Portal Luis Nassif



“Se você estiver no ônibus, se você estiver no barco. Ao meio-dia, onde quer que você esteja, apenas faça ‘paz e amor’. Este é o seu presente de aniversário para mim. Deus abençoe!”. -- Este foi o pedido de aniversário de Ringo Starr em seu site oficial.

Richard Starkey, que ganhou o apelido de Ringo na adolescência por usar muitos aneis, completa hoje 70 anos de idade. Após já ter sido até internado em uma clínica de reabilitação por conta de seu alcoolismo, leva hoje uma vida tranquila e vegetariana, tendo lançado seu último álbum solo, Y Not, no começo de 2010.

Muitos o consideram como o beatle esquecido. Mas a história não é bem essa. Ringo foi o último a entrar na banda, substituindo Pete Best, que não era um baterista tão bom assim. Ringo era, simplesmente, o melhor baterista de Liverpool, na opinião dos outros três, e por isso foi chamado. Também foi o primeiro a deixar os Beatles, em 1968, irritado com Paul, que havia gravado a bateria de Why Don’t We Do It On The Road?. Duas semanas depois voltou por insistência dos companheiros.

Muitas vezes visto como um baterista medíocre, foi quem popularizou o hábito de tocar bateria com a mesma força em ambas as mãos, já que o estilo vigente consistia em deixar a baqueta da mão esquerda mais solta. Também ajudou a melhorar a qualidade das gravações do instrumento na época e elaborou arranjos simples, porém característicos.

Como compositor, trouxe aos Beatles pérolas como Octopus’s Garden e Don’t Pass Me By, além de arriscar a sua voz em composições de Lennon/McCartney, sendo as mais populares With A Little Help From My Friends e a tradicional Yellow Submarine.

Era o que mais recebia cartas das fãs, prática que se estendeu até Ringo declarar, no ano passado, que não gostaria mais de recebê-las, pois estava ocupando boa parte de seu tempo respondendo-as. A loucura de ser um fã devoto de Ringo Starr foi até citada no filme recente (500) Dias Com Ela, no qual a personagem de Zooey Deschanel declara gostar do baterista. Outra referência pode ser vista nos Simpsons, quando Marge Simpson recebe a resposta de uma carta que havia enviado há anos a ele.

Nos filmes feitos pela banda, se destacou como ator (já que os outros beatles não eram muito bons de atuação), tendo estrelado vários outros filmes famosos, como Candy e Lisztomania.

Sua carreira após o término da banda não foi muito promissora. O auge veio com o álbum Ringo, de 1973, que reuniu os quatro beatles pela primeira vez após o fim da banda. Em 1989, reuniu vários nomes conhecidos do rock como Joe Walsh e Billy Preston e montou a primeira turnê Ringo Star and his All Star Band, que contou com várias outras edições, dentre as quais até seu filho Zak Starkey (ex-Oasis e atual The Who) participou.

O lançamento de Y Not foi um tanto apagado no mercado, mas contém um dueto brilhante com Paul McCartney (que também toca baixo na faixa Peace Dream) em Walk With You. É um álbum interessante que explora a característica da música atual, mas sem esquecer de algumas pitadas de passado.

Mas Ringo Starr está aí. Uma lenda viva, que acabou de ter o seu nome estampado na Calçada da Fama de Hollywood. Alguém que comemora os seus 70 anos com a consciência de que o mundo está feliz por sua existência, e pede como presente algo que possa compartilhar com todas essas pessoas. Paz e amor, Ringo. Feliz aniversário!

Fonte: http://www.rocknbeats.com.br/2010/07/07/ringo-starr-completa-70-anos/
Por Izadora Pimenta - July 7, 2010 - 13:37


*******

Octopus’s Garden







Exibições: 872

Comentário de Stella Maris em 7 julho 2010 às 21:03
Puxa Helô! que bom post, que boas lembranças, que boa noticia... tudo de bom.
Comentário de Dulce Leão em 7 julho 2010 às 21:57
Helô e Stella...queridas..

Eu SEMPRE AMEI estes meninos...especialmente Ringo ;))
Uma delícia de lembrança.
Então vamos comemorar o aniversário de Ringo: "PAZ E AMOR, PAZ E AMOR" para vocês, também :)))

Beijos

Dulce.
Comentário de Helô em 8 julho 2010 às 0:54
Stella, Dulce, levei um susto quando vi a notícia dos 70 anos de Ringo, hahaha.
Em uma reportagem dos Beatles feita pela Elizabeth (daqui do Portal), uma das entrevistadas sintetizou a música dos "4 rapazes de Liverpool" como "a trilha sonora de uma geração". Não é lindo?
Vida longa para o Ringo! Sua mensagem de aniversário é tudo o que a gente sonhou e quer até hoje, Paz e Amor.


E vamos escutá-los mais uma vez!
Beijos de Hello Hello, hahaha.

Comentário de Laura Macedo em 8 julho 2010 às 1:31
PAZ E AMOR para o aniversariante...


...e PAZ E AMOR para todos nós.

Beijos.
Comentário de Cafu em 9 julho 2010 às 0:42



When I get older losing my hair,
Many years from now,
Will you still be sending me a valentine
Birthday greetings, bottle of wine?


Oh yeahh. Happy Birthday, old boy.


Cheers! Santé! Salud! Saúde!


VIVA RINGO!
Comentário de Helô em 9 julho 2010 às 12:51
Viva Ringo e sua boa forma aos 70 anos! Impressionante!
Beijos, Cafu e Laurinha.

Comentário de Gilberto Cruvinel em 9 julho 2010 às 13:58
Oi Helô, bom dia,

Entrevista com Rindgo Star hoje na Ilustrada.

São Paulo, sexta-feira, 09 de julho de 2010 - Folha Ilustrada

"Eu não estou me escondendo dos 70"
O septuagenário Ringo Starr festejou aniversário com um show na última quarta, no Radio City Music Hall, em NY

Ex-beatle afirma achar importante que discos da banda sejam ouvidos e diz não ligar para a aprovação do Vaticano

DAVE ITZKOFF
DO "NEW YORK TIMES"

Desde que prometeu, na conhecida capa de "Act Naturally", de Buck Owens, que se tornaria "o maior tolo a fazer sucesso em grande escala", o renomado baterista de rock and roll Ringo Starr fez tudo certo para alcançar isso.

Como membro dos Beatles e como artista solo, Starr já vendeu muitos discos, ganhou alguns Grammy e até teve um pequeno planeta batizado com seu nome.

Na quarta-feira, Ringo Starr atingiu um marco especial: completou 70 anos. Como se poderia esperar, ele celebrou a ocasião com alguma ajuda de seus amigos e também de todo mundo que conseguiu reunir.

Estando em Nova York no dia, ele comemorou em um evento particular no Hard Rock Café da Times Square.

À noite, Ringo fez um concerto no Radio City Music Hall com sua All Starr Band, que inclui Edgar Winter, Gary Wright e Rick Derringer.

Ele conversou com o jornalista Dave Itzkoff sobre a chegada aos 70 e algumas outras realizações. Seguem alguns trechos do bate-papo.


Pergunta - O que você gostaria de ganhar no aniversário deste ano?
Ringo Starr - Você sabe o que estou pedindo: paz e amor.

Como se sente em relação ao número 70?
Na minha cabeça, tenho 24. O número é grande, sim. Mas senti que preciso comemorá-lo. Estou em pé, faço o que amo fazer. Eu não estou me escondendo dos 70.

Quando você tinha 24 anos, o que achava que estaria fazendo aos 70?
Quando eu tinha 22, tocava em outra banda. O pessoal dela tinha 40, e eu disse: "Meu Deus, vocês ainda estão tocando?" [ri]. Agora já passei há muuuuuito tempo dos 40. Meu novo herói é B.B. King. Ele continua tocando, só que sentado. A gente tem de seguir adiante. Eu gostaria de estar me passando por 55, mas não tenho 55.

O que lhe parece uma idade adiantada hoje?
Acho que 90 anos. Mas vamos ver. Vamos levando um aniversário de cada vez.

O Metropolitan Museum of Art está recebendo um de seus tambores.
O velho Bill Ludwig me deu a caixa de presente em 1964. Comprei essa bateria da Ludwig, e o dono da loja na Inglaterra queria tirar o rótulo, mas eu o fiz deixá-lo e virei mais ou menos um comercial ambulante. Para me agradecer por isso, me deram essa caixa de ouro que vai ficar com o Metropolitan.

Como você se sente, tendo um objeto exposto no Met?
É bacana.

Só isso?
Estou falando a sério. O Hall da Fama do Rock and Roll já expôs algumas peças de roupa minha.

O Hall da Fama do Rock não é pouca coisa, mas estamos falando do Met.
É só o que posso dizer. Fiz um show lá em janeiro com Ben Harper, e eles têm uma sala de instrumentos com uns tambores africanos malucos, então acharam que seria legal incluir minha caixa.

Estão deixando você emprestar alguma coisa da coleção deles em troca?
Sim, vão me ceder o túmulo de Tutancâmon. Não, não vão me dar nada. Estou sendo bonzinho com eles.

Algumas semanas atrás o Vaticano finalmente anunciou sua aprovação dos Beatles. O que você achou disso?
Isso não me afetou de nenhuma maneira, mas acho que o Vaticano deve ter coisas melhores a fazer. Não me recordo o que foi dito de fato. Nos perdoou por sermos o quê, satânicos? Quem escreveu isso estava pensando nos Rolling Stones.

Você se surpreende com as maneiras como os Beatles continuam na cultura pop? Há um romance intitulado "Paul Is Undead" que imagina você como um ninja e seus colegas de banda como zumbis.
Só vejo as capas e os títulos. Não leio tudo. Mas os Beatles estão sempre presentes. Acho interessante que nossos discos continuem a sair. São os mesmos discos, e a nova geração os ouve. Para mim, isso é o mais importante. A música continua viva.

Você tem oportunidades de ouvir todos os covers dos Beatles que continuam a ser produzidos?
Você tem de falar com a [gravadora] Sony. Ela tem o direito das canções e os dá a qualquer um.

Você acha que temos boas chances de conseguir paz e amor neste ano?
Acho que, quanto mais promovermos a ideia, mais chances temos de conseguir.

Tradução de CLARA ALLAIN
Comentário de Gregório Macedo em 26 agosto 2010 às 4:27
Adoro os 4 fabs, e curto muito o alto astral do Ringão. Encontrei há pouco um blog legal e vim aqui pra te dar a dica, Helozinha: http://beatlestothepeople.wordpress.com
Beijos.
Comentário de Helô em 26 agosto 2010 às 23:15
Ih, deixei o Gilberto sem resposta!
Desculpe, amigo. Muito boa a entrevista do Ringo.

Gregório
Você tem razão, o Ringo sempre foi alto astral!
E a super dica já foi para os favoritos!
Posso lhe provocar uma invejazinha? PAUL IN RIO??? Menino, eu FUI! hahaha
Valeu, meu amigo!

Beijos.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2018   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço