MÚSICA: "DÁ NELA", de Ary Barroso, 1930.

Um incidente de rua em que populares gritavam "dá nela", ameaçando bater numa mulher, acabou fornecendo o mote para Ary Barroso escrever esta marchinha, vencedora do concurso de músicas para o carnaval de 30.

Embora longe de ser um primor de composição - foi escrita às pressas, no dia do concurso -, "Dá Nela" caiu logo no gosto do povo, sendo aproveitada num espetáculo de revista a que deu o nome. Mas, como sempre acontece em competições musicais, houve quem não gostasse de sua vitória, no caso o polêmico Sinhô, que, com o pseudônimo de Zé Baião, replicou com o samba "Dá Nele", que começava com o verso "esses mineiros vem para cá com a mania de abafar".



MÚSICA: "GRAU DEZ", de Ary Barroso e Lamartine Babo, 1935.

Apesar do predomínio do samba enredo a partir da década de 1970, há em quase todo baile carnavalesco um momento em que a orquestra toca antigos sucessos, sempre presentes na memória dos foliões.

Desse repertório fazem parte obrigatória as marchinhas de exaltação a tipos femininos, como "Grau Dez", a nota que Ary Barroso e Lamartine Babo deram à morena no carnaval de 35. Eleita nos versos "rainha da cabeça aos pés", a morena ainda recebe galanteios de vários gringos, como o inglês, o francês e o alemão, que diz "lá corraçon", uma tirada típica de Lamartine.


Fonte: Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello. A Canção no Tempo - 85 Anos de Músicas Brasileiras, Vl. 1: 1901-1957. São Paulo: Ed. 34, 1977)


Assistam Marlene e Pery Ribeiro interpretando as duas músicas citadas acima.


Exibições: 131

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço