Portal Luis Nassif

Ruína


A antiga praça de concreto será demolida.
Colorimos a praça.
É preciso nos despedirmos,


do sombrio monumento
de ferro e concreto,

Que foi nosso canto,

dos encantos

dos nossos sonhos...



Sim, é certo!
Este poema pintado a óleo
se extinguirá.
Na primeira garoa
Na primeira chuva!


Este privilégio não é só dele!

Tudo é perecível!

Tudo é questão de tempo!



Assim como este poema

extinguirá também:

esta viga de concreto

onde foi pintado.

a praça onde ficava esta viga!

Nem o ferro e o concreto a salvou...

Do seu destino, de sua finitude.


Minha pequena existência se extinguirá...

Esta cidade, onde tudo se passou também.

A língua em que tudo isto foi dito!

As línguas mortas, também foram línguas mães!

Resistirá apenas:

sítios arqueológicos e

sentimentos extintos.

Exibições: 38

Comentário de Stella Maris em 14 novembro 2010 às 22:46
Bravo!! (rsrsr...)
Comentário de Luis Henrique Bueno de Oliveira em 14 novembro 2010 às 22:55
Obrigado Stella, você sempre atenta, sempre carinhosa.
"ah se todo mundo fosse igual a você, que alegria viver.."
Há críticos que julgam que a literatura acabou!
Ficaquemos em nossas cavernas, fazendo pinturas rupestre...
Estive ausente, estou ensaiando voltar...
beijo enorme.
Comentário de Stella Maris em 14 novembro 2010 às 23:27
Ô Luiz,
tava com saudades de você, fiquei super feliz quando vi teu post.. e a poesia então!!
bjs.
Comentário de José Carlos Cobacho em 15 novembro 2010 às 0:46
Muito bom!
Comentário de Luis Henrique Bueno de Oliveira em 18 novembro 2010 às 17:00
Obrigado José Carlos, seja bem-vindo, a casa é sua!
Um abraço
Comentário de Fernando Figueira Borgomoni em 2 dezembro 2010 às 21:08
Bom, equilibrado, mas monótono. Faz parecer que já foi lido em algum lugar, mesmo agente sabendo que nunca o leu.
Comentário de Luis Henrique Bueno de Oliveira em 8 dezembro 2010 às 17:58
Obrigado Fernando. É um poema de circunstância, de improviso. Feito para uma intervenção artistica na Praça Roosevelt de São Paulo. Fique à vontade para ler e criticar os poemas, eles estão aqui para isto mesmo. um abraço.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2017   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço