Por que só Deus consegue separar o joio do trigo? Por uma razão muito simples: os olhos da cara só conseguem enxergar as ações e jamais perceberão as intenções. Apenas o vinho se mostra na taça oferecida, só que o veneno pode vir junto.

 

Os programas policiais apresentam uma realidade que simplesmente não existe. Ali os apresentadores criticam sem limites quem quer que seja, passando a imagem que eles, enquanto cidadãos comuns,  são completamente diferentes daquilo.

 

Outro dia vi um apresentador fazendo uma dura crítica aos políticos do País em relação ao compromisso com a população e o próprio comportamento na qualidade de representantes do povo, como se esse povo fosse diferente.

 

Em seguida ele mostrou uma carreta tombada, carregada de milho e, enquanto os bombeiros tentavam retirar o motorista preso as ferragens, esse mesmo povo acabava de saquear a carga de 60 toneladas. Era muito milho para que só houvesse bandidos ali se aproveitando da situação. Não seria nenhum escândalo se alguém levasse uma sacola de milho para alimentar as duas galinhas que cria no quintal, porém dez sacos é roubo do mesmo jeito. Na verdade aqueles “cidadãos” são ladrões naquelas circunstâncias e se um dia eleitos para um cargo público, agiriam exatamente assim se tivessem oportunidades.

 

Se fosse por ocasião de um linchamento, todas aquelas pessoas se apresentariam como cidadãos de bem, vítimas disso e daquilo, exploradas pelos políticos, indignadas com o erro do outro e, se achando “só o milho” em relação ao acusado, atirariam a “primeira pedra” naquele que muitas vezes seria até inocente, mesmo que fosse político, afinal toda regra tem exceções.

 

Gente, se as pessoas se mostram desonestas diante de uma situação como esta, que acontece uma vez na vida, não chegando nem a ser uma “tentação”, imaginem um sujeito que, no exercício de uma função pública, vê diariamente os “milhões” - e não aquele “milhinho” - a sua frente?

 

Aí só Deus sabe se a figura é joio ou trigo, até decidir meter a mão, uma vez que, a partir dali, a mídia é quem decide se “abafa” ou “aumenta”, dificilmente se mostrando imparcial e quando decide pela segunda opção, todos torcem à cara como verdadeiros juizes.

 

Portanto, como não se sabe o que é “joio” e muito menos “trigo”, é compreensível, apesar de inaceitável, que o “cidadão de bem” cresça os “olhos” em cima do “milho” derramado, que se mostra sem dono àquela altura do campeonato, mesmo sabendo que é propriedade alheia.

 

E é exatamente assim que agem aqueles que manipulam a coisa pública, aqui e no resto do Planeta, porque simplesmente são humanos, como foram Adão e Eva, com direito a exceções, tanto lá como cá.

Exibições: 357

Comentário de Elisabete Ricardo de A. Batista em 21 agosto 2011 às 14:29

Concordo com tudo que foi colocado, esse artigo remeteu-me a uma situação ocorrida a anos atrás aqui na região: um caminhão de calçados tombou e adivinha o que aconteceu? As pessoas saquearam a carga, independente de saberem se esses calçados lhes serveriam ou não. resultado: venderam.

Frente as denúncias de corrupção no governo, que estamos vivenciando diariamente, levantei essa questão junto aos meus alunos e chamando a atenção para s protestos ocorridos na Índia justamente contra esse estado de coisas, e o que mais ouvi foi a justificativa que por aqui não resolve nada, que até "matam as autoridades". Argumentei que "matam" justamente porque na área do Judiciário está havendo uma renovação, e que esses profissionais novos não estão "rezando" pelas cartilhas antigas, daí a insatisfação das oligarquias do poder. Infelizmente, na área política, os "novos" preferem seguir os "caciques", e meus alunos acham tudo normal, justamente por causa das altas somas em dinheiro que rolam nesse meio. Falei que, se alguém resolvesse fazer uma mobilização em favor da saída do técnico da seleção, as pessoas topariam; claro que, a sala inteira apresentou argumentos favoráveis para essa medida, ou seja, eles sabem o que acontece no futebol, mas não na política. É desanimador, nossos jovens não sabem discernir ou separar o joio do trigo, aquilo que realmente faz a diferença para o país. Os japoneses e chineses nunca priorizaram se destacar num campeonato mundial de futebol, levam a sério a educação, o resto é consequência.

Comentário de Nina em 21 agosto 2011 às 21:07

Caro José Amauri,

Se o título de sua postagem for realmente verdade então estamos perdidos.

Comentário de JOSE AMAURI DANTAS em 21 agosto 2011 às 22:28

Cara Nina,

 

É bem provável que seja verdade e uma prova disso é que ninguém se acha "joio", apesar de sabermos que, se "trigo" significar perfeição, todos estaremos equivocados.

Durante o namoro o parceiro é puro trigo e comumente vira joio com o passar do tempo. O candidato que elegemos vai de ídolo a bandido com extrema facilidade.

E assim, será que estamos realmente aptos a fazer essa separação?

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço