ao monte, cavalo de sombra,
Cavaleiro monge,
Por casas, por prados,
Por Quinta e por fonte,
Caminhais aliados.

 


Do vale à montanha,
Da montanha ao monte,
Cavalo de sombra,
Cavaleiro monge,
Por penhascos pretos,
Atrás e defronte,
Caminhais secretos.

 

Do vale à montanha,
Da montanha ao monte,
Cavalo de sombra,
Cavaleiro monge,
Por quanto é sem fim,
Sem ninguém que o conte,
Caminhais em mim.


Fernando Pessoa in Cancioneiro  

 

 

 

 

Cavaleiro Monge (Fernando Pessoa – Mario Pacheco) # Mariza, Jaques Morelebaum e Sinfonietta de Lisboa

 

 

 

 

 

 

 

 


Música... Que sei eu de mim?


MÚSICA... Que sei eu de mim?
Que sei eu de haver ser ou estar?
Música... sei só que sem fim
Quero saber só de sonhar...


Música... Bem no que faz mal
À alma entregar-se a nada...
Mas quero ser animal
Da insuficiência enganada


Música... Se eu pudesse ter,
Não o que penso ou desejo,
Mas o que não pude haver
E que até nem em sonhos vejo,


Se também eu pudesse fruir
Entre as algemas de aqui estar!
Não faz mal. Flui,
Para que eu deixe de pensar!


Fernando Pessoa in Poesias Inéditas  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Poemas de Fernando Pessoa (Obra Completa):

http://www.revista.agulha.nom.br/pessoa.html

 

 

Música:

 

 

Concerto em Lisboa # Mariza, Jaques Morelebaum (Direção de Orquestra e violoncelo) e Sinfonietta de Lisboa

 

 

Best of # Dulce Pontes

 

 

Para além da saudade # Ana Moura

Exibições: 205

Comentário de Roseli Hercilia Denes Andrade em 13 fevereiro 2011 às 23:28
Comentário de Roseli Hercilia Denes Andrade em 13 fevereiro 2011 às 23:29

A Nana também é uma flor.

Bj

Comentário de Cafu em 14 fevereiro 2011 às 15:13

Arrazou! Coisa mais bonita a canção de Sueli Costa e a interpretação de Nana. Fui procurar  mais informações e descobri que a Biscoito Fino lançou um CD em 1985, reunindo a nata da MPB, em homenagem ao cinquentenário da mortedo Fernando Pessoa. Pena que está esgotado. Veja a ficha técnica que espanto:

 

 http://www.biscoitofino.com.br/bf/cat_produto_cada.php?id=24#

 

Ficha Técnica
Projeto: Elisa Byington
Produzido por Elisa Byington e Olivia Hime
Direção de Produção: Max Pierre
Direção de Estúdio: Olivia Hime e Elisa Byington
Técnico de gravação: Célio Martins, Garrafa, Dorey, Mário Jorge e Cacá
Assistentes de estúdio: Julinho, Jackson, Billy, Leco, Beto, Marcelinho e Herlinton
Assistente de produção: Jorge Corrêa
Remixado no Estúdio Sarapuí por Gabriel Pinheiro, Rodrigo de Castro Lopes e Olivia Hime
Assistente: Fernando Prado
Remasterizado no Estúdio Visom Digital por Rodrigo de Castro Lopes
Capa: Paulo Gomes Garcez
Projeto gráfico do LP original: Ana Monteleone e Paulo Gomes Garcez
Projeto gráfico deste CD (baseado no design original do LP): Arthur Fróes
Repertório
Comentário de Cafu em 14 fevereiro 2011 às 15:22

Não é o Pessoa, mas se refere a flor, fada e fado. Quando Portugal e Brasil trocam o seu melhor. 

Gracias e beijos.

 

 

Rosa (Pixinguinha - Otávio de Souza) # Cristina Branco

Comentário de Cafu em 14 fevereiro 2011 às 15:25

Ops, quis falar do repertório, poemas, músicas e intérpretes:

 

O RIO DA MINHA ALDEIA - Alberto Caeiro/Tom Jobim. Voz: Tom Jobim
SEGUE O TEU DESTINO - Ricardo Reis/Sueli Costa. Voz: Nana Caymmi
GLOSA - Fernando Pessoa/Francis Hime. Voz: Francis e Olivia Hime
MEANTIME - Fernando Pessoa/Ritchie. Voz: Ritchie
EMISSÁRIO DE UM REI DESCONHECIDO - Fernando Pessoa/Milton Nascimento. Voz: Eugênia Melo e Castro.
PASSAGEM DAS HORAS (fragmento) - Álvaro de Campos/Francis Hime. Voz: Marco Nanini
MEUS PENSAMENTOS DE MÁGOA - Fernando Pessoa/Edu Lobo. Voz: Edu Lôbo
LIVRO DO DESASSOSSEGO - Bernardo Soares/Olivia Byington/Edgard Duvivier. Voz: Olivia Byington
SAUDADE DADA - Fernando Pessoa/Arrigo Barnabé. Voz: Arrigo Barnabé
NA RIBEIRA DESTE RIO - Fernando Pessoa/Dori Caymmi. Voz: Dori Caymmi
CAVALEIRO MONGE - Fernando Pessoa/Tom Jobim. Voz: Tom Jobim
O MENINO DA SUA MÃE - Fernando Pessoa/Francis Hime. Interpretação: Marília Pêra
QUEM BATE À MINHA PORTA - Fernando Pessoa/Arrigo Barnabé. Voz: Vania Bastos
CRUZOU POR MIM, VEIO TER COMIGO NUMA RUA DA BAIXA - Álvaro de Campos/Nando Carneiro. Interpretação: Jô Soares
AUTOPSICOGRAFIA - Fernando Pessoa/Tom Jobim. V
Comentário de Cafu em 14 fevereiro 2011 às 15:30

E achei a parceria Edu Lobo- Fernando Pessoa:

 

 

Meus pensamentos de mágoa (Edu Lobo - Fernando Pessoa) # Edu Lobo

Beijos.

Comentário de deisa chamahum chaves em 22 fevereiro 2011 às 18:49

Cafu, com olhos e ouvidos transbordando de beleza!!!

Thanks, querida! Vou compartilhar no Facebook. Sei ir do Portal para o Face, mas o contrário,não.

Muitos beijos luso=brasileiros.

Comentário de Cafu em 22 fevereiro 2011 às 20:25

Deisa,

Pensei mesmo que sua alma portuguesa iria se tocar e se render aos encantos do poeta e suas intérpretes maravilhosas. 

 

Beijos saudosos e uma porção de seu petisco preferido. :)

Comentário de deisa chamahum chaves em 23 fevereiro 2011 às 0:23
Ouvidos, olhos. Agora essa desavergonhada porção do paraíso...Até sinto o perfume. Só falta tocar!!! Obrigada, caríssima pela celebração. Eu que ainda me refaço dos oitenta anos do Cauby! Seu blog é um manancial Bjs

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço