Os abastados do Santo Inácio e os excluídos de Além Paraíba

  • Rádio Nacional - Primo Rico e Primo Pobre (Paulo Gracindo e Brandão Filho)

  • ANEAS Colégio Santo Inácio
    (Entidade de Utilidade Pública Federal)

as mensalidades:

· Pré-Escola II / Educação Infantil - .R$ 1.250,00
1º ao 5º Ano / Ensino Fundamental - R$ 1.200,00
6º ao 9º Ano / Ensino Fundamental - R$ 1.315,00
1ª e 2ª Séries / Ensino Médio - R$ 1.410,00
3ª Série / Ensino Médio - R$ 1.625,00



Eu, que cancelei minha assinatura do Globo dois dias depois do segundo
turno, continuo recebendo-o por “cortesia”, sei lá até quando. E o pobre
do entregador tem ordens expressas para não aceitá-lo de volta, vejam
que loucura!

Ligam quase todos os dias implorando a minha volta. Vejam o quanto eles
precisam de nós – qualquer hora me oferecerão o jornal de graça, para
manter o índice de circulação.

Danem-se. Fica, no entanto, um “gostinho de sangue” na boca: quanta falta lhes faz um mísero assinante!

Portanto, os filhos do Roberto Marinho continuam aporrinhando minhas manhãs.
Passo os olhos pelo desfile diário do circo de horrores das sujas folhas
políticas e – pimba! – descubro hoje, 23 de novembro, na página sete,
um artigo assinado a sete mãos(!) por um grupo de estudantes do Colégio
Sto. Inácio, do Rio.

Advinhem o mote??? Esculhambação ao ENEM.

Não pensem que os meninos, em algum momento, mencionaram a importância do
exame para a enorme classe dos adolescentes antes afastados do processo.
Claro que não. Indignam-se ao falar em “vazamento “ em 2009, quando
todos sabem que o que houve foi roubo, crime. Que aprendam a pesquisar
antes no Google.

Tentam desmantelar toda a estrutura do exame, incluindo declaração de Lula.
Falam em “fundo do poço na educação”, “ desmerecimento de milhões de
estudantes”, ‘ total falta de seriedade e comprometimento do MEC quanto a
assuntos educacionais”, “ desrespeito”, “ironia masoquista do
presidente da República”, “demonstração de cruel e total descaso”, “
menosprezo e escárnio”, “ auroridades incompetentes” e – bingo! – “
medidas imediatistas e populistas”.

Foi o único momento em que se referiram indiretamente - e ao seu modo - ao
caráter democrático do exame e a sua escancarada abertura de
oportunidades à legião dos excluídos.

Não, não foi um blogueiro da Veja quem assinou o texto.

Foram sete garotos estudantes de um dos mais caros colégios do país (vejam as
tabelas no cabeçalho) que não precisam de universidade pública. Se os
pais podem pagar o que está aí em cima (excetuando, pra não ser injusto,
se houver algum bolsista pobre entre eles), que matriculem-se nas PUCs.
Larguem um pouco o osso que seus ascendentes desfrutaram por décadas às
custas de nossos impostos.

Enquanto isso, os meninos dos colégios estaduais Sebastião Cerqueira e São José, aqui da pequena Além Paraíba(MG), sorriram - naquele fim de semana ensolarado - por desfrutarem mais uma vez de uma
chance que, antes, só era reservada aos filhos dos donos dos casarões.

Só que a alegria desta garotada jamais terá direito de ser estampada no Globo, moradia privilegiada da classe média da zona sul carioca.


Exibições: 114

Comentário de implacavel em 24 novembro 2010 às 0:12
Perfeito...assino embaixo!

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço