PT não fez "avaliação política" de processo contra Nani - Claudio Leal


Rolou na internet uma polêmica que mexe com a questão do preconceito e suas manifestações. No caso, a charge veio do cartunista Nani identificado com boa parte da esquerda, e tido como políticamente "amigo" da esquerda. Mais uma vez se estabeleceu o debate sobre onde estão os limites, o que é ofensa e o que é censura. Após receber "ns" mensagens com as mais variadas classes de preconceito e mentiras contra Lula, que correm soltas na internet, agora é a vez da candidata Dilma. Aqui um caso para o debate. Humor ou ofensa? Acrescento o texto de Claudio Leal no Terra Magazine como pontapé inicial.

Claudio Leal

O coordenador jurídico da campanha de Dilma Rousseff à Presidência, o deputado federal José Eduardo Cardozo, afirma que os advogados do PT ainda não enviaram um estudo sobre a abertura de um processo contra o cartunista Nani. "Avaliamos um monte de situações, cada episódio em particular, e alguns não chegam a virar processo. Esse caso da charge é mais um deles, ainda não chegou para a avaliação política, pra saber se vai ser feito", informa Cardozo.

Depois da publicação de uma charge na página pessoal de Nani, reproduzida no blog do jornalista Josias de Souza, parlamentares e militantes petistas iniciaram uma artilharia contra o artista no Twitter e na blogosfera. Ele comparou a montagem do programa de governo de Dilma Rousseff a uma negociação de prostituta. "O programa quem faz são os fregueses: PMDB: barba, cabelo e bigode; PDT: papai e mamãe e por aí vai...", satiriza o cartum. Acusam-no de machista, desrespeitoso, sexista e preconceituoso.

Terra Magazine apurou que o PT consultou advogados para processar Nani por danos morais, na área criminal. A análise do caso seria feita pelo escritório do ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos. No Twitter, o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, entrou na polêmica da charge: "Bons tempos aqueles em que os chargistas políticos brasileiros eram reconhecidos pela inteligência e não pela baixaria preconceituosa".

"Charge canalha merece repúdio geral. Humor e crítica nada tem a ver com ofensa moral", atacou o coordenador de comunicação da campanha de Dilma, o deputado estadual Rui Falcão (PT-SP).

Em entrevista a Terra Magazine, Nani reagiu às acusações: "Nunca, desde 1973 - tenho 37 anos de profissão -, tive problema com charge alguma. Não se sei se vou ter pela primeira vez com o PT". Segundo o cartunista, o episódio é ruim para o partido, pois "foi o humor que ajudou a eleger o Lula. Todos os humoristas fizeram charge a favor. Nós ajudamos o Lula."

Em defesa do colega, Ziraldo reivindicou o direito de crítica e garantiu que vai depor a favor de Nani se houver um processo:

- Achar que ele está chamando a Dilma de prostituta é querer caçar chifre em cabeça de cavalo. Segundo eu sei, Nani é do meu time. Nós podemos achar a Dilma esquisita, mas nós gostamos do Lula. Eu diria: fazer piada com todos os candidatos é um direito de todos os chargistas. O político não deve passar recibo - argumenta Ziraldo.

Numa nota de repúdio, a Secretaria de Mulheres do PT deslocou o debate para as prostitutas: "Só em uma sociedade midiática em que predominam ainda valores machistas é possível veicular 'impunemente' uma charge tão desqualificadora das mulheres e tão discriminadora com as profissionais do sexo, as quais ainda se constituem como objeto de usufruto masculino".

Nesta sexta-feira (9), em seu site pessoal (http://www.nanihumor.com/), Nani publicou uma série de cartuns com sátiras ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e ao ex-senador Antonio Carlos Magalhães. Num dos desenhos, FHC é também retratado como uma prostituta: "Ei, mister, eu faço Vale do Rio Doce, cabelo e bigode", diz o caricaturado, enquanto roda bolsinha. No topo da página, Nani avisa: "Já eles não chiaram...".

Exibições: 102

Comentário de Stella Maris em 10 julho 2010 às 22:47
Sergio, eu não gostei da charge, agora não sei se o PT deveria processar, não por medo ou receio, mas pela liberdade de imprensa...
agora concordo com a secretaria de mulheres do Pt.
concluindo a Charge é de uma baixaria.
Comentário de Zeno José Otto em 11 julho 2010 às 10:20
E se a prostituta fosse um travesti com a cara do Serra, cheio de dúvidas?
Comentário de Mário Kodama em 11 julho 2010 às 11:22
Acho que comparar Dilma com uma prostituta é grotesco. Qualquer comparação com a prostituição é grotesco. Mesmo se fosse o Serra. Acho que o PT deve entrar com ação, porque o cartoon é uma ofensa moral explícita à candidata e a qualquer ser humano. Vai além do preconceito. Mas o cartoon chama a candidata de puta de forma explícita. Eu gostaria de ver qualquer uma das mães das pessoas que opinão neste assum se as suas mães fossem comparadas com prostitutas. Será que elas que agora são tão condescendentes com o caso de Dilma, seriam se o caso fosse com as suas próprias mães. Desculpe a comparação, mas eu acho que as pessoas têm sentir o que é uma ofensa e o que é uma liberdade de imprensa responsável.
Comentário de Charles Leonel Bakalarczyk em 11 julho 2010 às 20:21
Essa discussão da charge envolvendo a Dilma merece uma discussão mais ampla:boa parcela do humor nacional esta lastreado em preconeceitos e esteróripos. É possível fazer humor de outra maneira? Fazer humor dessa forma colobora para diminuir oui aumentar o preconceito? Com vov~es, as respostas...
Comentário de Stella Maris em 11 julho 2010 às 20:25
Charles, concordo, é possivel fazer humor sadio, sem esterótipos e preconceitos. bom frio por aí.... abçs.
como já disse, repito.. a charge é de baixaria.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço