Rafhael Rabello: Genialidade e Virtuosismo


Nascido em uma família musical, RAFHAEL RABELLO já era admirado aos 13 anos. Dois anos depois, integrou o grupo Os Carioquinhas e aos 17 anos, a Camerata Carioca. Foi um dos mais requisitados violonistas dos anos 80 e 90, conquistou a admiração de grandes mestres por aliar técnica impecável a sensibilidade interpretativa, em vários estilos: erudito, choro, flamenco e bossa nova. Sua morte precoce, aos 32 anos, aliada à sua genialidade e virtuosismo, o fez ser considerado o "Mozart do choro".

Hoje, 31 de outubro de 2009, se vivo, completaria 47 anos. Visando homenageá-lo, optei pelo Documentario Musical - "Mosaicos" -, produzido pela TV Cultura, em 2008, o qual retrata sua trajetória através de imagens e depoimentos registrados em arquivos da emissora e, também, apresenta vários números musicais feitos especialmente para o programa com as participações de Euclides Marques, Luizinho 7 Cordas, Yamandú Costa, Rogério Caetano, Alessandro Penezzi e Caraí Guedes.

Um aspecto relevante desse Documentário é a lembrança do papel fundamental que Dino 7 Cordas e Jaime Florence, o Meira, tiveram para Rafhael, bem como Baden Powell, Maurício Carrilho e tantos outros.







Vocês assitirão o próprio Rafhael Rabello, com seu jeitão econômico de falar, dizer:

"Eu sou fichinha do Villa-Lobos, sou tiete".
"Foi Radamés Gnattali que abriu as coisas para mim, que tirou as fronteiras".







PARTE 1



PARTE 2



PARTE 3



PARTE 4



PARTE 5


************

Exibições: 389

Comentário de moacir oliveira em 1 novembro 2009 às 11:49
Refinada homenagem!
Comentário de Solange Teixeira da Cunha em 7 novembro 2009 às 2:40
Oh Deus, encontrar um post falando de Rafael, amigo querido do meu filho, todos nós ficamos saudosos, emocionados, obrigada por tirar Rafael do armário.
Ele vive, aqui em casa com suas músicas.
Beijos
Comentário de Laura Macedo em 7 novembro 2009 às 19:33
Solange,
Que bacana o Rafhael Rabello ter sido amigo do seu filho.
Eu sou uma apaixonada pelo violão brasileiro e, em especial, pelo dele. Estou sempre ouvindo suas interpretações virtuosas.
E o seu filho, também, é músico?
Um super beijo.
Comentário de Solange Teixeira da Cunha em 10 novembro 2009 às 1:42
Algumas informações do meu marido ,sobre o Sovaco, meu filho não é músico ele se diz GARIMPEIRO da MPB... O meu marido é q virou pandeirista na ocasião q iam no Sovaco.
Euclydes - 80 anos - meu companheiro há 54 anos ....
"""O Sovaco de Cobra foi na época o principal reduto do choro. Frequentado por músicos famosos como Abel Ferreira, Joel do Bandolim, Dino 7 cordas e seu irmão Jorginho, João Nogueira
inumeros instrumentistas pouco conhecido, mas de excelente qualidade. Serviu de escola p/ inumeros principiantes como Rafael Rabelo sua irmã Luciana, Celsinho do pandeiro etc.
O Sovaco não passava de um boteco de português, simples, apenas 4 mesas. Funcionava aos sábados. Era frequentado pelos músicos chorões de toda redondeza da Penha. Nossa turma de Niterói descobriu o Sovaco graças a reportagem do já falecido Carlinho de Oliveira (jornal do Brasil). Dai não perdiamos um sábado. O ambiente era dos melhores. A turma enchia as calçadas, bebiam cerveja, ambiente inteiramente familiar. Basta dizer q as mulheres frequentadoras usavam os banheiros das casas vizinhas do bar.
Outra coisa boa é o que chamávamos de esticadas após o expediente do bar.
Nessas esticadss acompanhávamos os músicos q saiam dali para tocar em várias festas da Penha (aniversários) roda de choro etc . Joel do Bandolim morava numa das ruas próximas, costumava patrocinar varias Tocatas, em cia de seus irmãos : Joil, Tico - Tico, este interprete do antigo regional da Rádio Nacional. Zé da Velha (trombone), Rubinho (pistom) e Motinha esse com bandolim e voz dava um SHOW. Vimos nascer no Sovaco os Carioquinhas c/ Rafael, Luciana, Mauricio Carrilo, Celsinho do pandeiro."""
Nessa época meu filho era universitário (engenharia), os amigos, e meu marido junto.
Já faz muito tempo, não estive com meu filho, ele é capaz de ter outras informações.
Um detalhe o "motorista" , não bebia, mas grande apreciador de Chorinho.
Beijos...
Comentário de Laura Macedo em 11 novembro 2009 às 0:28
Solange,
Bacana seu relato com base na ida de vocês ao bar Sovaco de Cobra.
Confira na foto abaixo:
Joel Nascimento (bandolim), Abel Ferreira (clarinete), Zé da Velha (trombone) e os frequentadores do Sovaco de Cobra. Quem sabe seu maridão não estava por aí no dia dessa foto!
Super beijo.

Comentário de Cafu em 13 novembro 2009 às 15:25
Laurinha,
Conversando hoje com uma amiga antiga, e grande conhecedora de música, ela me comentou deste post e da maravilha que ficou o documentário sobre o Raphael Rabello. Depois de tantos elogios voltarei no fim de semana para assistí-lo. Por causa de seu post ela comprou um cd do
Alessandro Penezzi e gostou tanto que deixou outro encomendado.
Viu como sua página é de utilidade pública?
Beijos.
Comentário de Laura Macedo em 13 novembro 2009 às 19:09
Cafu,
Você é demais! Achei o máximo minha página ter característica de utilidade pública. :-)
Eu também sou fanzona do Alessandro Penezzi e do grupo "Choro Rasgado", Zé Barbeiro (7 cordas), Rodrigo Y Castro (flauta) e Roberta Valente (pandeiro).
Super beijo.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço