ATUALIZAÇÃO
Vide atualização no final do post.

Quem acompanha minhas matérias, aqui na Comunidade, já percebeu minha grande paixão pela música e, em especial, pelo Chorinho. Hoje pretendo oferecer uma justa homenagem ao Chorinho piauiense, destacando Grupos de Choro da década de 1970 e o que atua presentemente.

O Choro já tem quase 150 anos de história e o notável é que continua como um vulcão em ebulição, irradiando lavas férteis nas novas gerações e, com isso, assegurando, felizmente, pelos séculos vindouros safras cada vez melhores de músicos e apaixonados divulgadores do Choro.

É na década de 1970 que o Choro deixa sua marca na cidade de Teresina, com o surgimento de alguns grupos, destacando-se a "Turma do Chorinho", que tinha cadeira cativa na Rádio Difusora de Teresina, apresentando-se sempre às terças-feiras.

A história da formação desse grupo foi semeada pelo clarinetista e saxofonista Abel Ferreira, quando de sua passagem em nossa cidade. Ao dirigir-se ao público, repetidas vezes, ele incentivou os piauienses a formarem grupos de Choro - e a semente frutificou. (Foto abaixo da 1ª formação da "Turma do Chorinho").

Da dir para esq: Benedito Gomes da Silva(ritmo), Carlos Guedes da Silva (cavaquinho e violão), Raimundo Lopes Ferreira (ou Raimundo Elisário - violão convencional), José Maria Doudement (violão 7 cordas), Bruno do Carmo (violão/guitarra/bandolim/cavaquinho), Simplicio de Moraes Cunha (clarinete/saxofone), José Lopes dos Santos (flauta/saxofone).

Paralelamente às apresentações na Rádio Difusora e ampliando cada vez mais o repertório com choros de Pixinguinha, Abel Ferreira, Benedito Lacerda, Waldir Azevedo, Jacob do Bandolim, Sivuca, Zé Menezes, Ernesto Nazareth, Garoto e outros, a Turma do Chorinho passou a reunir-se às sextas-feiras em clubes sociais e/ou residências particulares tocando muito chorinho e também músicas de seresta. Participou de várias edições do "Concerto em Família", promovido pelo setor de Artes da Universidade Federal do Piauí.

Essa turma atravessou as fronteiras do Piauí, e, no dia 2 de julho de 1978, apresentou-se em Brasília (DF), dando o testemunho de que o Piauí também acolhera com sensibilidade esse gênero musical.
A foto abaixo registra a Turma do Chorinho tocando na solenidade de troca da Bandeira Nacional.


Nessa apresentação em Brasília foram incorporados ao grupo o trombonista e trompetista José de Ribamar Isidório Soares e o ritmísta João de Deus Silva, também cantor, passando de sete a nove os componentes da Turma do Chorinho, como demonstra a foto abaixo.


Na coluna de trás: Benedito e João de Deus; no centro: Raimundo Elisário, Bruno. Doudement e Guedes; na frente: Ribamar, Simplício e Zé Lopes.

A Turma do Chorinho voltou de Brasília estimulada para novas empreitadas, mantendo acesa a chama pelo Chorinho. Hoje a quase totalidade dos seus integrantes não está entre nós, mas o entusiasmo pelo Chorinho persiste em solo piauiense, com o Grupo Trombone & Cia, liderado pelo músico Vando Barbosa.



Com cinco anos de existência, o Trombone & Cia permanece praticamente com a mesma formação, tendo ocorrido apenas duas alterações. Há no grupo uma grande diversidade de faixa etária, variando entre 19 e 74 anos, favorecendo uma riquíssima troca de experiências entre seus integrantes. Hoje o Trombone & Cia conta com a seguinte formação:



Vando Barbosa (Trombone/Flauta Doce)
Mestre Colombo (Foto ao lado: Bandolim/Violão/Cavaquinho/Guitarra)
Raniel Santos (Saxofone)
Beto (Cavaquinho)
Marcel Régis (Violão 7 Cordas/Cavaquinho)
Tuca Maia (Baixo)
Wilmar Barbosa (Flauta)
Alexandre (Surdo)
Wesley (Pandeiro)


O foco do trabalho desse grupo é a música instrumental brasileira, com destaque para o Choro e as composições dos grandes Chorões brasileiros que fizeram história nesse gênero musical. Mas o grupo executa, também, maxixe, polca, gafieira, salsa, valsa e samba.

As apresentações são semanais, sempre às quintas-feiras, a partir das 21:00 h, no Clube do Choro de Teresina que funciona no Espaço Cultural Trilhos, na antiga estação ferroviária, no centro da cidade.






O Trombone & Cia também realiza shows, bailes e participa de eventos oficiais de relevância, no Piauí e outros estados da federação, como: Festival Artes de Março; Festival de Bandas de Teresina; Salão Internacional de Humor do Piauí; Festival de Inverno de Pedro II; Salão do Livro do Piauí; Semana Cultural Possidônio Queiroz, em Oeiras - PI; Festival Mel, Chorinho e Cachaça, em Viçosa - CE; I Semana Fontes Ibiapina , em Picos - PI; Projeto Nação Piauí, em Brasília; II Festival de Música Instrumental do BNB, em Fortaleza - CE; III Festival Nacional do Choro do Rio de Janeiro - RJ e I Festival do Choro de Teresina.


A realização deste último evento foi um prêmio para os Chorões piauienses. Nos três dias do Festival aconteceram vários Workshop de Choro e rolou muito chorinho com músicos do naipe de Marco Pereira, Gabriel Grossi, Zé da Velha, Silvério Pontes, Nailor Proveta e a prata da casa.

O Grupo Trombome & Cia, como a grande maioria dos grupos musicais, infelizmente conta com reduzido apoio das instâncias culturais do Piauí, nas esferas estadual e municipal. Mas o amor/paixão à arte de tocar e encantar prevalece nesses excelentes músicos que, aos "trancos e barrancos" mantêm viva a chama do Choro.

PALMAS PARA O CHORINHO PIAUIENSE!!!!!

************

Fontes de Pesquisa: "A vida e seus caminhos... ", 2º vol, de José Lopes dos Santos(um dos integrantes da Turma do Chorinho, já falecido).
Depoimentos colhidos com os integrantes do Trombone & Cia.
Fotos e observações pessoais de quem curte e marca presença todas as 5ª feiras, no Clube do Choro de Teresina.

************


Não resisto: abaixo, foto da família Macedo (euzinha, Gregório e Isabela) com o Trombome & Cia.




Atualização (18/12/09)

Eu e o jornalista Raimundo Alves Lima (RAL) localizamos um dos dois integrantes, ainda vivo, da "Turma do Chorinho" - Benedito Gomes da Silva (Severo).

Em depoimento concedido em 19/10/09, em sua residência no bairro Primavera, Benedito, hoje com 72 anos e lúcido a despeito das sequelas decorrentes de dois derrames de que foi acometido há quatro anos, nos falou da riquíssima experiência que foi integrar a Turma do Chorinho.

Na foto abaixo com o jornalista RAL



"O Abel Ferreira mexeu com a gente. Era um grande artista, assim como o Pixinguinha. O Zé Lopes teve a ideia de formar um grupo de Choro. Teve até teste para entrar no grupo. Eu tive que 'derrubar' oito para ficar com a vaga de pandeirista.

A viagem a Brasília foi voando, de avião (gesticula, imitando voo). Também viajamos muito pelo Piauí. Fomos a 114 cidades
".






Benedito fala com tristeza dos amigos que já se foram e, também, dos que se afastaram após sua doença. Ele e a esposa, Amparo, relataram a emoção que sentiram ao assistir ao programa "Recontar" (TV Assembléia do Piauí) sobre o "Chorinho". "Foi uma surpresa ver minha foto e a história da Turma do Chorinho contada na televisão depois de tanto tempo... achava que ninguém lembrava mais de mim...

Quem ficou, também, super emocionada fui eu, quando, dona Amparo falando do programa citado, olhou pra mim e disse: "a moça que falava no programa era muito parecida com a senhora... ". E era eu mesma. Naquele momento pensei que valeu a pena deixar a timidez de lado e colaborar com a equipe do "Recontar" que chegou até a mim, através da publicação desse post (09/11/08), como vocês podem verificar no comentário (abaixo) do Cleginaldo Coutinho, idealizador e editor do programa.


Abaixo, trecho do programa Recontar.



Grupo Trombone & Cia.




***********

Exibições: 682

Comentário de Helô em 9 novembro 2008 às 22:45
Que foto linda!
Estou vendo duas moças bonitas. Uma eu sei que é você. E a outra?
Êta Brasilzão! Como tem gente talentosa de norte a sul. Legal você divulgar os talentos da sua terra, Laura. Parabéns a todos os chorões. Adoro ver a diversidade de faixa etária. No filme Brasileirinho, aquele final com Zé da Velha e a nova geração é emocionante.
Beijos e boa semana.
Comentário de Laura Macedo em 9 novembro 2008 às 23:32
Helô, a única bonitona da foto é nossa filha Isabela. Essa foto foi tirada a quase um ano (23 de novembro de 2007), no lançamento do livro de Gregório, "A Terra não é Toda Azul", na Casa da Cultura de Teresina. Reunimos mais de 200 amigos e familiares numa festa maravilhosa ao som de muito chorinho com o Grupo Trombone & Cia.
Adorei seu comentário. Mil beijos e tenha uma excelente semana.

P.S. Deixei um pedido de "Help" para vc no seu comentário da minha matéria sobre a Revista Lalau. Quando puder dê uma olhadinha, ok?
Comentário de Gregório Macedo em 10 novembro 2008 às 21:26
A matéria saiu uma beleza. Parabéns, molequinha!
Vamos nos empenhar para conseguir melhor resposta dos poderes ao pessoal do Trombone: o apoio deveria ser consentâneo com o talento dos feras; já que isso não é possível, que seja humildemente decente, pelo menos.
Comentário de Oscar Peixoto em 13 novembro 2008 às 11:07
Laura, que delícia seu trabalho! Parodiando Caymmi, podemos dizer que quem não gosta de chorinho é ruim da cabeça ou doente do pé. Confesso que me sinto um privilegiado, pois em matéria de música vou de Zequinha de Abreu a Wagner com o mesmo prazer. E o prazer aumenta quando passo por nossos chorinhos dos anos 50 e 60. E por falar em trombone, curti muito o Zé da Velha (que era Zé da Velha Guarda), ao som de quem dancei até em gafieira :-) Para matar as saudades, vou ver o filme a que Helô se refere. Abraços
Comentário de Cleginaldo Coutinho em 16 março 2009 às 11:48
Bom dia.
Sou Cleginaldo Coutinho apresentador do Programa RECONTAR (programa-documentário sobre as raizes do Estado) da TV Assembléia do Paiuí. Estamos produzindo um programa sobre chorinho e vi o quanto és dedicada ao tema. Ficamos interessados pelas informações sobre o grupo de chorinho que cantava na Difusora e gostaríamos, se possível, de entrevistá-la sobre o chorinho do Piauí. Qual o seu contato? o nosso é cleginaldocoutinho@hotmail.com Desde já agradeço pela atenção e a parabenizo pelos posts!
Comentário de Cleginaldo Coutinho em 16 março 2009 às 11:49
8851-1041 Cleginaldo Coutinho

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço