"Alguns dados que permitem entender e conhecer um pouquinho melhor a realidade da juventude no Brasil…
Quem e quantos nós somos?
• Mais de 34 milhões de jovens entre 15 e 24 anos no Brasil, segundo o Censo 2000 do IBGE;
• 50% de homens e 50% de mulheres nesta faixa etária;
• 6,3 milhões residem na zona rural;
• 16,2 milhões são pretos/as ou pardos/as;
• 145 mil são indígenas;
• 60% dos/as presos/as do país têm entre 18 e 29 anos, segundo dados de 2007 do Ministério da Justiça.
Como pensamos e agimos?
• O Brasil é o 2º lugar no ranking do pessimismo do/a jovem quanto ao futuro, perdendo apenas para a Colômbia (Unicef, 1999);
• No entanto, 84% dos/as jovens pesquisados/as pelo Instituto Cidadania acreditam no próprio poder de transformar o mundo;
• 13 milhões de jovens brasileiros/as já participaram ou participam de alguma forma associativa (movimentos sociais, ONGs, sindicatos, partidos políticos etc), segundo estudo da UNESCO de 2004;
• Entretanto, apenas 2% dos/as jovens pesquisados/as pelo Instituto Cidadania participam de algum trabalho social ou no bairro; 20% quer fazer; 10% pensou, mas desistiu; 68% nunca pensou em fazer;
Os números da educação
• 51,4 % dos/as jovens do Brasil não freqüentam a escola;
• 1,2 milhões de jovens brasileiros/as são analfabetos/as;
• Pesquisa do Instituto Cidadania revelou que para 74% da juventude a escola é importante para entender a realidade;
• 17 milhões de jovens não estudam;
• Apenas 1% de jovens universitários/as são pretos/as; 15% são pardos/as (Censo 2000); 0,1% são indígenas;
Trabalho e renda
• 88 milhões de jovens sem emprego no mundo, segundo a OIT (2003);
• Nos países latino-americanos, o número absoluto de jovens sem emprego passou de 6,5 milhões em 1993 para 9,4 milhões em 2003;
• 3,7 milhões de jovens brasileiros/as sem trabalho, o que representa 47% do número total de desempregados/as no Brasil (PNAD 2001);
A violência entre nós
• 43% das crianças e adolescentes da América Latina se sentem inseguros/as no lugar onde vivem, segundo pesquisa “A Voz das Crianças”;
• 102 jovens do sexo masculino assassinados a cada 100.000 habitantes no Brasil, segundo compilação de estudos do Banco Mundial;
• 61% das escolas privadas brasileiras e 65% das públicas oferecem um ambiente inseguro, segundo estudo da Unesco;
• Cerca de 4% dos estudantes entrevistados/as disseram que têm ou tiveram uma arma de fogo, e 70% desses (quase 130.000 estudantes) relataram que essas armas eram para uso nas escolas;
• Entre janeiro de 2000 e janeiro de 2003, houve 1.547 registros de abuso sexual (aproximadamente 50% na região Sudeste do país e 25% no Nordeste), segundo dados de 2003 da ABRAPIA;
• 75% das vítimas eram mulheres e 18% eram homens, sendo que a maior parte das vítimas femininas tinha entre 12 e 18 anos de idade.

(Fonte: Frutos do Brasil – Juventude em Debate: http://frutosdobrasil.wordpress.com/. IBGE, UNICEF, UNESCO, PNAD, OIT e Instituto Cidadania)"

Exibições: 248

Comentário de Stella Maris em 9 maio 2010 às 0:49
A realidade é esta, existem políticas publicas, mas a "olho nu" não se comprova, ou ver, é muito complexo este tema, nós sabemos que por apenas um salário minino mensal uma criança seria retirada das ruas( projeto pequeno nazareno/ fort- ce) e que um prisioneiro custa cinco vezes este valor para o estado.Como solucionar? outro dia um agente comunitário nos disse: estamos apenas pincelando, porque o reboco, é muito profundo, Mas uma coisa estou certa não é 100° culpa do governo, envolve tantas outras questões. abçs.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço