Na quinta, 10/12, eu vasculhei diretórios do DEM e PSDB à cata dum mísero boné ou camiseta prá compor o figurino apropriado a um frequentador de barchic, alienígena que sou desses ambientes. Minha seara é butequinhos de sinuca, desses onde se joga em cinco, a matar tres bolas de 1 a 15 indicadas por tres tampinhas de cervejas, números garatujados em bic, e último que sobra co’as bolas na mesa paga o litrão de skol.
A bem da beberidade admito que preferem brahma, mas devido a minha ojeriza à marca desde bebeto chorão e mamário a sinalizar o nº 1 numa dessas copas, o que prova, marcas passadas movem mágoinhos, então todos aceitam, quando o japa joga, bebe se skol litrão ou na falta deste duas itaipavas.
O jogo de tampinhas é mix de poquer e geometria, cê tem que disfarçar suas bolas, principalmente, a última . prá movimentar e descolar as suas usa se telefone ou carambolada pelas bolas d’outrem.
quando é de vera, a dinheiro, quem mata a última bola paga o bolo todo sozinho, é o Sapo.
Nos bilhares da Liberdade a gente dava estia pros técnicos, caras que sapeavam o jogo e dedavam, cuidado…a 7 é do bisteca..13 é sapo(última bola) do zé mineiro. 2 é do prefeitura, mas ele tem a 11 ainda.
Numa madruga, os malandros do Bandeirantes, ali em cima da padoca sta teresa na joão mendes baixaram no lgo.são paulo. nós éramos um bando de moleques que não respeitava ninguém.
Pinguinha, um japa de 18 da vila formosa já tinha ido na favela da vila prudente encarar o Poeta.
eu já tinha ido, numa mochilada ao pasquim, cartuns debaixo do braço, na lapa do rio, ver se jogava co’ lincoln, que o pasca refutava ser o bam bam do rio.
Um tal fantoche entrou na nossa tampinha. o cara ,já tinha sido bancado por mike, um chininha, até que um dia o bochicho correu os salões. fantoche passou o china em duzentinha, num jogo combinado co’ adversário e caiu no descrédito.
Então chegaram as vacas magras pro cara, quase 2 metros, que de qualquer posição da mesa prá ele tava de palmo na empunhadura do taco, não quase deitado/trepado aos baixos/medianos tal nós, ninguém patronava o cara.
O jogo tava duro, eu tava pela boa, não podia revelar, mostrou não mata mais, tiram da boca.
as bolas tavam todas no fundão,do lado da tabela de cá duas, uma em posição de corte pro fundo e a uns tres palmos, a minha colada a esquerda. fui conferir as bolas do fundo, olhei os angulos e gizei o taco, cortei a bola despiste pro fundo, forte, raspou de espalhar umas tres, olhei o fundão e torcí, a branca pegou efeito e arrastou a minha prá boca.
No bilhar fez um silencio que dava prá ouvir até as conversas da glicério.
o fantoche começou a me medir tal alfaiate, ele precisava de sequencia prá tentar algo no fundo, só tinha a minha deste lado da mesa, e na boca.
um trouxa desse que nem nome no gibí tem, não pode ter essa força,tem?
isso foi sem querer num foi? cumé que chama, esse? samurai? vou pagar prá ver!
matou, olhou o rodopiar da branca, eu, o mais delicadamente prá não enfurecer o cabra, depositei as três tampas… É SAPO!
o cabrão atirou o seu taco especial no chão, esparramou as bolas de supetão, pagou, jogo findou e aí a turma marcou, com cuspe no dedo, a posição das bolas e foram todos treinar a jogada, como todas as grandes que a gente via e passava as madrugas a treinar, cumé é o efeito, samurai? aqui? não, menos de meia bola esquerda, menos de metade a baixo, puxando.
Foi aí que entrei no gibí, esse é o samurai da liberdade, o que armou um sapo pro fantoche. dizem que o cara tá em vegas, lás virou milionário jogando sinuca nos cassinos.
Quinta noite sondei a turma, quem tem algo dos tucademos?
ué, mudou bandeira, num é mais lulista?
sexta liguei prás lideranças dem/psdb, nada! cês já entregaram os votos, né? já sabem que perderam?silencio.
as moças, ainda, não foram treinadas prá responder essa.
sábadão chegou, minha caçula soprano, eu não vou, magina, esse nassif é quem tira nosso tempo de orkutar e msnezar, eu vou lá cantar tal de choro?
tá, então treina meu tempo no my way, mas vão deixar voce cantar? vão te vaiar, correr do bar.
a esperança é a última que corre, se tiver muita gente, eu que sou pela alternancia de poder, desde que só apoderem os nossos, vou pedir prá cantar my way em nihongô, vai ser uma fila no caixa prá pagar as comandas.
quando eu for a cantar a versão dos irmãos Valle em burajirugo, a minha vida, só vão restar os nassifistas mais fiéis e incautos recém chegados.
Então, metro vila madalena, um km prá chegar, uma parada num boteco de sinuca antes prá itaipavar de 600ml a 3 contos e ao Magnólia.
Dão crachá, escrevo wilson, tem lista de presença, confiro, nomes familiares do blog, viu uma de celular de tartaruga pendurada?
entro na fila de beijamão do Nassif, viu a …. ? marcou de se desconhecer aqui. aí o turco palestrante chorante, royalties à eu? bípedes às cantaras, não, num ví não.
Pô, vou ter de ancorar noutro blog, aqui o dono não crê nimim.
Bão, vamos a captura das figuras carimbadas do álbum nassifal. primeirona que vejo, essa é Cafú! mostra Marise, a décana das comentaristas , no fundo as ilhéus Elizabeth e Dulce, a defender a LBC ( liga dos bebericantes campineiros) veio Fernando Gomes garantindo que água de Campinas não afrescalha!
Romanelli, que , jovialmente prá troçar de nós, mandou um filho no lugar!
Antonio Barbosa, Filho a provar que a comuna é grande na Pátria Amada, salve, salve!
Aí adentrou Serjão Troncoso , que já deve ter votos suficientes para edil em Santos, a ciceronear eu e o Rundfunk Hörer( grafo de zoiada, gomen por quaisquer diferença de consoantes), o agora,segundo polaco mais fotografado do mundo, aposto, só perdendo pro Karol Wojtila e deixando o 3º,Walesa a mil clicks, que já pode se candidatar a prefeito de Ponta grossa, PR.
Paramos numa mesa, cara se levanta, figurino PT, barba,Gustavo Cherubine! (pelo tamanho, ideal prá se ter do lado numa briga ou passeata) sua mulher, e ao lado DeMarchi. noutro giro, Rui Daher!
O Raí, o DDD ( digníssimo defensor dos Diniz) apresenta Mario Abramo, que deve ser dos nossos, frasistas, falei de árvore genealógica, de supetão, que caracteriza e cauteriza nossa turba, veio: Árvore GInecológica!
Ao lado uma loira, sem crachá, que nas fotos vejo que é a Luzete.
Uma Cabocla brejeira que pelo jeito tem a fonte que ponce de leon procurou sem achar no quintal.
Cida diz que tava e Silvana. Pena.Tinha temas prá dois dias de prosa co’as duas. Chico Bento, ô caipira! tinha uns causos prá contar, lá da vila sem eira nem beira.
A Natália, NAT, veio abraçar,nem dei tempo da moça respirar. você é cartunista? tenho uns roteiros, quer desenhar? Então o sarau vai lançar uma dupla, wilsonyoshio/natália.
Todo mundo crachazado eu abordei, aos outros respeitei a privacidade.
Ví uns brasasiáticos, será que Wu Ming, Roberto Takara, Oda Nobunaga são alguns desses?
Baralho, são todos cartas marcadas, familiares do blog e portal! Mas o pessoal do portal deu de blogeada em nós!
Eles, já, são uma família no portal. Nós, do blog , ainda não!
Cadê Nonato Amorim, Sanzio que virou cronista dos bons e outros do blog?Anarquista, A Lúcida?
Ubaldo, ex paranóico, hoje um dos mais lidos do blog,eu achando que ele é Ivan Moraes e tc de duas máquinas, uma com acentuação, outra sem, outros acham ser o próprio Nassif.
André,sim ! pra eu perguntar do tom de voz da geisy?
Nilson Fernandes prá gente pegar a legítima receita dos baurús?
Os de tiro curto e grosso, os frasistas daltontrevisianos, que disparam aqui? Lucífer?
Eu fiz campanha prá 2010, cada um de nós perpetrar um blog, contar uns causos prá ilustrar, distorcer uns 50 votos cada, só de sarro, prá tumultuar a eleição.
A louvar, no encontro real dos blogueiros do Bem, ninguém foi munido da parafernália ostentatória, um lap última geração, requisitos até prá se matricular nas facú dos gerados do lado certo da cerca.
Para o próximo, vai precisar um espaço tal memorial da américa latina, começando sábado e varando domingo, um esquema de FSM, um Fórum Social Nassifista.
A fase de construir conhecimento passou, agora é tratar de disseminar a experiencia dos portalistas.
Quanto vale uma oficina do Raí Araujo discorrendo sobre relações de consumo e mercadistas? quantos pequenos comerciantes podem ter acesso a este grau de informação prática, oriunda do chão do mercado?
Quem perderia Elizabeth contando sobre a luta do sindicato dos jornalistas nos Anos Duros, quanto o pessoal lutava por ideais libertários, a diferir dos mercenários de agora.
E o pessoal do Direito, Professor e Marco Antonio, ensinando a comuna blogueira sobre os riscos da informação?
Foo e Silvana dando dicas da net?
E os vários blogueiros daqui, ensinando a geração orkutecente, a gerar conteúdo?
E NaMaria, travessa à fama, via vídeo conferencia ou com máscara Ivanhoé, ensinando a raciocinar em híperlinks?!?!
E os Educadores do blog, transmitindo seus anos d’escola?
O Nassif tem, a partir de agora, que atrair a geração dos nossos filhos para leitores, a nossa já tá garantido, né?
E aos poliglotas e embaixadores não oficiais do blog nesse mundão Deus afora, aposto! deve ter sido o primeiro encontro de um blogueiro e sua comuna! Ou não?
( gomen, colegas! tal jogo de tampinhas eu blefei, esse que apareceu aí era meu pai, Chogi ! eu sou antisocial ao vivo, ele , até que, não! nas poucas fotos que ele, bem orientado que foi, não pode evitar de aparecer, legendem, pai do wilson yoshio. arigatô.)

Exibições: 120

Comentário de Cida Medeiros em 14 dezembro 2009 às 23:56
Eu tava lá Wilson Yoshio. Te cumprimentei, me apresentei... Acho que foram as brahmas, gomen também! :-)
Comentário de Cida Medeiros em 14 dezembro 2009 às 23:56
Io parlo japanase.
Comentário de elizabeth em 15 dezembro 2009 às 0:25
mas cadê a tua foto, Yoshio??
Comentário de wilson yoshio em 15 dezembro 2009 às 0:29
Na choradeira dos caras não dava prá ouvir muito, não. a salvação eram os crachás. prá ler todo mundo ajuda, mesmo que essas letras teimosas, insistam em dançar, em balançar, ingratas...abs. wilson.ps: esse biru, brahma, brbrrrrr! dá calafrios por causa do bebeto chorão e o r. mamão numa dessas copas, sinalizando o nº 1 a cada gol... brama prá mim só divindade...
Comentário de wilson yoshio em 15 dezembro 2009 às 0:51
A do meu pai tá por aí, de polo vermelha pt, dum tempo que, nós, todos tinham oPTado, no dizer de um dos Irmãos Cara de Frase, o Carlito. Hugo Maia, eu tive a honra e o prazer de privar da sua companhia, já no seu inverno. Na última de suas intervenções, As Maiadas, no Sindicato da Rego Freitas, nós dois fomos testemunhas solitárias do seu inconformismo manifesto ao sábio de ibiúna/maranhão.
Era um frasista de letra cheia, dum poder de síntese venenal. pena que o twitter chegou quando ele não estava mais. 140 toques prum Hugo Maia? contaria uma epopéia.
PS: estou atrás da matéria da Imprensa sobre a sua morte, se voce ou outros tem, enviem o link.
abs.
Comentário de elizabeth em 15 dezembro 2009 às 1:11
conheci o Carlito Maia, mas não leio essa revista também e portanto não lhe posso ser útil.
Comentário de Raí Araujo em 15 dezembro 2009 às 19:57
Bem que desconfiei que aquele não era o Wilson Yoshio que eu conhecia(ou imaginava conhecer)pela foto colocada na Comunidade. Entretanto o bom papo dele é de alto nível,adorei conhecê-lo,e um abraço pro blogueiro que tem medo(assim como de certo modo,eu tambem)de aparecer e parecer um "metido"
Comentário de wilson yoshio em 15 dezembro 2009 às 21:59
arigatô, Raí!

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço