Foi então, que lá em cima apareceu uma foto postada por minha amiga, com os seguintes dizeres: "PESSOAS MUITO INTELIGENTES TENDEM A TER MAIS DIFICULDADE PARA DORMIR, DEVIDO A SUA MAIOR ATIVIDADE CEREBRAL".
Pois então! Cheguei dai, à conclusão que não está mais aqui aquele um que discutia a teoria dos quanta, a relatividade de Einstein, ou o peripatetismo aristotélico com a mesma desenvoltura que discorria sobre o existencialismo sartriano! Depois que me aposentei, fiquei dorminhoco pacas. Adeus poesia! Não dá mais para ler Os Lusiadas desde o primeiro ao último canto. Antes que os barões assinalados cheguem aos mares nunca dantes navegados, já peguei no sono. Carlos Drumond, então, nem se fala. Bem antes de ele machucar o dedão naquela pedra do caminho, eu já puxei o ronco. Varar a noite lendo A Eneida ou A Odisséia no original? Babau! O sono vem mesmo.
Quinze minutos de televisão, me colocam a sono solto. Pelo jeito, de acordo com a tal frase, eu fiquei burrinho mesmo. Durmo sentado, durmo em pé. Hoje, dormi na fila do banco. Assim que cheguei, um atendente me levou para a tal "fila prioritária". Ai, ai, ai! A tal fila dos velhinhos demora muito mais. Os "veinhos" esquecem o número da conta, misturam os caracteres da senha. Apresentam o dedo errado para a digital. Alguns nem se lembram do que foram fazer. Dormi em pé!
Conclusão: fiquei mais burro do que os leitores de Olavo de Carvalho. Ops! Peraê! Mais burro do que leitores de Olavo Carvalho não existe. Nem mesmo os seguidores de Alvaro Dias ou Ronaldo Caiado. Nem mesmo o Galvão Bueno.

Exibições: 363

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço