Paradas Sonoras - Discoteca de Oneyda Alvarenga

Desde o dia 05 de setembro de 2009, com a abertura dos shows do Projeto Especial Ataulfo Alves 100 Anos, foram inauguradas no Centro Cultural São Paulo as Paradas Sonoras.


Este projeto pretende tornar a coleção da Discoteca Oneyda Alvarenga mais acessível ao público, levando em conta o crescente interesse de especialistas e visitantes por seu acervo.


Por meio de uma plataforma descentralizada foi criado, em diferentes pontos do Centro Cultural, um novo circuito de audição para o diversificado material da Discoteca. Esses pontos estão divididos em quatro estações com formatos de mobiliários e equipamentos diferentes, cada um para uma necessidade específica: Estações de pesquisa, de audição de LP's, de audição para duplas e de audição coletiva.


Foram projetados quatro formatos de mobiliário e equipamento para esses pontos de audição. Todos os equipamentos contarão com tela LCD em que serão exibidas informações completas a respeito da pesquisa e a opção de selecionar músicas por autor, intérprete, título, gênero, data, etc. Cada unidade estará composta por uma poltrona especialmente desenhada para este fim e um computador. Nessas estações, também será exibido o número de tombo que permite localizar o álbum de origem na Discoteca.




É importante ressaltar que apenas uma parte do acervo da Discoteca está digitalizada. De um total de 70 mil discos, cerca de 35 mil fonogramas já foram informatizados e, além de compor o acervo digital que será inserido paulatinamente nas Paradas Sonoras, contribuirão para a conservação do material original, especialmente as obras raras.


Idealizada por Mário de Andrade enquanto ele esteve à frente do Departamento de Cultura da cidade de São Paulo, a Discoteca Oneyda Alvarenga foi criada em 1935 com o nome de Discoteca Pública Municipal.

Trata-se da única instituição pública dessa natureza e abriga um acervo de mais de 70 mil discos e mais de 60 mil partituras, um rico material para pesquisadores e público em geral. Além do acervo sonoro e impresso (que inclui uma hemeroteca especializada), a Discoteca conta com um acervo histórico que reúne documentos, objetos, mobiliário, filmes e fotografias oriundos da Missão de Pesquisas Folclóricas iniciada por Mario de Andrade em 1938. A coleção também compreende outros projetos de pesquisa da primeira metade do século 20 que mapearam as manifestações culturais brasileiras.


Dentre as coleções digitalizadas estão a Coleção de Óperas Scivoletto, os shows e concertos realizados no CCSP em 2007 e 2008 e a Coleção Eduardo Baptista da Costa (78 RPM - Jazz), com 1500 fonogramas. A ampliação do laboratório permitirá ao Centro Cultural São Paulo digitalizar a cada ano uma média de 7.200 fonogramas.


A ampliação do Laboratório de Digitalização permitirá o acréscimo contínuo de material disponível para consulta e escuta no Paradas Sonoras e também contribuirá para a conservação do material original, especialmente as obras raras.


A digitalização do material prioriza fonogramas históricos em 78 RPM e LP´s não lançados em CD. Além disso, também estarão disponíveis nas unidades de audição e pesquisa gravações de shows e concertos realizados no Centro Cultural São Paulo, assim como programas da Web Rádio em alta qualidade.




O Centro Cultural São Paulo fica na Rua Vergueiro, 1000 - Paraíso (ao lado da Estação Vergueiro do Metrô).


Os pesquisadores, especialmente os paulistas, estão de parabéns.


************
Fonte: Site do Centro Cultural São Paulo.

************

Exibições: 134

Comentário de moacir oliveira em 30 setembro 2009 às 1:27
Moro em Sampa e já utilizei,varia vezes este acervo,quando não era digitalizado.
Assim que possível vou conferir estas Paradas.
Valeu o Toque.
Comentário de Carmen Gomes de Souza em 30 setembro 2009 às 2:13

Laura:
Obrigado por ter aceito o convite e com certeza faremos contato sempre que possível.
Quanto ao post do seu blog, acho fantástico. Pena que aqui no RJ nós não temos, que eu saiba
um acervo disponível desse tipo. Temos o MIS, porém não é sempre para todos. Não repare a lembrança, mas costumo saudar meus novos amigos dessa forma. Um gde bj procê.
Comentário de Laura Macedo em 30 setembro 2009 às 2:24
Moacir,
Para você que é pesquisador na área da MPB, o acervo digitalizado deve facilitar bastante suas pesquisas, não é mesmo?
Depois de conferir as Paradas, conta pra gente.
Beijos.
Comentário de Laura Macedo em 30 setembro 2009 às 2:35
Carmen,
Que belo presente eu ganhei neste início de Primavera.
Amei, grata pelo carinho.
Também espero interagirmos com frequência.
Você conhece o projeto arquitetônico do novo MIS, no Rio? Recentemente fiz um post sobre o assunto. Caso queira conferir, cilque aqui.
Um mega beijo.
Comentário de moacir oliveira em 30 setembro 2009 às 11:32
Laura,tenho um pequeno acervo de livros e discos de música brasileira.
Futuramente pretendo doar para algum centro de pesquisa.Nossa mémoria não deve ser guardada,precisamos promover o conhecimento.A iniciativa CCSP é louvavel e seu blog uma fonte inesgotavel de preciosidades de nossa música.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço