Ontem # Mario Benedetti - Maria Teresa Almeida Pina

Foto: El país



AYER


Ayer pasó el pasado lentamente
con su vacilación definitiva
sabiéndote infeliz y a la deriva
con tus dudas selladas en la frente

ayer pasó el pasado por el puente
y se llevó tu libertad cautiva
cambiando su silencio en carne viva
por tus leves alarmas de inocente

ayer pasó el pasado con su historia
y su deshilachada incertidumbre/
con su huella de espanto y de reproche

fue haciendo del dolor una costumbre
sembrando de fracasos tu memoria
y dejándote a solas con la noche.

Mario Benedetti


ONTEM


Ontem passou o passado lentamente
com sua vacilação definitiva
sabendo-te infeliz à deriva
com tuas dúvidas estampadas na testa.

Ontem passou o passado pela ponte
e levou tua liberdade prisioneira
trocando seu silêncio em carne viva
por teus leves alarmes de inocente.

Ontem passou o passado com sua história
e sua desfiada incerteza
com sua pegada de espanto e de reprovação.

Foi fazendo da dor um costume
semeando de fracassos tua memória
e deixando-te a sós com a noite.

Tradução: Maria Teresa Almeida Pina

Exibições: 150

Comentário de Cafu em 29 setembro 2009 às 20:47

Eu fico com a pureza das respostas das crianças!
Beijos e obrigada, Lena.
Comentário de Cafu em 29 setembro 2009 às 21:14
Linda, sim. Tomara que esses olhinhos vejam o que vale a pena ver: liberdade, dignidade, esperança, uma vida melhor, luz no fim do túnel.
Comentário de Cafu em 29 setembro 2009 às 21:57


Imaginar coisas boas e belas, não basta. É preciso concretizá-las.
Comentário de luzete em 29 setembro 2009 às 23:51
Pois é...
o duro mesmo... o duro mesmo...
é quando... levam "tua liberdade prisioneira."

e, aí, é tarde demais!
i dói muito.muito. i tanto! tanto!
Comentário de Marise em 29 setembro 2009 às 23:53
Cafu, que poesia linda. Tu poderias colocar lá no La Pátria Grande O Antonio iria adorar.
Vem bem a propósito do que se está discutindo lá.
Beijão
Comentário de Cafu em 30 setembro 2009 às 0:29

Lena,
Essa oração é de São Francisco de Assis. Também acho linda. Já pensou se cada um praticasse esses ensinamentos? Que maravilha viver!

Luzete,

Sem liberdade a vida é impensável! Simplesmente, não dá!

Marise,
O Mario Benedetti foi um grande combatente pela liberdade e contra as ditaduras da América Latina. Ele próprio um exilado da truculência uruguaia. Se quiser pode colocar o poema no grupo de discussões. Não podemos esquecer como era o terror do negror desses dias. Que não se repitam jamais. TOC TOC TOC.
Beijos.
Comentário de Sérgio Troncoso em 30 setembro 2009 às 1:01
Está tudo muito bonito por aqui! "Ontem" é a base de conhecimento para se construir um presente melhor. Um abraço a todas. Sérgio.
Comentário de Laura Macedo em 30 setembro 2009 às 2:59
Cafu,
Essa foto do jornal EL PAÍS por si só diz tudo... Bem como a expressão dessa criança hondurenha...
Até quando a corda continuará a quebrar do lado dos que lutam por justiça social e tudo mais que você desejou que os olhos dessa menininha possam contemplar...um dia...
Beijos.
Comentário de Carmen Gomes de Souza em 30 setembro 2009 às 3:00
Lindo poema , apesar de triste. Noz faz refletir .
Parabéns Cafu
Comentário de Cafu em 30 setembro 2009 às 12:11


Apesar das Ruínas e da Morte

Apesar das ruínas e da morte
Onde sempre acabou cada ilusão
A força dos meus sonhos é tão forte
Que de tudo renasce a exaltação
E nunca as minhas mãos estão vazias...

Sophia de Mello Breyner Andresen

Sérgio, Laurinha e Carmem,
Há de haver o dia em que o mundo vai ver uma flor brotar do impossível chão. Enquanto isso não acontece, mãos à obra: capinando, lavrando, adubando, semeando os campos e jardins de cada um.
Beijos.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço