Leio que dezenas de opositores chineses -- advogados, escritores, jornalistas, artistas e blogueiros -- foram detidos, submetidos a prisão domiciliar ou afastados de suas casas nas últimas semanas, em escalada repressiva cujo objetivo óbvio é resguardar mais esta ditadura do  contágio  das revoltas libertárias.

 

As pedras voltaram a rolar e a única certeza é a de que os verdadeiros revolucionários devem posicionar-se ao lado de todos aqueles que se revoltam contra tiranias.

 

Não importa que as nações ocidentais façam com a Líbia o que deveriam fazer também com a Síria, mas adotem dois pesos e duas medidas.

 

Não importa a posição que algumas dessas ditaduras obscurantistas, retrógradas e assassinas assumam no tabuleiro político internacional.

 

Importa apenas que oprimem seus povos e os seus povos estão se levantando contra elas, pouco a pouco, com o temor da repressão brutal cedendo lugar à esperança.

 

E o farão cada vez mais, pois o mundo se tornou um péssimo lugar para se viver nestas últimas quatro décadas de refluxo revolucionário. 

 

É a hora da maré crescente. E a nova onda começa a vir do Oriente, mas -- afirmo sem medo de errar --, acabará se espalhando por todo o planeta.

 

O mundo está prenhe de revoluções; quem viver, verá.

 

E quem for revolucionário, lutará.

 

Estamos exatamente como no final de 1963, quando Bob Dylan compôs The times they're a-changin', antecipando tudo que viria a seguir. O melhor ainda está por acontecer.

 

Para reacender a chama dos velhos guerreiros e tentar inflamar algum jovens que têm a retórica mas não o instinto dos revolucionários, eis uma bela tradução da canção de Dylan, agora mais atual do que nunca:

 

OS TEMPOS ESTÃO MUDANDO

 

Venham, pessoas,

por onde quer que andem

e admitam que as ondas

á sua volta cresceram.

E aceitem que logo

estarão cobertas até os ossos.

Se seu tempo para você

vale a pena ser salvo,

então é melhor começar a nadar

ou vai afundar como uma pedra,

pois os tempos estão mudando!

 

Venham, escritores e críticos,

aqueles que profetizam com a caneta.

E mantenham seus olhos abertos,

a chance não virá novamente.

E não falem tão cedo,

pois a roda ainda está girando

e não há como prever

quem prevalecerá,

pois o perdedor de agora

mais tarde vencerá,

pois os tempos estão mudando!

 

Venham, senadores, congressistas,

por favor, escutem o chamado.

Não fiquem parados no vão da porta,

não congestionem o corredor,

pois aquele que pára

será um obstáculo no caminho.

Há uma batalha lá fora,

está rugindo

e logo vai balançar suas janelas

e fazer ruir suas paredes,

pois os tempos estão mudando!

 

Venham, mães e pais

de toda a Terra

e não critiquem

o que não podem entender.

Seus filhos e filhas

estão além de seu comando.

Sua velha estrada

está rapidamente virando pó.

Por favor, saiam da nova

se não puderem dar uma mãozinha,

Pois os tempos estão mudando!

 

A linha foi traçada,

a maldição foi lançada

e o lento agora

será o rápido logo mais,

assim como o presente agora

será em breve passado.

A ordem está

rapidamente se esvaindo

e o primeiro agora

será o último depois,

pois os tempos estão mudando!



Exibições: 32

Comentário de Luiz Antonio em 28 abril 2011 às 16:13
O que está em jogo na China e os chineses sabem disso, é a situação atual ou a volta a confusão anterior de mortes, massacres, invasões. Imagine um país como o Japão, com 130 milhões de habitantes na época, invadir e massacrar a China que na época tinha mais de 1 bilhão de habitantes. Havia coisa muita errada nisso. Só em Nanjing (capital do sul) os japoneses mataram, torturaram, estupram e mutilaram mais de 250 mil chineses (outras fontes indicam até 350 mil) em pouco mais de 2 meses. Vá lá perguntar aos mais de 1 bilhão de chineses o que eles preferem, ao invés de replicar press release de países ocidentais.
Comentário de Luiz Antonio em 28 abril 2011 às 17:44
Sobre os ocidentais adotarem "dois pesos e duas medidas" em referência a China e Líbia, por exemplo. Vai a OTAN bombardear Beijing atualmente como os ocidentais faziam nos séculos XX e XIX. Ou ingleses distribuirem ópio para a população chinesa, ou quem sabe os EUA se aventurarem contra a Coreia do Norte. Falácia, falácia, essa história de ditadura. Existem países que são capazes de se defenderem, e países vulneráveis como o Brasil, sempre alvos potenciais de império ou antigas potencias. Caso típico de ataque e contra-ataque a altura aconteceu no dia da abertura das Olimpíadas de Beijing, quando a Georgia, sob comando de presidente importado de New York e incentivado pelos EUA, atacou a Rússia, que já prevendo a tramóia, revidou a altura e quase pôs abaixo o títere georgiano. Vida longa a nova dianastia Han implantada na China em outubro de 1949.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço