De O Globo - 06/08/2011

Morto há exatos dez anos, Jorge Amado inspira mostra, filme, musica...

.

 

Cristina Tardáguila

.

 

Jorge Amado na Casa do Rio Vermelho, Bahia, em foto de sua mulher, a escritora Zélia Gattai / Divulgação

.

RIO - Cumprem-se hoje dez anos da morte de Jorge Amado. E, na próxima quarta-feira, 99 de seu nascimento. Entre lamentar a perda de sua risonha companhia e celebrar sua obra, a família do baiano que criou Tieta, Gabriela, Tereza Batista, Quincas Berro d'Água e Pedro Bala preferiu ficar com a segunda opção. No dia 10, a quarta do aniversário, numa "merenda" na Fundação Casa de Jorge Amado, em Salvador, começa oficialmente o ano do centenário do escritor, com a divulgação dos eventos que vão preencher a agenda de comemorações. Antes de 2012 chegar ao fim, Jorge estará por todos os lados: no museu, cinema, teatro e até mesmo em seu amado carnaval.

.

ESPECIAL: Os personagens de Jorge Amado que pularam dos livros para a TV, cin...

.

O ponto alto da celebração será a exposição "Jorge, Amado e universal". Ela ocupará 400 metros quadrados do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, entre os meses de março e julho e, em seguida, migrará para o Museu de Arte Moderna de Salvador, onde ficará aberta ao público até outubro de 2012.

- É uma exposição em primeira pessoa - adianta ao GLOBO o curador da mostra e diretor do Instituto Brasil Leitor, William Nacked. - Dividiremos o espaço em quatro áreas: Jorge por Jorge, Jorge por terceiros, Jorge internacional e a produção de Jorge, onde o visitante poderá ver documentos dele. Mantendo o estilo do Museu da Língua Portuguesa, haverá muita interatividade e uma elevada porcentagem de ineditismo - promete.

Nacked, que começa a prospectar o acervo do escritor em setembro, planeja uma exposição modular que possa ser ainda mais itinerante. Em seus planos, "Jorge, Amado e universal" também será exibida no Rio de Janeiro, em Brasília, Porto Alegre e no exterior, mas ainda não há acordos fechados para isso.

- Ele foi tão embaixador do Brasil no exterior quanto Vinicius de Moraes - defende o curador. - O volume de personagens que criou é tão grande, tão representativo do país e tão contemporâneo que assusta. Não há dúvidas de que a exposição será popular. Só em São Paulo, esperamos uns 400 mil visitantes.

O segundo grande evento do ano Jorge recai sobre sua neta Cecília Amado. No dia 14 de outubro, ela estreia em circuito nacional o longa-metragem "Capitães da areia". O filme é baseado no livro homônimo de 1937 e tem direção e roteiro assinados por ela.

No teatro, Jorge Amado ganhará vida pelas mãos do diretor pernambucano João Falcão. Em 2012, ele transformará "Gabriela, cravo e canela", romance de 1958, em musical.

- Neste fim de semana vou me reunir com o inglês Kevin Wallace, coprodutor da peça, para afinar os detalhes. A ideia é ser fiel ao livro e estrear no Rio, mas ainda não sabemos onde nem quem será a nossa Gabriela - diz Falcão, no suspense.

Detentora dos direitos sobre a obra completa de Jorge desde 2007, a Companhia das Letras chega ao ano do centenário lançando uma versão ilustrada das memórias "Navegação de cabotagem" (1992), ao menos dois títulos em formato de bolso (hoje só existe "Capitães da areia") e uma caixa temática ainda não definida.

- Encontrei fotos que a Hildegard Rosenthal (fotógrafa suíça) fez de Jorge Amado - conta Thyago Nogueira, editor da coleção. - Elas e outras preciosidades garimpadas em Salvador, Rio e São Paulo estarão nessa edição especial de "Navegação".

Para Nogueira, 2012 será o ano da revalorização literária do escritor:

- Por um tempo, talvez por ter ficado associado à novela, ao universo popular, ou por ter uma posição política forte, Jorge Amado sofreu certo preconceito - diz. - Mas ele tem uma importância e uma qualidade indiscutíveis. Trouxe para a literatura personagens que não existiam nos livros, como os meninos de rua de "Capitães da areia".

.

Jorge Amado e Zélia Gattai / Foto Divulgação

.

Também vai merecer destaque o primeiro volume do "Catálogo fotográfico de Zélia Gattai - A casa do Rio Vermelho". A obra sai este mês e reúne mais de mil fotos de Jorge com a família, feitas por sua mulher, na propriedade que o casal considerava seu porto seguro, em Salvador. O livro - de onde saíram as imagens desta página - é fruto da digitalização que a Fundação Casa de Jorge Amado realiza do acervo do escritor e de Zélia.

- São 20 mil textos de Jorge e 25 mil fotos de Zélia - conta Myriam Fraga, diretora da fundação. - É uma tarefa árdua, mas bonita.

Criada em 1986, a organização não governamental ocupa um casarão azul claro de três andares no Largo do Pelourinho e recebe uma média de cem visitantes por dia. A fundação ainda entra no centenário de Jorge oferecendo, junto com a Academia de Letras da Bahia, o curso "Jorge Amado - Colóquio de literatura brasileira", de 22 a 27 de agosto.

- Serão conferências e mesas-redondas na academia que versarão não só sobre o autor - conta Myriam. - Temos 200 vagas e já existem 140 inscritos. Vamos repeti-lo todos os anos daqui para a frente.

E, como não poderia deixar de ser, Jorge vai virar samba no Rio - no enredo da Imperatriz Leopoldinense - e axé em Salvador, onde a prefeitura decidiu transformá-lo em tema da festa em 2012.

- Os personagens de vovô sempre permearam o carnaval da Bahia - diz João Jorge Amado Filho, responsável pela folia dos cem anos. - Uma morena bonita é sempre Gabriela, uma menina com dois amigos, Dona Flor... Mas, agora, os personagens vão enfeitar postes, árvores, muros. Vai ficar mais lindo.

João Jorge é também o homem forte por trás do camarote de 924 metros quadrados que será construído em homenagem ao avô no circuito Barra-Ondina. Nele, receberá mil convidados por dia de carnaval e, apesar de ainda não ter disparado convites, quer reunir Betty Faria (que fez Tieta), Sonia Braga (Gabriela), Edson Celulari e Marcelo Faria (Vadinho), além de outros atores que popularizaram a obra do avô.

A quem - com razão - ficar atordoado com o tamanho da oferta cultural em torno de Jorge, João Jorge sugere uma visita ao portal www.centenariojorgeamado.com.br , que estará ativo na quarta-feira, com a agenda completa dos eventos e informações sobre o autor.

- Nós, da família, montamos uma comissão para avaliar dezenas de projetos - explica ele. - Haverá programa para todos.

 

                                                      ***   #   ***

Cecília Amado lança em outubro longa-metragem inspirado no best-sel...

Cristina Tardáguila

.

 

Em família

Cecília Amado nas filmagens de Capitães da Areia, filme que lança em outubro de 2011, durante o ano do centenário de Jorge Amado. Foto Divulgação

RIO - Foram nove semanas de filmagens ao longo de nove meses. O resultado da adaptação que Cecília Amado, neta de Jorge Amado, fez do livro "Capitães da areia" (1937) para o cinema entra em cartaz, em circuito nacional, no dia 14 de outubro e é um dos pontos altos da celebração dos cem anos do escritor baiano.

Em entrevista ao GLOBO, Cecília diz que não se ateve ao texto do best-seller do avô, garante que não teme críticas e revela como selecionou o elenco de desconhecidos e qual livro de Jorge ainda pretende filmar.

O GLOBO: Quem são os atores no longa "Capitães da areia"?

CECÍLIA AMADO: São jovens baianos que fazem parte de organizações não governamentais de Salvador.

Por que você optou por escalar desconhecidos?

Eu queria a espontaneidade, um elenco de jovens com idades entre 12 e 16 anos que, depois do filme, não ficassem abandonados, tivessem um acompanhamento social. Então fui a 22 ONGs que trabalham com dança, capoeira e teatro, e cheguei ao grupo.

Como foi a seleção?

No final de 2007, reuni 1.200 jovens. Depois de seis meses de pesquisa, reduzi o grupo para 90. Aí pedi que eles fizessem dois meses de oficina com o preparador de elenco Christian Durvoort (de "Cidade dos homens") e ficamos com 26. Então lhes apresentei os papéis e fizemos algumas experiências até encontrar o time.

O que contou na hora de definir os papéis?

Não procurei jovens com as mesmas características físicas descritas no livro. Escolhi a Ana Graciela para ser Dora porque, apesar de ela ser uma verdadeira cabocla descendente de pataxós, tinha 14 anos e estava com a sexualidade aflorando. O Jean Luis Amorim, que faz o Pedro Bala, até tinha o cabelinho e um pouco de buço como eu sempre imaginei que o personagem teria, mas conquistou o papel porque se superou nas oficinas com muita disciplina.

Eles tiveram dificuldades com o livro, com o roteiro?

Eles nunca receberam roteiro. Fizemos uma leitura coletiva porque eu queria um pouco de improvisação nas cenas, que eles dissessem frases naturais, orgânicas.

Então, os diálogos não são iguais aos do livro?

Não segui o livro à risca. Muitas histórias estão resumidas num olhar, num personagem. Mostro um ano na vida daquelas crianças, justamente quando deixam de ser crianças. Busquei, então, ser fiel ao sentimento de liberdade, abandono e amizade como força maior. É claro que haverá críticas e frustrações, cada um tem seu Pedro Bala, mas não dá para ter medo.

Alguma surpresa?

Tem. A Dora vai ao carrossel! Em sonho...

E você pretende filmar outros livros de Jorge?

Agora não, mas quero fazer "A descoberta da América pelos turcos", que será uma grande comédia.

 

.

 

Jorge Amado além dos livros

.

 

1975

 

 

Em abril de 1975, a novela "Gabriela", dirigida por Walter Avancini é exibida na TV Globo. Baseado em "Gabriela, cravo e canela", o folhetim levou Sônia Braga ao estrelato e tornou a obra de Jorge Amado ainda mais popular.

 

Da Globo News - Arquivo N - 03/08/2011

.

O romance é sempre uma cumplicidade entre o leitor e o autor’, dizi...

.

Quarta-feira, 03/08/2011

.


Jorge Amado escreveu mais de 30 livros que foram publicados em 56 países. Ao longo dos 85 anos de vida, o escritor baiano ficou famoso por contar como ninguém os dramas do povo.

.


.

 

Exibições: 378

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço