SINOPSE DAS PRINCIPAIS NOTÍCIAS DA MÍDIA IMPRESSA, NESTA 3ª-FEIRA, 30/AGO/11.

 

SINOPSE DAS PRINCIPAIS NOTÍCIAS

DA MÍDIA IMPRESSA, NESTA 3ª-FEIRA,

30/AGO/11.

 

 

 

Folha de SP = Dilma quer usar 'extra' de R$ l0 bi para pagar juros

O Estado de SP = Dilma quer economizar mais R$ 10 bi

O Globo = Estado investiu o mínimo no bonde que matou cinco

Correio Braziliense = Fazenda faz pressão para BC baixar juros

Estado de Minas = Embriaguez ao volante perigo cada vez mais constante

Valor Econômico = Empresas já notam sinais de desaceleração

Brasil Econômico = Governo amplia meta do superávit em R$ 10 bilhões

Zero Hora (P. Alegre) = Governo poupa R$ 10 bi como vacina anticrise

Gazeta do Povo (Curitiba) = Governo amplia corte para diminuir juro e encarar crise

 

Jornais são unânimes em destacar nas capas – entre manchetes (Folha, Estado, Correio e Brasil Econômico) e títulos acima da dobra (Valor optou por manchete tirada do evento “Valor 1000”) – a decisão do governo de aumentar a poupança nas contas públicas para abrir espaço de manobra no manejo da crise econômica dos países centrais, incluída aí a possibilidade no corte de juros. Ao mesmo tempo, noticiário traz vários anúncios de investimentos no mercado brasileiro, tanto internos quanto vindos do exterior. Valor Econômico destaca na manchete preocupação do setor industrial, notadamente o exportador, com sinais de desaceleração da economia. Globo destaca na capa “apagão” de dados na educação, utilizando-se de termo clichê, já aplicado ao fornecimento de energia, aeroportos e mão de obra. Estado e Correio dão visibilidade de capa à decisão do governo de diminuir mistura de álcool à gasolina para garantir abastecimento da frota flex. No site de Paulo Henrique Amorim uma informação importante: O Hotel Naoum já descarta que as imagens divulgadas por Veja do ex-ministro José Dirceu e políticos nos corredores do estabelecimento tenham sido capturadas pelas câmeras internas e vazadas por algum funcionário.  Leia nota do líder do PT na Câmara, Paulo Teixeira, na qual condena a prática de jornalismo marrom pela revista

Aperto fiscal/queda de juros – Assunto é o principal destaque comum dos jornais de hoje, com manchetes na Folha, Estadão, Correio e Brasil Econômico. Folha, em “Dilma quer usar 'extra' de R$ 10 bi para pagar juros”, informa que o governo decidiu aproveitar arrecadação extra de R$ 10 bilhões prevista para 2011 e pagar parcela maior dos juros da dívida pública. Relata que os gastos programados serão mantidos, garantiu o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que informou que a ideia é segurar novas despesas. Folha afirma que, na avaliação do Planalto, a medida deixará o país mais preparado para a possibilidade de uma nova recessão nos EUA e na Europa e abrira espaço para que o Banco Central possa diminuir a taxa básica de juros da economia, hoje de 12,5%. Estado acompanha edição em “Dilma quer economizar mais R$ 10 bi”. Lembra que o Comitê de Política Monetária do BC fará reunião sobre juros hoje e amanhã. A expectativa do mercado sobre queda da taxa neste momento cresceu. Estado informa que o esforço anunciado será concentrado na União, que quer saldo positivo de R$ 91,8 bilhões, em vez dos R$ 81,8 bilhões fixados na Lei de Diretrizes Orçamentárias. Correio chama assunto na capa, “Fazenda faz pressão para BC baixar juros”. Correio explica que, combinados, o corte na Selic e o freio na gastança pública poderão deixar o Brasil menos vulnerável que em 2008 ao agravamento da crise internacional. Brasil Econômico anuncia medidas em “Governo amplia meta do superávit em R$ 10 bilhões”. Destaca na capa, ao lado de imagem de Mantega, quatro pontos associados ao ajuste: possibilidade de redução de juros, “escudo” contra crise internacional, melhora das condições para investimentos e resposta à base aliada, sinalizando para a contenção dos gastos públicos. Valor, também na capa, anuncia “Aperto fiscal antes do corte de juros”. Diz que “a decisão partiu da convicção da presidente Dilma Rousseff de que "se a política fiscal permitir, os juros vão cair"”. Anota que a determinação da presidenta reforça a opção pela mudança no perfil da política econômica para o enfrentamento da crise externa, que passa a ter como principal objetivo criar as condições para a redução dos juros. Globo também destaca assunto na capa em “Contra crise, governo vai poupar mais R$ 10 bi”. BE destaca na capa opinião do ex-ministro Mailson da Nóbrega de ajuste não abre margem para investimentos. Editoriais: Estado, “Bons modos no orçamento”; Folha, “Um pequeno passo”; Globo, “Medidas corretas contra interesses da base”. Aécio – Valor traz internamente que “Oposição pode ajudar em reformas e ‘faxina’, diz Aécio”; Globo também registra fala do tucano. Globo, internamente, diz que “Em Congresso, PT dá apoio tardio às ações de Dilma”. Folha já diz que “Insatisfeita, base no Congresso pode colocar rigor fiscal em risco”.

Investimentos – Valor destaca na capa que “Setor químico vai investir US$ 25 bilhões”. Notícia é que as indústrias químicas e petroquímicas vão, em seu conjunto, investir aproximadamente US$ 25 bilhões até 2015, como parte dos planos de expansão da cadeia para atender a demanda crescente no mercado interno. Deste total, US$ 5,2 bilhões já estão em andamento e boa parte do restante, de US$ 16,1 bilhões, já foi aprovado e deverá ser aplicado nos próximos meses. Dados são de levantamento da Associação Brasileira da Indústria Química, em um universo de mais de 50 empresas. Outra notícia de investimento que Valor publica na capa é que “Renault estuda ampliação da fábrica no PR”. Informa que a montadora negocia com o governo do Paraná investimentos em dois projetos, a expansão da fábrica localizada em São José dos Pinhais e a ampliação da área de engenharia. O valor dos investimentos poderia chegar perto de R$ 1 bilhão, diz jornal. Aeroportos – Também na capa, Valor informa que CCR reunirá ativos aeroportuários de construtoras e mira leilões no Brasil. Reporta que as grandes empreiteiras assumiram o interesse pelos terminais. Duas dentre as cinco maiores, a Andrade Gutierrez e a Camargo Corrêa, anunciaram ontem o interesse pelos projetos, que ficarão sob a responsabilidade do grupo CCR, do qual ambas são as acionistas principais. BR/tancagem – Em BR amplia investimentos, Valor informa na capa que a Petrobras Distribuidora (BR) vai investir R$ 2,2 bilhões até 2015, mais que o dobro do valor destinado ao plano de negócios anterior, do período 2010/14. Os aportes incluem oito novas bases de tancagem. Brasil Econômico também noticia investimentos da BR, mas traz números diferentes: seriam R$ 5,2 bilhões em quatros nos, R$ 1,188 bilhão este ano. BE também noticia na capa que o mexicano Carlos Slim, controlador da Claro, Embratel e Net, vai investir R$ 10 bilhões até o ano que vem na ampliação de redes e busca de mercados.

Desaceleração – Valor, na manchete, informa que “Empresas já notam sinais de desaceleração”. Notícia é que os primeiros sinais de desaquecimento da economia, como resultado da crise internacional, começam a ser percebidos pelas empresas de diversos setores, “de forma mais marcante entre os grandes exportadores”. Valor afirma que, além da preocupação com a redução da demanda, é generalizada a apreensão quanto à intensidade e à duração da crise em si e com os danos que ela poderá causar à economia brasileira. O cenário foi traçado pelo jornal a partir de conversas com executivos presentes à solenidade do anuário "Valor 1000". "Nos últimos meses, a desaceleração é evidente na indústria de embalagens", informou Antônio Maciel Neto, presidente da Suzano Papel e Celulose. Ele lembra que o setor é um indicador importante do nível de atividade industrial. Para o executivo, os efeitos da crise no Brasil vão depender dos problemas na Europa.

 

O jornalismo marrom de Veja - O Hotel Naoum já descarta que as imagens divulgadas por Veja do ex-ministro José Dirceu e políticos nos corredores do estabelecimento tenham sido capturadas pelas câmeras internas e vazadas por algum funcionário. É o que diz o site do jornalista Paulo Henrique Amorim. A Polícia Civil do Distrito Federal iniciou perícia para saber se as fotos foram resultado de grampo de imagem feito pela revista ou por terceiros. “A possibilidade de as imagens terem saído de nossas câmeras está descartada. Está muito evidente que não foram captadas por nós. As imagens divulgadas são bem diferentes do nosso padrão”, disse ao Brasil247, o gerente-geral do Hotel Naoum, Rogério Tonatto. Ele afirma que o enquadramento das imagens publicadas é diferente das capturadas pelas câmeras internas e que as imagens do hotel são coloridas, ao contrário das divulgadas. 
Segundo Tonatto, o circuito interno não conseguiu capturar imagens de instalação de grampo. “Não estamos conseguindo enxergar isso”, disse. Ainda de acordo com ele, a Polícia Civil trabalha na busca de provas de instalação de uma câmera no corredor. O hotel vai esperar a perícia para decidir se aciona a Polícia Federal. Reporcagem da Veja deste fim de semana mostra o ex-ministro José Dirceu, senadores, deputados, o presidente da Petrobrás, José Sérgio Gabrielli, e o ministro de Desenvolvimento Econômico, Fernando Pimentel, nos corredores do Hotel Naoum, em momentos diferentes. Dias antes da publicação, José afirmou por meio de seu blog que o repórter Gustavo Ribeiro tentou invadir seu quarto no hotel, depois de ficar dias hospedado em uma suíte ao lado da do petista. (Leia nota do líder Paulo Teixeira em que condena a prática de jornalismo marrom pela revista Veja.

Educação/ “Apagão de dados” – Globo reporta na capa “Apagão de dados também na Educação”. Com subtítulo, “Nota baixa em planejamento”, jornal afirma que, do dinheiro que vai para creches e transporte escolar ao déficit de professores, a falta de informação do poder público no Brasil – tema de uma série que jornal publica desde domingo – atinge também a educação. Diz que o país não sabe quantos professores faltam em quais regiões e para quais disciplinas. Diz também que um dos principais fundos de recurso federal para o setor, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) – que em 2010 movimentou R$2 bilhões, repassados a prefeituras para ações como aquisição de ônibus escolares e creches – até hoje não foi incluído no Portal dos Convênios (Siconv), sistema que justamente centraliza os dados de controle de repasses federais via convênios. Na Folha, Clóvis Rossi escreve opinião que tem extrato reproduzido na capa, “Chile e Brasil fracassam no tema educação”.

Álcool/gasolina – Estado informa na capa que “Mistura de álcool na gasolina cairá para 20%”. Notícia é que o governo vai reduzir de 25% para 20% a proporção da mistura de álcool anidro na gasolina a partir de 1.º de outubro. Relata que o anúncio foi feito ontem pelo ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, depois de uma reunião com a presidenta Dilma. "Nós temos que garantir o abastecimento olhando para este ano e olhando para o próximo ano também porque verificamos que a safra do próximo ano não será muito melhor do que a atual. Então temos que tomar providência desde logo", justificou Lobão. Segundo o ministro, ressalta o jornal, novo porcentual da mistura de álcool na gasolina valerá por tempo "indeterminado". "Depois calibraremos, verificando a resolução, no momento em que acharmos que há segurança para suspendermos", afirmou. Estado anota ainda que Lobão ressaltou que medidas complementares já anunciadas, como o financiamento da estocagem, também serão adotadas. Correio acompanha em “Menos álcool na mistura”. Açúcar/exportação – Valor registra na capa que “Exportação de açúcar diminui”. Informa que vendas externas neste mês vão ficar muito abaixo dos volumes de agosto de 2010. A expectativa de uma grande safra mundial 2011/12, que começa em setembro, levou ao adiamento das compras, à espera de preços menores.

 

MAIS:

 

Copa/favorecimento/Teixeira – Em “Copa favorece ex-sócio de fiscal”, Folha informa na capa que cidades-sedes da Copa de 2014 pagaram mais de R$ 17 milhões à empresa de arquitetura do ex-sócio do homem escolhido pelo presidente da CBF, Ricardo Teixeira, para fiscalizar os projetos arquitetônicos dos estádios. Segundo o jornal, o consultor do Comitê Organizador Local da Copa, Carlos de La Corte, tem como tarefa conferir se as arenas estão dentro do padrão Fifa e acompanhar as obras. Até 2009, ele era sócio de Danilo Carvalho, dono do escritório Stadia, que conseguiu, sem licitação, contratos em quatro dos mais caros projetos de estádios do Mundial.

Em ao menos um deles, De La Corte, quando já estava no COL, sugeriu a contratação da empresa do parceiro Carvalho, segundo um dos participantes da negociação.

 

EUA x Brasil/carne – Valor noticia na capa “Barreiras à carne nos EUA”. Notícia é que produtores e entidades de consumidores dos EUA preparam “uma dura campanha” para evitar que o país abra seu mercado à carne bovina brasileira. Afirma o jornal que a alegação de riscos sanitários por parte deles esconde o temor da concorrência do Brasil, maior exportador mundial.

 

Mulher da Kadafi/fuga – Estado noticia na capa que “Mulher e três filhos de Kadafi fogem para a Argélia”. Em mais um sintoma da queda da ditadura do líbio, notícia é que a Argélia informou ontem que a segunda mulher do ditador líbio, Muamar Kadafi, e três de seus filhos, além de outros familiares, estão em Argel. Segundo um diplomata argelino, Kadafi não estava entre eles e não há ordem de captura do tribunal internacional contra nenhum integrante do grupo. Rebeldes disseram que pediriam à Argélia a extradição dos parentes de Kadafi para que sejam "julgados pelos tribunais líbios". Uma das mulheres deu à luz no caminho, disse o diplomata argelino. Mãe e filho passam bem. Folha, no gênero relatos de uma guerra, enfoca com chamada de capa o personagem de diplomata líbio que desertou, aprendeu a usar armas e foi à luta contra Kadafi “com razão e coração”.

 

Justiça lenta – Folha chama na capa que “Justiça cumpre 16% das decisões de 1ª instância”. Informação é que, de cada 100 decisões da Justiça de primeira instância ou juizados especiais em 2010, só 16 foram executadas. O restante engrossou a fila de processos que levam mais de um ano para serem resolvidos, diz o CNJ (Conselho Nacional de Justiça). Informa ainda que, em 2009, menos de 14% das decisões eram cumpridas. O maior problema está na cobrança de dívidas. Valor, em “Demanda já abarrota Juizados”, relata que os Juizados Especiais Federais, criados há dez anos para agilizar o acesso à Justiça, também já estão sobrecarregados. Só no ano passado receberam 1,3 milhão de processos, que agora também se arrastam por anos.

 

PSD/registro contestado – Correio informa na capa que “PSD tem o registro contestado na Justiça”. Notícia é que quatro ações apresentadas ao TSE questionam o registro do Partido Social Democrático, comandado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. O DEM e o PTB estão entre os autores dos protestos no tribunal. Há denúncias de fraudes na assinatura de eleitores e de uso da máquina pública da capital paulista.

 

Negromonte – Correio, na capa, noticia “Amizade no gabinete da mulher de Negromonte”. Informa que a prefeita de Glória (BA), Ena Vilma, casada com o ministro das Cidades, tem como secretária particular a irmã do dono da Jair Serviços e Construções, empresa desconhecida na região e que já venceu licitações no município. Segundo o Correio apurou, no endereço onde deveria funcionar a empresa vive uma família de classe média. Painel, da Folha, diz que, “no embalo da sinalização presidencial de que a "faxina" teria acabado, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), defendeu ontem na reunião do conselho político parcimônia na aprovação de convites para que ministros se expliquem no Congresso. Diante da cúpula do Planalto e dos aliados, o petista afirmou que "convocar ministro para qualquer coisa" apenas alimenta a percepção de crise”. Panorama Político tem nota de mesmo teor.

 

Alckmin/parentes investigados – Folha destaca na primeira página que “Parentes de Lu Alckmin estão sob investigação”. Informação é que uma empresa de familiares de Lu Alckmin, mulher do governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB), é investigada sob suspeita de ter se beneficiado de uma fraude de R$ 4 milhões contra a Prefeitura de São Paulo. Jornal diz que, segundo a prefeitura, a Wall Street Empreendimentos e Participações Ltda. falsificou documentos para pagar um valor menor de outorga onerosa, uma taxa cobrada para autorizar a construção de prédios altos do edifício Royal Street, na av. Brigadeiro Faria Lima, área nobre da zona oeste paulistana. O licenciamento da obra correu na prefeitura entre 1994 e 1999, quando foi efetuado o pagamento. Informa que uma das sócias da Wall Street  é Maria Paula Abreu Cesar Ribeiro, mulher de Adhemar Cesar Ribeiro, irmão de Lu Alckmin e procurador da empresa. Em 2006, ele participou da arrecadação da campanha de Alckmin à Presidência. A fraude apontada, diz Folha, teria sido efetuada na gestão do já falecido prefeito Celso Pitta. Estado também traz chamada sobre o assunto, “SP embarga 21 prédios por fraude”.

 

SUS x planos – Folha, em “Plano de saúde pagará ao SUS por tratamento caro”, informa que a Agência Nacional de Saúde Suplementar vai passar a cobrar dos planos de saúde procedimentos de alta complexidade (como quimioterapia) que seus usuários façam no SUS. Hoje, apenas a internação é passível de ressarcimento pelos planos. Brasil Econômico, na capa, diz que bancada do PT na Câmara já admite defender a criação de novo tributo, similar à CPMF, “em razão da iminente votação da Emenda 29”. Panorama Político, no Globo, traz que, para viabilizar a Emenda 29, sem pressionar os gastos dos estados, o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), sugeriu ontem que fosse votada a nova lei dos royalties do petróleo, que vai reforçar o caixa dos estados.

 

Região serrana/calamidade prorrogada – Globo, em “Na Serra, mais dispensas de licitação”, noticia que dois decretos publicados ontem prorrogam por mais 90 dias o estado de calamidade pública nos sete municípios da Região Serrana castigados pelas fortes chuvas de 12 de janeiro. Isso permite que as prefeituras e o próprio estado podem contratar empresas para a reconstrução das cidades sem licitação até 26 de novembro.

 

Bonde/parco investimento – Globo, na manchete, diz que “Estado investiu o mínimo no bonde que matou cinco”. Jornal informa que dados do Sistema de Acompanhamento Financeiro do Rio mostram que entre 2007 e 2010, o governo do Estado empenhou apenas 7% dos gastos previstos na revitalização, modernização e integração dos bondinhos de Santa Tereza. Um dos veículos se acidentou no sábado, matando cinco pessoas e ferindo 57. Anota que o governador Sérgio Cabral passou o dia no Espírito Santo e não comentou. Estadão chama na capa, “Governo do Rio culpa condutor do bonde”.

 

Araguaia/ossada descoberta – Globo chama na capa que foi encontrada nova ossada no Araguaia. Notícia é que os integrantes do Grupo de Trabalho Araguaia (GTA), que procura corpos de guerrilheiros do Araguaia, acharam este mês nova ossada, que está sob análise de peritos. Na mesma área, informa jornal, foram encontrados, há alguns anos, restos mortais de outros dois combatentes. Ampolas junto aos restos reforçam possibilidade de se tratar de um guerrilheiro, que cuidava da saúde da população local. Jornal diz que o assunto está sendo tratado a sete chaves dentro do governo e que a presidenta Dilma é avisada de cada passo da apuração.

Exibições: 91

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço