Recebi por e-mail de um grande amigo.

Banqueiro tem que ter medo do PT?
"Tem que ter medo do PT. Não é normal num país os bancos ganharem o que estão ganhando aqui."

Por que não sai a reforma agrária?
"Não se justifica num país, por maior que seja, ter alguém com 30 mil alqueires de terra! Dois milhões de hectares de terra! Isso não tem justificativa em nenhum lugar do mundo! Só no Brasil. Porque temos um presidente covarde, que fica na dependência de contemplar uma bancada ruralista em troco de alguns votos. (...) a questão da reforma agrária é condição de honra pra nós. Porque está na base da criação do PT."

Luiz Inácio Lula da Silva - REVISTA CAROS AMIGOS NOVEMBRO 2000

Exibições: 33

Comentário de Sérgio Troncoso em 26 janeiro 2009 às 22:03
É Gustavo,prá você ver que a teoria na prática é outra. Mas o Lula atual está mais certo que o de 2000. Por que? Porque o nome do jogo é democracia e sistema presidencialista,fim de papo. O que êle falou em 2000 foi bravata eleitoral tão comum aos nossos políticos. As pessoas tem tendência a achar que Lula deveria se comportar como um rei,ou ditador,mas não é assim. Tem que negociar votos sim,e com êsse congresso sim. Os congressistas são eleitos pelo povo. Não interessa se eu ou você os achamos os fracos,corruptos ou qualquer adjetivo depreciativo que nossos políticos mereçam. O fato,volto a repetir,é que êles foram eleitos pelo povo. Êles são a cara do nosso povo,e legislam em nome dêsse mesmo povo,quer se goste ou não. Entre os presidentes que vi nos meus 52 aninhos de vida,fico com Lula,o melhor ou pelo menos o menos ruim. Agora,se a gente for discutir as limitações da representatividade política no mundo super populoso moderno,ou algum tipo de via político revolucionária,aí é outra conversa. E prá mais de metro,rsrsrs. Um abraço,Sérgio.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço