Luizão Paiva - maestro, pianista, compositor e arranjador.

 

Começou, ainda na infância, a desenvolver suas aptidões artísticas sob a influência da sua avó, Adalgisa Paiva, que estudou com Villa-Lobos.

 

É o próprio Luizão Paiva quem nos conta sobre essas influências:

 

Minha bisavó, mãe da minha avó, dona Alípia de Paiva, cantava muito bem. E havia minha avó, Adalgisa Paiva, que teve influência mais forte. Ela estudou com Villa Lobos, um dos maiores maestros que o Brasil já teve. Durante um ano e meio no Rio de Janeiro, ela fez um curso de música e trouxe seu aprendizado pra cá. Foi uma das pioneiras aqui no Piauí”.

 

 

 

 

Luar da Minha Terra” (Adalgisa Paiva) # Bibi Ferreira (voz) / Luizão Paiva (piano/ arranjo e regência) / Jaques Morelembaum (cello).

 

 

Saindo do seio familiar com o propósito de aprofundar seus estudos foi, inicialmente, para São Paulo onde estudou no Colégio Arquidiocesano com um mestre italiano.

 

No Rio de Janeiro, visando atender a um desejo do pai, Luizão Paiva ainda estudou Engenharia até o terceiro ano, mas a paixão pela música prevaleceu abraçando totalmente a Escola de Música Pró-Arte, que funcionava no bairro Laranjeiras.

 

De lá seguiu para os Estados Unidos tornando-se Bacharel em Professional Music (composição, arranjo e performance), na Berklee College of Music, em Boston.

 

Estreou bem como compositor da trilha sonora de abertura da primeira versão da novela Roque Santeiro (TV Globo). Pena que a novela foi censurada (1975).

 

Avoante” (Luizão Paiva) # Jaques Morelembaun (cellos) / Luizão Paiva (piano) / Guilherme Maia (eletric bass) / Marcos André (drums) / Fernando Moura (keyboards and programming).

 

 

Como instrumentista, trabalhou na peça “Gota d’Água”, de Chico Buarque e Paulo Pontes, sob a direção musical de Dori Caymmi.

 

 

Bibi Ferreira no espetáculo Gota d’Água, de Chico Buarque e Paulo Pontes, baseado no samba homônimo de Chico.

 

 

Com Bibi Ferreira trabalhou na peça“Brasileiro: Profissão Esperança”. Tocou ainda com músicos como Robertinho Silva, no Free Jazz, Edson Machado, Sivuca, Paulo Moura e cantores importantes da MPB, entre outros, João Bosco, Nana Caymmi, Moraes Moreira, Carmem Costa, Nora Nei e Jamelão. Com a família Caymmi, fez temporada no "Blue Note", em New York e na Europa.

 

 

O vídeo abaixo tem péssima qualidade de imagem, mas vale assistir pelo som, ao vivo, do Sexteto de Edson Machado com Luizão Paiva ao piano, na boate People, no Rio de Janeiro, em 1990.
Músicos: Edison Machado - Drums, Luiz Alves - Bass, Paulinho - Trompete, Macaé - Sx tenor, Edson Maciel - Trombone, Luizão Paiva - Piano.

 

 

 

 

Quando estamos fora do nosso Estado e nos deparamos com nossos conterrâneos e/ou com sua obra a emoção rola solta. Foi o que aconteceu comigo na Modern Sound (loja de discos, vizinha do apartamento em que fiquei hospedada) situada em Copacabana (Rua Barata Ribeiro, 502). Foi um dia memorável em companhia de amigos que pesquisam comigo a temática do Teatro de Revista.

 

Depois de explorarmos toda a loja (e o nosso bolso, também) nos sentamos para almoçar no espaço “Allegro Bistrô” ao som do sensacional Samba Jazz Trio- Kiko Continetino (piano), Luiz Alves (baixo) e Clauton “Neguinho” Sales (bateria/trompete). Esse último deu um show à parte tocando ao mesmo tempo bateria e trompete.

 

A emoção maior foi quando eles tocaram duas músicas do Luizão Paiva: “Agora sim!” e “Praça Pio XI”, ambas em parceria com Luiz Alves.

 

 

Agora Sim” (Luizão Paiva / Luiz Alves) # Samba Jazz Trio

Praça XI” (Luizão Paiva / Luiz Alves) # Samba Jazz Trio


Foto: Laura Macedo

 

 

 

Luizão Paiva esteve recentemente na Europa (Holanda e Alemanha), por dois meses, realizando shows, gravação de CD e promoção de workshops, bem como cursos para alunos holandeses do Conservatorium de Amsterdam.

 

 

 

 

Fez shows com a cantora americana Débora Carter no Jazz Club de Minden (Alemanha), onde já tocaram nomes importantes do jazz como Charlie Parker, compositor e saxofonista americano e o trompetista Dizzy Gillespie, um dos mentores de bebop. Fez shows ainda na cidade de Alkmar (Holanda), no Krokenbier Jazz Club.

 

 

 

 

 

Com a cubana, naturalizada holandesa, Estrella Acosta, o pianista Luizão Paiva se apresentou no Theatro de Catricum e no Badycuup Jazz Club, na Holanda.

 

 

 

 

No repertório dos citados shows além de standarts americanos (clássicos de Cole Porter e George Gershwin), as cantores optaram por Bossa Nova, em especial, composições de Tom Jobim.

 

Luizão Paiva aproveitou sua estada na Europa para gravar o primeiro CD da sua irmã, Eleonora Paiva [primeira à direita na foto acima], coreógrafa que reside na Holanda há mais de 25 anos. O disco de estreia tem a produção, direção musical e arranjos assinados por Luizão. Nele constam composições do próprio pianista e de músicos consagrados como Tony Costa e Orlando Moraes. Há ainda uma música do cantor e compositor piauiense, Roraima. O CD tem como título uma música da maestrina, avó dos irmãos Paiva, Adalgisa Paiva, intitulada “Luar da Minha Terra” [áudio disponibilizado mais acima]. (Dina Magalhães).

 

Entre as inúmeras qualidades do músico Luizão Paiva destaca-se o seu amor ao Piauí. Após décadas acompanhando artistas pelo mundo ele abraça um projeto de dimensão teleológica – a criação da Escola de Música Adalgisa Paiva (EMAP)– que hoje colhe seus frutos com excelentes músicos absorvidos pelo mercado piauiense e brasileiro.

 

 

 

Eu estava no Rio, casei novamente e tive outro filho. Nessa época, o Rio estava em uma ‘entre safra’ musical. Aí eu pensei: por que não o Piauí? Eu já rodei o mundo, já toquei em tanto lugar: Europa, América do Norte. Pensei, então: por que não fazer um trabalho no Piauí? Por que essa discriminação? Então eu vou! Aí eu vim pra cá, e fui convidado pelo então senador Alberto Silva. Ele me chamou pra fazer um projeto pra UFPI [Universidade Federal do Piauí] junto com ele. Montamos, e hoje está aí, a Escola de Música Adalgisa Paiva, que foi um projeto meu e do senador Alberto Silva. Projeto consolidado que está formando bons músicos. A EMAP é uma escola muito boa. Não conheço nenhuma igual no que ela se propõe a fazer, que é colocar músicos no mercado”. (Luizão Paiva).

 

 


De terno escuro, ao centro, o governador Alberto Silva. No seu lado direito o maestro Rocha Sousa. Luizão Paiva é o segundo à esquerda. (2002).

 

 

Em 2004, Luizão Paiva gravou o excelente CD duplo “Piauí”, onde reuniu o talento piauiense a outros tantos talentos brasileiros, gente do primeiro time como Bibi Ferreira, Danilo Caymmi, Toninho Horta, Moraes Moreira, Luís Alves, Robertinho do Recife, Ney Conceição, Marcelo Bernardes, Wilson Meireles, Mariana Bernardes, João Pedro Dias, Marcos André Barcelos, Coral Abicalil (Gerli Araújo/Gederni Araújo/Rose Araújo/Fernando Terra/Roberto Correia Filho [RJ]), Rubens Moreira, Jacques Morelembaum e Toninho Barbosa (produção técnica)

 

 

 

 

A prata da casa está bem representada por Glauco Luz (autor de cinco faixas), Toni França, Geraldo Brito, Elládio Jardas, Carol Costa, Gustavo Baião, Três Vozes (Adalgisa Paiva/Luíza Miranda/Vanda Queiroz), Maria Rio Lima, Ana Miranda, Tony França, Dina Magalhães, Ellaim Jarlon, Bebeto Filho, Arimathan Martins, DJ Paulo, Gustavo Baião e Pepe [Pem Arne Johansonn] (produção técnica).

 

Algumas faixas do excelente CD Piauí

Berenguendém” (Luizão Paiva/Geraldo Brito [música] / Glauco Luz [letra]) # Maria Rio Lima (voz), Ellaim Jarlon (baixo elétrico), Bebeto Filho (bateria), Elládio Jardas (guitarra), Luizão Paiva (piano/teclados/arranjo).

Ilha Grande de Santa Isabel” (Luizão Paiva [música] / Toninho Horta [letra]) # Toninho Horta (voz/violão/arranjo), Coral Três Vozes, Bebeto Filho (percussão), Luizão Paiva (piano/teclados/arranjo).

Outras praias” (Pedra do sal nº 2) (Luizão Paiva [música] / Glauco Luz [letra]) # Danilo Caymmi (voz/flauta), Luizão Paiva (piano/ arranjo), Jaques Morelembaum (cello), Luís Alves (baixo acústico), Marcos André [Doutor] (bateria), João Pedro Dias [Didito] (guitarra).

Praia Grande de Atalaia” (Luizão Paiva) # Mariana Bernardes (voz), Luiz Alves (baixo acústico), Marcelo Bernardes (sax tenor), Robertinho Silva (bateria e percussão), João Pedro Dias [Didito] (guitarra), Luizão Paiva (piano/arranjo).

Serra da Capivara” (Luizão Paiva [música] / Glauco Luz [letra]) # Gustavo Baião (voz), Coral Abicallil (RJ), Jaques Morelembaum (cello), Luiz Alves (baixo acústico), Robertinho Silva (bateria e percussão), João Pedro Dias (guitarra), Marcelo Bernardes (sax), Luizão Paiva (piano/arranjo).

Chapada do Corisco” (Luizão Paiva) # Jaques Morelembaum (cello), Ney Conceição (baixo acústico), Wilson Meirelles (bateria), João Pedro Dias [Didito] (guitarra), Marcelo Bernardes (sax), Luizão Paiva (piano/arranjo).

Eu desejo muito poder escrever toda a minha obra. Está tudo digitalizado e são mais de 300 músicas, entre arranjos, composições jazzistas e composições pra orquestra. O que eu mais quero nesse momento é poder divulgar isso. Poder levar isso pra Europa quando eu for, e apresentar, pra ninguém dizer que eu deixei uma obra, mas sim que a fiz e apresentei em vida”.

 

 

 

Assim como eu, o Piauí como um todo adorou e agradece o retorno à casa paterna do maestro Luizão Paiva, um dos maiores pianistas de jazz da atualidade. É maravilhosa a opção de sair à noite e encontrar o Luizão, em uma das várias casas noturnas de Teresina, deslizando, suavemente, suas mãos no piano com competência, erudição e lirismo. A plateia arrebatada pela emoção, produzida pela melodia, harmonia e ritmo irretocáveis, aplaude e pede bis.

 

 

************
Fontes:
- Revista Cidade Verde – O Piauí com todas as letras. Edição 22 / janeiro de 2012.
Blog História & Música no Piauí (Maestro Rocha Sousa) – Entrevista concedida por Luizão Paiva ao Portal Medplan).
- CDs: Luizão Paiva: “Avoante" e “Piauí”.
************

Exibições: 651

Comentário de kenard kruel em 9 fevereiro 2012 às 16:01

comadre laurinha, mais uma vez pesquei e publiquei na kenard kaverna. só assim meu blog bomba. sei que na frente vem mais. obrigado pelo seu criterioso trabalho de pesquisa da nossa boa música. louvando quem merece, deixamos o ruim de lado. com fé, esperança e amor, beijos kenardianos. para o compadre dodó macedo e para a isabela sempre bela também. do compadre, amigo e admirador kenard kruel.

Comentário de Gregório Macedo em 9 fevereiro 2012 às 20:27

O compadre Kenard foi mais rápido no gatilho. A chamada sobre este belo trabalho da Laurinha está também no http://domacedo.blogspot.com/ .

Dá gosto ver a louvação aos talentos verdadeiros!

Parabéns, Laurinha, e muitos beijos.

Comentário de Laura Macedo em 10 fevereiro 2012 às 20:41

Querido compadre,

A honra é toda minha assinar o ponto no seu excelente blog :))

Ainda estou degustando seu presente. O Turíbio Santos é sensacional e o livro em forma de depoimentos, idem.

Beijos.

Comentário de Laura Macedo em 10 fevereiro 2012 às 20:46

Amorzinho querido,

Adorei a chamada lá no DóMacedo. Você como sempre, ao longo de quase quatro décadas, valorizando minhas iniciativas. Uau! :))

Beijos infinitos.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço