“UMA GARRAFA NO MAR”. A ILUSÃO QUE FAZ DA HISTÓRIA UMA SEPARAÇÃO DA TAL FELICIDADE

Os Estados Unidos anunciaram hoje (19/04) os planos para vender mísseis avançados e aviões, por US$ 10 bilhões, para Israel, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, com o objetivo de neutralizar a ameaça iraniana. Funcionários do Pentágono insistiram em que o acordo não reflete uma mudança de política de Washington em relação ao Irã. Os Estados Unidos vão fornecer mísseis anti-radiação a Israel, que permitirão destruir a defesa aérea inimiga, além de radares para aviões de combate, aparelhos de reabastecimento aéreo e Osprey V-22, que decolam como um helicóptero e desenvolvem a velocidade de um avião, disseram oficiais aos jornalistas. No acordo, que não teve seus detalhes divulgados, Washington também venderá 26 aviões de combate F-16 aos Emirados Árabes Unidos (EAU), assim como sofisticados mísseis para aviões de combate. A Arábia Saudita, que já acertou a compra de 84 aeronaves de combate F-15 em 2010, comprará os mesmos mísseis avançados que os EAU, que permitirão aos aviões sauditas atingir alvos em terra a uma distância prudente. Autoridades do Pentágono anunciaram o acordo um dia antes da partida do secretário da Defesa estadunidense, Chuck Hagel, em viagem de uma semana à região, com escalas em Israel, Jordânia, Arábia Saudita, Egito e Emirados Árabes Unidos. Anteontem, Hagel informou o Congresso que o país mandará cerca de 200 soldados estadunidenses à Jordânia, junto à fronteira com a Síria, para ajudar a conter a violência na região, bem como se preparar para eventuais respostas ao uso de armas químicas pelo regime de Bashar Assad. "Mandar um destacamento coeso vai otimizar a habilidade da tropa em responder a qualquer necessidade de segurança. Atualmente, as forças estadunidenses ajudando a Jordânia são compostas de soldados pinçados de diversas unidades e lugares diferentes", disse Hagel a uma comissão do Senado responsável por assuntos militares. Na véspera, o comandante do Estado-Maior israelense, Benny Gantz, afirmou que o Exército de Israel tem capacidade para atuar sozinho contra o polêmico programa nuclear do Irã. Questionado na rádio pública se o exército de Israel tem as capacidades necessárias para "atacar de modo solitário" o Irã, ou seja, sem a ajuda americana, o general Gantz respondeu: "Sim, absolutamente". "Temos nossos planos, nossas previsões, nossas avaliações. Quando chegar o momento, tomaremos uma decisão", disse Gantz numa entrevista por ocasião do aniversário de 65 anos do Dia da Independência, data que comemora a vitória na Guerra Árabe-Israelense de 1948, vencida por Israel e na qual foi anexada Jerusalém Ocidental. Na segunda-feira, data do início da guerra, o governo israelense comemorou com festa que reuniu o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, o presidente Shimon Peres e alto escalão militar (acima). "O terrorismo não cai do céu, é obra dos humanos, de sub-humanos. Devemos vencê-los", declarou Netanyahu num discurso mais cedo no cemitério militar de Mont Herzl em homenagem aos soldados que tombaram pelo Estado de Israel. Ele lembrou o que aconteceu com uma menina de 3 anos, hospitalizada há um mês em estado crítico depois de ter sido atingida por pedras supostamente jogadas por palestinos contra o carro em que estava com sua mãe e irmãos, moradores de uma colônia do norte da Cisjordânia. "Quero lembrar que uma pedra pode matar", disse Netanyahu. "O terrorismo das pedras jogadas numa emboscada se acrescenta ao terrorismo de bombas incendiárias, facas, disparos de mísseis, explosivos, carros-bomba e atentados suicidas", acrescentou. Ontem, respondendo ao ataque de Israel sem ajuda de Washington, o general Attaolah Salehi, comandante da força militar do Irã afirmou que exército iraniano pode destruir Israel também “sem ajuda externa”. Na terça-feira (16), Teerã anunciou o lançamento bem-sucedido de um míssil de médio alcance "terra-mar" a partir de uma plataforma terrestre, segundo relato do canal de televisão iraniano Press TV. O conflito no Oriente Médio cresce no momento em que o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, enfrenta dificuldades políticas para a formação do novo governo desde a renúncia de Salam Fayyad, que tinha influência junto ao Ocidente, principalmente a confiança dos Estados Unidos. Ao mesmo tempo Israel acelera o que muitos chamam de “judaização” de Jerusalém ao construir uma estrada para conectar várias colônias judias com a parte ocidental da cidade. "Não tem mais como voltar atrás", lamentou Mohammed Yadalah, morador da cidade e um dos ativistas contra a construção da estrada que, segundo ele, levou ao confisco de vários quilômetros quadrados de suas terras. "A estrada destruirá a organização social: as crianças já não poderão ir ao colégio andando, os moradores não irão conseguir passear até a mesquita nas sextas-feiras, as famílias ficarão divididas entre os dois lados da estrada, e há um enclave com 50 casas que podem ficar isoladas, sem a possibilidade de chegar até o próprio bairro de carro", explicou à Agência Efe a arquiteta da ONG israelense Bimkom, Sari Kronish. Hoje o Vaticano divulgou que o papa Francisco se reunirá em Roma com o presidente palestino no próximo dia 26 de abril no próximo dia 30 com o presidente de Israel. No dia 31 de março, Abbas assinou um acordo com o rei da Jordânia, Abdullah II, o compromisso de Amã de evitar a “judaização” de Jerusalém. 

A Coreia do Norte rejeitou hoje (19) uma nova oferta de empresários sul-coreanos para enviar alimentos e suprimentos para sua equipe no complexo industrial intercoreano de de Kaesong. Pyongyang bloqueou o acesso à zona em que se localiza Kaesong - 10 km dentro de sua fronteira - desde 3 de abril em meio à tensão militar que domina a península coreana. Anteontem, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, convidou nesta quarta-feira a Coreia do Norte a "considerar seriamente" a oferta de diálogo de Seul sobre o futuro do complexo industrial intercoreano de Kaesong. Num ambiente de intensificação da tensão na península coreana, o comando das Forças Armadas da Coreia do Sul e dos EUA acordou hoje manter o mais alto nível de prontidão conjunta para o combate, para poder repelir qualquer agressão da Coreia do Norte, declarou o comando das Forças Armadas unificadas dos aliados. Ontem, Pyongyang apresentou uma lista de condições para retomar o diálogo com a Coreia do Sul e os Estados Unidos, que inclui a retirada das sanções da ONU e o fim das manobras conjuntas entre as forças estadunidenses e sul-coreanas. "Se os inimigos Estados Unidos e Sul (...) querem de verdade o diálogo e a negociação, devem adotar estas medidas", declarou a Comissão de Defesa Nacional norte-coreana num comunicado. Seul concordou em comprar 36 helicópteros de combate AN-64Е Apache da empresa norte-americana Boeing, valor estimado em US$ 1,6 bilhões. Na terça-feira (16), o Exército norte-coreano ameaçou atacar a Coreia do Sul sem aviso prévio em represália a uma manifestação na capital Seul na qual foi queimado um retrato de Kim Jong-il, líder do regime comunista morto em 2011 e pai do atual ditador, Kim Jong-un. Ontem, a China pediu ao Japão para deixar de enviar caças contra aviões chineses, depois que Tóquio divulgou que a movimentação de seus aviões de combate duplicou no ano passado, em meio a uma disputa territorial por um grupo de ilhas desabitadas no Mar da China Oriental, chamadas de Senkaku no Japão e Diaoyu na China. "Nós todos sabemos que quando se trata da questão das Ilhas Diaoyu, o Japão tem continuamente tomado ações provocativas para aumentar as tensões. Esta é a causa da atual situação muito tensa sobre as ilhas", disse a porta-voz da Chancelaria chinesa Hua Chunying a jornalistas. Em visita a Tóquio, o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, prometeu na última segunda-feira (15) que Washington cumprirá os acordos que obrigam os Estados Unidos a proteger o Japão em caso de guerra e que o conflito inclui a disputa pela ilhas reivindicadas pela China. “Nossa posição no que respeita às garantias relativas ao tratado de segurança não sofrerá quaisquer alterações”, frisou Kerry durante encontro com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, que inclui conversas também com o seu colega japonês, Fumio Kishida (acima). No dia seguinte Pequim culpou os Estados Unidos pela tensão crescente na região da Ásia-Pacífico. Um comunicado do Ministério da Defesa da China afirmou que as tentativas de alguns países de reforçar a sua presença militar na região não contribuem para a manutenção da paz e estabilidade. Segundo analistas, Pequim está preocupada com a assim chamada política de "retorno para a Ásia" mantida pelos EUA e com os exercícios, cada vez mais frequente, da Marinha dos EUA, juntamente com a Coreia do Sul e o Japão, realizados perto de águas territoriais chinesas. O governo chinês publicou ainda um relatório sobre a atual situação de suas Forças Armadas, no qual assegurou que não persegue "nenhum tipo de hegemonia" e criticou os Estados Unidos por "prejudicarem a situação na Ásia-Pacífico" com o aumento de sua presença militar na região. O documento, reproduzido integralmente pela agência oficial Xinhua e apresentado em entrevista coletiva, também acusa nações vizinhas (em alusão a países como Filipinas e Vietnã) de "produzirem ações que complicam a situação". Com relação às crescentes tensões regionais, o relatório promete que o Exército de Libertação Popular (ELP), o maior do mundo em número de soldados, "nunca atacará, a menos que seja atacado", mas especifica que "sem dúvida contra-atacará se for atacado". Ao mesmo tempo, o gigante asiático disse que "nunca buscará a hegemonia ou se comportará de maneira hegemônica, nem se envolverá em uma expansão militar", mas o relatório destacou que é desejo da China se transformar numa "potência marítima". Hoje o secretário-geral da Otan, Anders Fogh Rasmussen, disse que a crise na península coreana será tratada com Moscou próxima reunião do Conselho Otan-Rússia a realizar na semana que vem em Bruxelas. 

O presidente interino da Venezuela, Nicolás Maduro, foi proclamado hoje (19) chefe de Estado na Assembleia Nacional, em Caracas, na companhia de sua companheira, a procuradora-geral da nação, Cilia Flores, na Assembleia Nacional, em Caracas. "Juro pelo legado eterno dos libertadores, por Deus, por Cristo Redentor, por ele e ele, pelo povo e pela memória eterna do comandante eterno", disse Maduro, se referindo ao falecido presidente Hugo Chávez, que foi representado na cerimônia por sua filha María Gabriela. Ele convocou a população a “fazer nesses seis anos um milagre econômico e social”, anunciando que irá completar a Missão Vivenda com um “poderoso plano Barrio Tricolor para melhorar os setores populares do país”, sem dar maiores detalhes. Mais de 15 chefes de Estados presenciaram o ato, entre eles a presidente Dilma Rousseff, o mandatário de Cuba, Raúl Castro, e do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. A posse de Maduro ocorre após o Conselho Nacional Eleitoral (CNE) concordou em ampliar para 46% a auditoria dos votos da eleição presidencial de domingo passado, dada a "situação do país". A oposição havia contestado o resultado devido à pequena margem de vitória do candidato governista denunciando fraudes. Maduro foi proclamado ganhador das eleições da Venezuela com 7.563.747 votos (50,75%), frente aos 7.298.491 votos (48,97%) do seu rival, Henrique Capriles. O candidato oposicionista acatou a decisão do tribunal, e Maduro prometeu procurar o seu oponente. “Quero um diálogo direto com o camponês, o trabalhador, a classe média. Que demos um abraço. Se têm diferenças, mantenham. Mas se aceitam meu convite, venham comigo. Nós garantimos a paz desse país”, disse. “Só estou aqui pelas circunstâncias histórias. Estou disposto a conversar até com o diabo. Até com o novo Carmona se for necessário, para que acabe o ódio contra o povo venezuelano”, continuou, ao se referir a Capriles, fazendo alusão ao empresário Pedro Carmona, que deu golpe em Chávez em 2002. Já o oposicionista, segundo o jornal “El Nacional”, explicou que o índice que será recontado pela Justiça Eleitoral venezuelana corresponde a 12 mil urnas, “suficientes para mostrar ao país a verdade”. No mesmo dia da posse de Maduro, os Estados Unidos divulgaram em seu relatório anual sobre Direitos Humanos que O governo venezuelano seguiu "politizando o sistema judiciário e impedindo a liberdade de expressão, incluindo de membros da imprensa" em 2012. Segundo Washington, o Executivo "usou a justiça para intimidar e perseguir de maneira discriminada lideranças da sociedade civil, empresarial, sindical e políticos que criticavam as políticas ou ações governamentais". Os Estados Unidos ainda não decidiram se aceitam o resultado proclamado pela Justiça Eleitoral da Venezuela. Ontem, a presidente do Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela, Luisa Morales, acusou o candidato derrotado à Presidência, o oposicionista Henrique Capriles, de "enganar" o povo ao pedir a recontagem dos votos da eleição de domingo e prometeu que não haverá impunidade para os responsáveis pelas mortes em protestos nos últimos dias. No mesmo dia, líderes do continente sul-americano se reuniram em Lima, no Peru, para reconhecer Maduro como presidente legítimo da Venezuela (acima). Eles pediram a Capriles que reconheça os resultados emitidos pela autoridade eleitoral. "A Unasul saúda o presidente Nicolás Maduro pelo resultado da eleição e por sua escolha como presidente da República Bolivariana da Venezuela" e "insta a todos os setores que participaram do processo eleitoral para que respeitem os resultados oficiais emanados do Conselho Nacional Eleitoral", destaca a declaração de consenso dos líderes sul-americanos. O documento solicita que "toda reclamação, questionamento ou procedimento extraordinário solicitado por algum dos participantes do processo eleitoral" seja canalizado e resolvido dentro do ordenamento jurídico vigente e da vontade democrática das partes. Antes, o ministro das Relações Exteriores brasileiro, Antonio Patriota, já tinha demonstrado o caminho da conciliação. “Os líderes sul-americanos têm se manifestado a (...) lamentar, deplorar, que tenham havido mortes, conclamando os venezuelanos a se concentrarem naquilo que deve ser a prioridade na nossa região, são enormes os desafios de superação da desigualdade e da pobreza”, disse o chefe da diplomacia brasileira, após reunião com a embaixadora americana na ONU, Susan Rice. A eleição na Venezuela foi muito polarizada e num clima quente. Sete pessoas morreram e outras 61 ficaram feridas como resultado dos protestos e ações violentas de partidários da oposição que contestam a vitória chavista. O presidente da Assembleia, o chavista Diosdado Cabello, anunciou que pedirá abertura de investigação sobre as mortes.Por outro lado, os eleitores de Maduro colocaram faixas com dizeres de que a direita não voltará ao poder para impedir a Revolução Bolivariana que prevê o caminho do “Socialismo do Século XXI” (acima). Na terça-feira (16), o presidente eleito ameaçou “radicalizar” a revolução se a violência persistir. 'Se a violência seguir, o que podemos fazer é radicalizar esta revolução', disse Maduro durante um encontro com diretores da Petróleos da Venezuela (PDVSA) transmitido por cadeia de rádio e TV.  Maduro ressaltou que não trairá o povo fazendo acordo com um 'burguês' para 'violar os resultados eleitorais', em alusão ao pedido de Capriles para recontagem dos votos, dada a ajustada vantagem de Maduro no pleito. 'Comigo o senhor não pode contar, burguês. Aqui não há pacto com a burguesia, aqui o que há é revolução, eevolução, revolução socialista, é o que vem', acrescentou. 

O presidente da Rússia, Vladimir Putin prometeu hoje (19) ao colega egípcio, Mohamed Mursi, que Moscou irá investir no Egito. "Isso permitirá criar na esfera política uma verdadeira aliança com a Rússia, e na econômica – organizar o crescimento industrial no nosso país", respondeu Mursi durante as negociações em Sochi. Ele lembrou que um número significativo de projetos no Egito realiza-se com o apoio da Rússia, dando como o exemplo a construção de uma barragem, uma usina metalúrgica e uma empresa de fundição. Ele também agradeceu a Putin por seu apoio no domínio da agricultura e da cooperação militar. Moscou aportou grande soma de dinheiro em projetos durante a parceria estratégica que tinha com o Cairo no tempo da extinta União Soviética. Na última terça-feira (16), o chefe do sindicato de grãos da Rússia, Arkady Zlochevsky, declarou que o governo russo pode emprestar dinheiro para o Egito, maior importador mundial de trigo, comprar seus grãos. "Um empréstimo dos estoques não é permitido no âmbito do mecanismo de intervenção estatal de grãos", disse Zlochevsky à agência de Notícias Reuters. "De qualquer maneira, deve ser um empréstimo financeiro, o qual o Egito poderia usar para comprar grãos no mercado, e não dos estoques do Estado", acrescentou. Segundo analistas, as autoridades egípcias estão decepcionadas com a proposta de empréstimo de US$ 4,8 bilhões do Fundo Monetário Internacional (FMI) que prevê um radical “ajuste fiscal” e um programa rigoroso de “privatizações”. Para o Cairo, isso significaria o agravamento da tensão social no país. Hoje ao menos duas pessoas ficaram feridas no Cairo nos confrontos protagonizados por opositores e partidários do presidente egípcio. "A missão disse que está esperando até agora o governo apresentar algumas das medidas relacionadas à reforma do sistema econômico, e que ainda está em diálogo com o governo para se familiarizar", justificou Abdullah Badran, de um partido islâmico, após reunião com os negociadores do FMI à agência de notícias Reuters sobre a demora da decisão egípcia.  A economia do Egito se deteriorou significativamente. Turismo e investimentos se retraíram devido à turbulência política no país mais populoso do mundo árabe, onde 40% dos 84 milhões de cidadãos vivem com menos de US$ 2 por dia. Anteontem, os ministros das Relações Exteriores da Rússia e da Turquia, Serguei Lavrov e Ahmet Davutoglu, respectivamente, confirmaram a intenção de estreitar ainda mais as relações entre os dois países (acima). Em uma reunião do Grupo Conjunto de Planejamento Estratégico dos dois países, os ministros discutiram as medidas para aumentar o volume de comércio em US$100 bilhões e intensificar a cooperação na área do investimento. Ambos os lados sublinharam a importância da construção da usina nuclear de Akkuyu, do gasoduto South Stream e do oleoduto Samsun-Ceyhan, acordando em fortalecer a parceria estratégica no setor da energia. No encontro, o chefe da diplomacia russa disse que o papel dos Amigos da Síria no conflito sírio é negativo "No momento, consideramos que este processo contribui de forma negativa para os acordos de Genebra, ao basear-se no princípio de uma transição", afirmou Lavrov à imprensa após reunião com Davutoglu. Ontem à noite, quatro homens invadiram o restaurante Kanun de Mazé, na capital Síria, Damasco, e mataram Ali Ballan, diretor de relações públicas do ministério de Assuntos Sociais e membro do Comitê Sírio de Socorro. Em entrevista coletiva, o porta-voz da diplomacia russa, Alexandr Lukachevitch, disse que “essas não são, de todo, as ações necessárias para sair da situação de impasse na Síria. Essas ações vão agravar a crise na Síria, que está a assumir a grandeza de uma catástrofe regional”. Já o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, afirmou que Moscou e Washington conseguirão progredir nas negociações sobre a regularização na Síria. Na última sexta-feira (12), o navio de desembarque da frota do Báltico Alexander Shabalin partiu de Novossibirsk em direção à Síria com uma carga destinada à base logística russa em Tartus, informou o serviço de imprensa e informação do Ministério da Defesa. "Após a passagem pelos estreitos do mar Negro, o navio de desembarque Alexander Shabalin navegará em direção ao porto sírio de Tartus", revelou um comunicado do Ministério da Defesa russo. No sábado, o jornal britânico “The Times” divulgou que peritos do laboratório Porton Down (Inglaterra) registraram a presença de substâncias de armas químicas em amostras de solo recolhidas na Síria. A ONU está para votar sobre uma resolução a respeito, considerada por Moscou como “parcial” e condenatória do regime de Assad. Ao mesmo tempo a temperatura política entre Washington e Moscou nada é nada boa. Na segunda-feira (15), Putin se reuniu com um conselheiro de segurança nacional do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que lhe transmitiu uma mensagem de Washington. Na sexta-feira, Washington anunciou sanções econômicas contra 16 russos - por seu suposto envolvimento na morte na prisão em 2009 do jurista Serguei Magnitski - e dois chechenos por violações dos direitos humanos. No domingo, o porta-voz do Kremlin, Dimitri Peskov, declarou que a publicação nos Estados Unidos da lista com os nomes de 18 pessoas submetidas a sanções econômicas estadunidenses por seu suposto envolvimento na morte na prisão do jurista Serguei Magnitski era um golpe nas relações bilaterais. "A guerra das listas não é uma escolha nossa, mas não podemos ignorar uma verdadeira chantagem", declarou também o ministério das Relações Exteriores russo. "Ao contrário da lista americana, que é arbitrária, a nossa inclui os envolvidos na legalização de torturas e prisões perpétuas em Guantánamo, e nas detenções e sequestros de cidadãos russos", justificou o texto. Moscou prometeu também publicar a sua lista.

Os capitalistas Tico e Teco voltaram a conversar sobre o mundo contemporâneo, acompanhados pela diarista Aparecida e pela filha Bytes, no dia 19 de abril de 2013, no Dia de Santo Expedito.

Tico: No dia de hoje ocorreu a Matança da Páscoa de 1506 ou Progrom de Lisboa. No Domingo da Ressurreição quando os fiéis rezavam pelo fim da seca e da peste que tomavam conta de Portugal, alguém jurou ter visto no altar o rosto de Cristo iluminado. Um cristão-novo que também participava da missa tentou explicar que esse milagre era apenas o reflexo de uma luz, mas foi calado pela multidão, que o espancou até a morte. A partir daí, os judeus, que anteriormente já eram vistos com desconfiança, foram considerados os responsáveis pela seca, fome e peste em Lisboa. Três dias de massacre se sucederam, incitados por frades dominicanos que prometiam absolvição dos pecados dos últimos 100 dias para quem matasse os "hereges". Ao todo foram reunidos “guerreiros” de mais de quinhentas pessoas incluindo muitos marinheiros da Holanda, da Zelândia e de outras terras com a promessa.de remissão dos pecados. Quatorze anos antes, cerca de 93 mil judeus haviam se refugiado em Portugal devido à ordem de expulsão dos reis católicos espanhóis. A matança em Lisboa só terminou porque um fiel escudeiro do rei, João Rodrigues Mascarenhas, foi morto por engano por cidadãos exaltados, que acharam que ele era criptojudeu. O rei de Portugal, D. Manuel I, puniu os responsáveis pelo massacre, confiscando-lhes os bens, e os dominicanos instigadores foram condenados à morte por enforcamento. Há 507 anos.

Teco: No dia de hoje milhares de judeus se revoltaram contra os nazistas e realizaram o Levante do Gueto de Varsóvia. Cerca de 300 mil das 380 mil pessoas no gueto já tinham sido levadas para o campo de extermínio de Treblinka, onde foram assassinadas imediatamente após a sua chegada, no final do verão de 1942. Os habitantes que restavam em Varsóvia sabiam o que os esperava e muitos deles preferiam morrer lutando, em vez de morrer numa câmara de gás. A revolta foi esmagada pela SS, a organização paramilitar ligada ao Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, liderada por Jürgen Stroop. Há 70 anos.

Bytes: No dia de hoje o papa Inocêncio III convocou o Quarto Concílio de Latrão pela bula "Vineam Domini Sabaoth". Foi o concílio mais ecumênico da Idade Média. Além de 71 patriarcas e bispos metropolitanos, 412 bispos, 900 abades e priores, representando mais de oitenta províncias eclesiásticas, não apenas da Europa Ocidental, mas também das Europa Central e Oriental, estiveram presentes autoridades laicas da Sicília, de Constantinopla, da França, da Inglaterra, da Hungria, de Jerusalém, de Chipre e do Reino de Aragão. Após o encontro, foi combatida a corrupção clerical e alterada a forma de eleição dos bispos. Além disso, o concílio incentivou a criação de escolas para a formação mais elevada do clero e ordenou que judeus usassem marcações especiais de identificação em suas roupas. Há 800 anos.

Aparecida: No dia de hoje o cardeal alemão Joseph Ratzinger foi escolhido como papa Bento XVI no conclave de 2005. Ele substituiu o carismático papa João Paulo II que tinha morrido no início do mês e o seu reinado foi até a renúncia formal no dia 28 de fevereiro, a primeira na Igreja Católica desde o fim da Idade Média. Após a sua abdicação foi denominado bispo emérito da Diocese de Roma.  "No mundo de hoje, sujeito a rápidas mudanças e agitado por questões de grande relevância para a vida e para a fé, para governar a barca de Pedro e anunciar o Evangelho, é necessário vigor, tanto do corpo como do espírito, vigor que, nos últimos meses, diminuiu de tal modo em mim que devo reconhecer a minha incapacidade de administrar bem o ministério a mim confiado”, justificou Bento XVI, em latim, no anúncio feito no dia 11 de fevereiro de 2013, Dia de Nossa Senhora de Lourdes. A eleição do cardeal Joseph Ratzinger foi há 8 anos.

Bytes: No dia de hoje foi criada a Arquidiocese de Aparecida por decisão do papa Pio XII. Nasceu de um desmembramento da Arquidiocese de São Paulo e da Diocese de Taubaté. Lá está o Santuário de Nossa Senhora Aparecida, um dos mais importante centro da peregrinação católica no Brasil. Em 2007, durante a V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe, liderada por Bento XVI, os bispos reunidos em Aparecida refletiram que, “no contexto que vivemos de violência, pobreza, marginalização e exclusão, desagregação familiar, agressões à vida, destruição ecológica, corrupção e uso indevido do nome de Deus, a proposta de Aparecida é recomeçar a partir de Jesus Cristo para proporcionar o encontro pessoal e comunitário de cada um com Ele”. A criação da Arquidiocese de Aparecida foi manifesta há 55 anos.

Aparecida: Hoje é o dia de Santo Expedito, padroeiro das “causas urgentes”. Ele é um “anônimo” que virou santo. Ninguém sabe se realmente existiu, mas a devoção supera os limites da Igreja Católica. Uns dizem que foi um cristão martirizado no século IV em Melitene, na Armênia. Nada se sabe onde foi sepultado, mas atrai devoção popular em muitos países.

Bytes: Hoje é o Dia do Exército Brasileiro. A data foi escolhida por causa da primeira demonstração de patriotismo no Brasil, ainda colônia de Portugal, após a invasão dos holandeses que resultou na Guerra dos Guararapes, cuja primeira batalha se deu no dia 19 de abril de 1648. Após romperem com o domínio do Império Espanhol sobre seus territórios, os holandeses partiram para a África e América com o objetivo de conquistarem matéria-prima. No Nordeste brasileiro, o interesse era comercializar o açúcar. Após a invasão de Guararapes, em Pernambuco, foram contidos por insurgentes que foram nomeados de “Patriotas”, cujo contingente chegou a reunir 2 mil combatentes. O comandante dos Patriotas, Francisco Barreto Menezes, foi vitorioso em sua estratégia, dividindo o grupo em três unidades: a liderada pelo índio potiguar Felipe Camarão, a do ex-escravo Henrique Dias e a de Fernandes Vieira, senhor de engenho português. Na retaguarda, ficava na espreita o chamado “terço branco” sob as ordens de André Vidal de Negreiros, que facilitava a migração da população sertaneja do Nordeste.

Aparecida: Hoje é o Dia do Índio. A data foi estabelecida pelo ditador Getúlio Vargas que baixou o decreto-lei 5540 de 1943 durante o Estado Novo. Três anos antes, lideranças indígenas do continente resolveram participar do Primeiro Congresso Indigenista Interamericano, realizado no México. Eles haviam boicotado os dias iniciais do evento, temendo que suas reivindicações não fossem ouvidas pelos "homens brancos". Durante o congresso foi criado o Instituto Indigenista Interamericano, também sediado no México, que tem como função zelar pelos direitos dos indígenas na América.

Bytes: Na última terça-feira, os indígenas foram à Comissão de Constituição e Justiça da Câmara para debater projetos que tratam sobre demarcação das áreas de reserva (acima). Eles fizeram uma manifestação para pressionar o presidente da Casa, deputado Henrique Eduardo Alves, a revogar a criação de uma comissão especial sobre terras indígenas. Conhecido mundialmente por sua luta pela preservação da Amazônia e dos povos indígenas, o cacique da etnia caiapó Raoni Metuktire, que conquistou fama internacional ao viajar por 17 países ao lado do cantor inglês Sting, destacou ao presidente da Câmara, em seu idioma nativo, que não irá aceitar desmatamento e exploração mineral dentro das reservas indígenas. Hoje a imprensa publicou que a situação está cada vez mais tensa em Dourados, no Mato Grosso do Sul, por causa disputa de terra entre índios e fazendeiros.

Aparecida: A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara será badalada na imprensa como está sendo a Comissão de Direitos Humanos?

Bytes: O que podemos afirmar é que o deputado Pastor Feliciano quer a destituição dos petistas José Genoíno e João Paulo Cunha da Comissão de Constituição e Justiça por terem sido julgados no processo do mensalão.

Aparecida: O deputado estadual pastor Sargento Isidório disse à Bahia Notícias que é “ex-homossexual, ex-drogado e ex-bandido” e defendeu o deputado Pastor Feliciano. “O pastor é humano. Claro que eu tenho medo de recaída. Eu não posso ficar junto de um homem muito tempo porque a carne é fraca", disse o parlamentar que é também militar. Ele criticou o seu colega na Câmara Jean Wyllys. “Quando ele chega como um rapaz escandaloso e diz que aqui a Bíblia é um livro de piada e que todo mundo que crê é palhaço não pode ser assim. Ainda mais em um mundo em que estamos brigando contra a intolerância religiosa. É a mesma coisa do pastor lá atrás que chutou a imagem. Se alguém tem fé, fé não se discute”, disse.

Bytes: A jornalista paraibana Rachel Sheherazad se justificou sobre suas declarações no seu editorial apresentado no jornalístico "SBT Brasil" em defesa do deputado Pastor Feliciano: "Defendi a permanência dele na Comissão de Direitos Humanos por um princípio democrático", afirmou. Já o pastor Malafaia chamou de “besteirol teológico” a afirmação do deputado Pastor sobre a maldição de Noé que teria recaído sobre os negros.

Aparecida: Por que há a intolerância entre os irmãos?

Bytes: Para os socialistas, o adversário é sempre a imagem da “ditadura”, pois “a culpa é do outro”. Daí a força de Satanás. Cientificamente o que podemos afirmar é que, na compressão tempo-espaço, eles sentirão o “desejo” de rasgar a “carne” do outro até sair a última gota de “sangue”. 

Aparecida: Ah, entendi! Escreveu Davi, “rei de Israel”, como salmo de louvor a Deus: “Louvai ao Senhor. Louvai ao Senhor, porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre. Quem pode contar as obras poderosas do Senhor? Quem anunciará os seus louvores? Bem-aventurados os que guardam o juízo, o que pratica justiça em todos os tempos. Lembra-te de mim, Senhor, segundo a tua boa vontade para com o teu povo; visita-me com a tua salvação. Para que eu veja os bens de teus escolhidos, para que eu me alegre com a alegria da tua nação, para que me glorie com a tua herança. Nós pecamos como os nossos pais, cometemos a iniquidade, andamos perversamente. Nossos pais não entenderam as tuas maravilhas no Egito; não se lembraram da multidão das tuas misericórdias; antes o provocaram no mar, sim no mar Vermelho. Não obstante, ele os salvou por amor do seu nome, para fazer conhecido o seu poder. Repreendeu, também, o mar Vermelho, e este se secou, e os fez caminhar pelos abismos como pelo deserto. E os livrou da mão daquele que os odiava, e os remiu da mão do inimigo. E as águas cobriram os seus adversários; nem um só deles ficou. Então creram nas suas palavras, e cantaram os seus louvores. Porém cedo se esqueceram das suas obras; não esperaram o seu conselho. Mas deixaram-se levar à cobiça no deserto, e tentaram a Deus na solidão. E ele lhes cumpriu o seu desejo, mas enviou magreza às suas almas. E invejaram a Moisés no campo, e a Arão, o santo do Senhor. Abriu-se a terra, e engoliu a Datã, e cobriu o grupo de Abirão. E um fogo se acendeu no seu grupo; a chama abrasou os ímpios. Fizeram um bezerro em Horebe e adoraram a imagem fundida. E converteram a sua glória na figura de um boi que come erva. Esqueceram-se de Deus, seu Salvador, que fizera grandezas no Egito, maravilhas na terra de Cão, coisas tremendas no mar Vermelho. Por isso disse que os destruiria, não houvesse Moisés, seu escolhido, ficado perante ele na fenda da rocha, para desviar a sua indignação, a fim de não os destruir”.

Tico: O que você acha da “má notícia” divulgada pela imprensa sobre o crescimento de 7,7% da China no primeiro trimestre de 2013 que derrubou as ações da Vale?

Teco: É “notícia velha”. Quem quiser buscar nos arquivos vai encontrá-la. Os países africanos fazem festa quando é anunciada a vinda de um dirigente chinês e a vida continua. O importante é que os investidores estão optando livremente, assim como os capitalistas que nunca ficam de “mãos vazias”. Elementar, meu caro Watson.

Bytes: O colega neonazista lá da facû bracejava outro dia: “Ta tudo dominado, ta tudo controlado pelos jornais a serviço do sistema financeiro. O preço dos alimentos é estabelecido pelos especuladores nas bolsas de valores sem apresentar qualquer garantia do produto. Em seguida vem a pressão do aumento dos juros”.

Aparecida: O que você acha?

Bytes: A imprensa velha ainda vai impulsionar o nacional-socialismo no Brasil. Eu estava assistindo a Globonews antes do aumento da Selic e a produtora de conteúdo econômico dizia que a elevação seria boa para o investimento. Eu pensei: “Investimento produtivo que gera emprego”. Qual não foi a minha surpresa quando ela estava falando de investimento na ciranda financeira. Ela mostrou quanto as aplicações iriam render nos bancos com a alta dos juros pelo Banco Central. Mais cedo eu tinha recebido uma mensagem do colega neonazista esculhambando um banco porque não tinha ninguém para atender numa casa lotada. “Cadê os funcionários?”, esbravejou.

Aparecida: Na terça-feira, na véspera do anúncio feito pelo Copom, a revista britânica “The Economist” publicou que o governo brasileiro perdeu o controle sobre a inflação e afirmou que "um Banco Central sabe que perdeu o controle das expectativas de inflação quando a alta dos preços vira motivo de piada", referindo-se às gozações que circularam na internet nas últimas semanas devido ao preço do tomate. A revista diz ainda que o problema da inflação no País "vai muito além da salada".

Bytes: A taxa de desemprego britânico no trimestre ficou em 7,9% da população economicamente ativa, um aumento de 0,2 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior. Já no Brasil o mercado formal de trabalho no País gerou, em março, 112.450 vagas, um crescimento de 0,28% em relação ao mês anterior. O resultado foi o melhor já apresentado nos últimos 3 anos para o mês, e o melhor mês de março na série histórica do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.

Aparecida: Quando eu vi uma apresentadora da Globonews dizendo que tinha comprado apenas dois tomates, tive “pena”. Lá na minha comunidade fizemos uma macarronada com molho de tomate e não extrato de tomate chinês, que a gentes sabe mais que é mais barato. O que você achou da elevação do preço do tomate?

Bytes: Virou garoto-propaganda, capa de várias revistas. Além da especulação, o preço é estabelecido pela “safra”. Não adianta botar os juros lá em cima que se a oferta for menor do que a procura, o preço disparará. Se ele disparar, ou o consumidor não compra como nos ensinam os liberais ingleses ou se comprar e reduzir o orçamento familiar vai ter que cortar em algum outro setor como o dos produtos industrializados impactando a indústria que sofre mais com os juros altos. Nos Estados Unidos, eles fazem a separação do setor volátil, como o de energia e alimentos, do setor que produz “capacidade instalada” para se ter uma ideia real sobre a inflação e como combatê-la. No fundo o debate é entre monetaristas e desenvolvimentistas, sendo que o primeiro tem força porque a moeda é o “maior valor agregado em economia”. Por isso, o dólar tem o chamado “direito de senhoriagem”. Ou seja, “senhor”.

Aparecida: O Fundo Monetário Internacional afirmou que a economia voltará a ser a sexta maior do mundo. Em 2012, apesar do crescimento brasileiro ter sido maior do que o britânico, perdemos posto. O que você acha?

Bytes: Vai depender do “valor da moeda”. Como ela está em crise, surgiu a eletrônica “Bitcoin”. É um sucesso. Para muitos, efeito sobre o “fim do mundo”. Se valerá ou não a pena, o que podemos afirmar é que o criador não receberá o Prêmio Nobel de Economia porque o criador é um “anônimo”, sob o pseudônimo de Satoshi Nakamoto. Poderia ser “V de Vingança”. Sem cara, não tem fala. Sem fala, o “observador” em Oslo, na Noruega, não precisará ficar olhando no relógio o tamanho de seu discurso porque não haverá “agradecimentos”. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: E como pensa o governo dos Estados Unidos?

Bytes: Deu no jornal “O Globo” de 16 de abril de 1963, cuja manchete foi “Goulart, em conferências com os generais Kruel e Gavino, dá o pó de cal na crise”: “O presidente da República oferecerá hoje, às 13 horas, no Palácio das Laranjeiras, em almôço de confraternização ao ministro da Guerra e aos comandantes de Exército. O encontro, segundo fontes governamental, é prova ostensiva de que reina a mais absoluta tranqüilidade na área militar e perfeita unidade em tôrno do presidente. Será divulgada nota a respeito. Foram convidados todos os comandantes de Exército, tendo, por isso, sido adiado o regresso do general Jair Dantas Ribeiro e Pôrto Alegre. Durante a madrugada chegou ao Rio o general Castelo Branco, comandante do IV Exército”. E mais: “O submarino atômico Thresher, que experimentara um desarranjo qualquer quando navegava sob as águas do Atlântico Norte, enviou duas mensagens inintelegíveis quando tentava emergir, segundo informações prestadas à junta naval que investiga as causas do desastre. Como se sabe, nenhum dos 129 tripulantes do Thresher sobreviveu ao naufrágio”.

Aparecida: Deu no jornal “O Globo” de 16 de abril de 2013, 50 anos depois: “A volta do terror. 15 segundos de horror. Explosões violentas durante a Maratona de Boston fazem EUA reviverem trauma do 11 de Setembro. Sem falar em atentado e explicar a motivação do ataque, Obama ordena reforço de segurança em todo o país, põe principais cidades em alerta e promete punição para os responsáveis pela tragédia, que matou três pessoas e feriu mais de 100”. E mais: Capriles: Maduro é um presidente ilegítimo. Milhares de pessoas em pelo menos 11 dos 23 estados da Venezuela saíram ontem às ruas em manifestações contra o resultado oficial das eleições da véspera – a vitória do chavista Nicolas Maduro com 50,75% dos votos, contra 48,98% de Henrique Capriles. O opositor afirmou que Maduro é um presidente ilegítimo e espúrio e reiterou que não reconhecerá a derrota a menos que haja uma recontagem total dos votos, relata a enviada especial a Caracas Janaína Figueiredo”.

Bytes: Das reformas de base prometidas por Jango não há uma em vigor. A que ele rejeitou sim. Dizia o ministro Celso Furtado: “A reforma de base é a estabilização da moeda”.

Aparecida: O que você achou da eleição na Venezuela?

Bytes: Brasil e Estados Unidos voltaram a divergir. Ideologia? A pergunta que não quer calar é: E se desse Capriles já que a eleição foi apertada, qual seria a posição do governo venezuelano e do governo brasileiro? Teoria da Conspiração?

Aparecida: O que você achou da posição tomada pela Unasul em relação à crise venezuelana?

Bytes: Foi madura porque não excluiu a possibilidade de recontagem de votos. Foi um repúdio aos “fascistas”. Para nós, capitalistas brasileiros e contemporâneos, o resultado mostra que a Venezuela vive ainda numa democracia apesar do acirramento dos ânimos entre os socialistas. Algo que nos leva ao mundo “retrô” dos anos 30 ou dos anos 50 e 60 no Brasil para entendermos o nível de capitalismo entre as nações da América. É algo impensável o questionamento dos resultados hoje no País. Só no passado quando a imprensa afirmava que JK iria fechar o Congresso brasileiro, mas foi a ditadura que o calou o segundo poder da República. O que tem que ocorrer agora é uma maior flexibilidade do governo venezuelano para conversar com a oposição. Não podemos esquecer que haverá eleição para o Congresso que pode mudar a composição de cadeiras. Assim como a atual legislação prevê um referendo para saber se o governo deve continuar ou não antes da data da próxima eleição presidencial na Venezuela.

Aparecida: Qual terá sido a causa do enfraquecimento de Maduro que o jornal “O Globo” usou como expressão a palavra “deserção” na edição da última terça-feira?

Bytes: A expressão é porque para as Organizações Globo os pobres compõem um “exército”. Já a causa é o medo provavelmente dos caminhos da Revolução Bolivariana. Uma estudante venezuelana postou como mensagem uma adaptação do texto de Maiakovski, o poeta russo que apoiou a Revolução Bolchevique e se suicidou após ter se decepcionado com ela. “Na primeira noite eles se aproximam e roubam uma flor do nosso jardim. E não dizemos nada. Foi apenas uma nacionalização de emissora de TV que caluniava o governo. Na segunda noite, já não se escondem, pisam as flores, matam nosso cão e não dizemos nada. Os oligarcas já usam o boné da revolução, transformam o Estado numa grande repartição pública, e se locupletam. Até que um dia, o mais frágil deles, entra sozinho em nossa casa rouba-nos a luz, e, conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta. E já não podemos dizer nada. Porque eles já não veem mais nada à frente a não ser a revolução”. Ela sabe que ainda tem voz porque pode votar na oposição. Pode-se expressar livremente os seus sentimentos, mesmo sendo tachada de burguesinha”.

Aparecida: O que impede os socialistas de aceitarem a ciência contemporânea? O espaço-tempo que cria a matéria.

Bytes: O orgulho. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: Hoje, ao lado do presidente do México, Enrique Pea Nieto, com trajes típicos, lançou em território mexicano a Cruzada Nacional Contra a Fome cujos beneficiados serão indígenas mexicanos (acima).

Bytes: Anteontem a ex-primeira-ministra Margareth Thatcher recebeu serviço fúnebre com honras militares. A rainha Elizabeth II compareceu à cerimônia, algo que só fez a um chefe de Governo britânico, Churchill, estadista em "tempos de guerra". 

Aparecida: O protestantismo fundamentalista substituirá na história os dominicanos ortodoxos?

Bytes: O que podemos afirmar é que Frei Betto, um dos ícones da Teologia da Libertação, escreveu que o “papa é pop”.

Aparecida: Ah, entendi! Revelou o profeta Amós no Antigo Testamento, a “Torá judaica”: “Ai daqueles que desejam o dia do Senhor! Para que quereis vós este dia do Senhor? Será de trevas e não de luz. É como se um homem fugisse de diante do leão, e se encontrasse com ele o urso; ou como se entrando numa casa, a sua mão encostasse à parede, e fosse mordido por uma cobra”.

Terminou hoje (19) a captura do segundo suspeito de envolvimento nas explosões que deixaram três mortos e cerca de 180 feridos (acima) durante a Maratona de Boston, na última segunda-feira (15). O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse agora há noite que a primeira parte da investigação foi concluída, mas ainda há muitas dúvidas, como por exemplo o porquê estes jovens pensariam em promover um atentado. "Seja o que levou esses homens a fazer o que fizeram, nós não vamos aceitar. Por que esses irmãos se viraram contra o país? Eles tiveram ajuda? Nós vamos descobrir o que houve", garantiu o presidente. "Eles falharam porque nós nos recusamos a ser aterrorizados", acrescentou. A operação policial começou de madrugada com a morte de Tamerlan Tsarnaev, de 26 anos. Segundo a polícia, ele foi capturado após investigarem a morte de um oficial da polícia do campus universitário do Massachusetts Institute of Technology (MIT), em Cambridge, dentro da unidade. Pouco depois, os policiais receberam informações sobre um roubo de carro. O motorista teria sido mantido refém por meia hora e solto num posto de combustíveis. Os policiais localizaram o carro. Houve uma perseguição, durante a qual dois homens atacaram a polícia com explosivos e tiros. Tsarnaev foi ferido, sendo levado ao hospital onde morreu. O segundo homem seria Dzhokhar Tsarnaev, que teria fugido. Mais tarde, numa caçada policial, ele foi ferido e levado consciente para o hospital. Ambos são irmãos e de nacionalidade chechena, território islâmico que enfrenta conflitos com a Rússia como resultado da desintegração da União Soviética. O suspeito que foi morto, Tamerlan Tsarnaev, foi apresentado como alguém que não tinha amigo nos Estados Unidos e lutava boxe para representar os EUA no esporte e não pela Rússia. O irmão mais novo, Dzhokhar Tsarnaev, de 19 anos, postou links em páginas islâmicas defendendo a independência da Chechênia do território russo. O governador checheno Ramzan Kadyrov declarou hoje que os irmãos Tsarnaev eram pessoas desconhecidas na Chechênia e acusou a CIA, o serviço secreto estadunidense pela responsabilidade na tragédia. "Não conhecemos os Tsarnaev, eles não viveram na Chechênia, eles viveram e estudaram nos Estados Unidos. O que aconteceu em Boston é de responsabilidade dos serviços especiais estadunidenses", declarou, citado pela agência pública Ria Novosti. "Se tornou comum associar tudo o que acontece no mundo aos chechenos, culpar os chechenos, mesmo por um tsunami", acrescentou. Um homem que se apresentou como o pai dos irmãos Tsarnaev, suspeitos do atentado de Boston, disse que seus filhos são inocentes e que foram metidos numa "armadilha", em declarações à agência russa Interfax. "Creio que os serviços secretos (estadunidenses) montaram uma armadilha a meus filhos porque são crentes muçulmanos", disse Anzor Tsarnaev desde Majachkala, capital da república russa do Daguestão. "Por que mataram Tamerlan (o mais velho dos irmãos Tsarnaev)? Tinham que tê-lo prendido vivo", criticou."O menor escapou. Estudava no segundo ano na faculdade de Medicina nos EUA. Esperávamos ele para as férias. Agora, não sei o que se passará. Insisto: o serviço secretos armaram uma armadilha para meus filhos", acrescentou. O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, se negou hoje a especular sobre as raízes chechenas dos dois irmãos suspeitos do atentado de Boston. "Não vou entrar em especulações, não vou lidar com coisas hipotéticas", afirmou o chefe da diplomacia estadunidense. "Uma coisa eu vou dizer: terrorismo é terrorismo. E isso enfatiza a importância de todos nós mantermos a vigilância e a cooperação internacional. O terror está por todo mundo, é contra qualquer país, é inaceitável. E precisamos continuar lutando do jeito que estamos fazendo", afirmou. Mas Kerry negou-se a comentar se já havia entrado em contato com Moscou para descobrir sobre os possíveis elos chechenos dos irmãos suspeitos. "Nesse ponto, as forças da lei estão cuidando da investigação e, francamente, eles estão num estágio muito crítico", finalizou. Ontem, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, elogiou os moradores de Boston em um discurso emocionado durante o culto ecumênico em homenagem às vítimas do atentado na cidade. "Vocês foram feridos, mas não temos nenhuma dúvida de que vocês vão se levantar. O terrorismo tentou quebrar nossos valores como estaunidenses, mas não conseguiu. Não aqui em Boston", disse Obama. "Sim, nós vamos encontrá-lo e vamos fazer justiça! Nós vamos terminar a corrida! Não podemos deixar algo como isso nos parar. Isso não pode nos parar. É isso que vocês nos ensinaram Boston!", acrescentou. Na véspera, o Serviço Secreto dos EUA informou que uma carta com uma substância suspeita foi enviada ao presidente Barack Obama. Segundo o FBI, o pó encontrado era ricina, veneno vegetal que, se inalado, pode levar à morte. No dia seguinte o estadunidense Paul Kevin Curtis, de 45 anos, foi preso, acusado de ser o autor das cartas. Ontem, o FBI informou que explosão na usina de fertilizantes no Estado norte-americano do Texas pode ter sido um atentado. A explosão e o incêndio destruíram mais de 100 prédios, deixando pelo menos cinco mortos e dezenas de feridos. O prefeito de West, Tommy Muska, comparou a explosão na usina com a “bomba atômica”.  

Tico: No dia de hoje ocorreu o Atentado de Oklahoma City, nos Estados Unidos. Ele foi perpetrado pelo estadunidense Timothy McVeigh que teve como alvo o Edifício Federal Alfred P. Murrah. O resultado foi de 168 mortos e mais de 500 feridos. Foi o maior atentado nos Estados Unidos desde a explosão em 1993 de outro carro-bomba no World Trade Center, em Nova York. Desde então passou a ser considerado o maior realizado, até os Ataques de 11 de Setembro de 2001, o pior ocorrido em solo estadunidense. O terrorista estacionou um caminhão Ryder que continha cerca de 2.300 kg de explosivos caseiros. A bomba era composta de nitrato amônico misturado com combustível, e nitrometano, um combustível altamente volátil. Os efeitos da explosão foram sentidos até Puente Creek, a uma distância de aproximadamente 48 km. Noventa minutos depois da explosão, McVeigh, um veterano da Guerra do Golfo, foi preso enquanto viajava para norte de Oklahoma City por conduzir um veículo sem documento. A bomba utilizada no atentado foi fabricada por ele e outro estadunidense: Terry Nichols. Há 18 anos.

Teco: No dia de hoje o líder sindical Luiz Inácio Lula da Silva foi preso por policiais do Departamento de Ordem Política e Social por exercer o direito internacional de greve. Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, durante a ditadura militar, Lula foi levado pela polícia política após paralisações nas montadoras nos quais os operários reivindicavam outro “contrato social”, como a “estabilidade no emprego”. O ministro do Trabalho, Murillo Macêdo, decretou a ilegalidade da paralisação. Em 17 de abril, o governo do general João Figueiredo destituiu Lula da direção do sindicato, que ficou submetido a uma intervenção. Dois dias depois, em casa, acabou preso, sob alegação de ferir a Lei de Segurança Nacional. Na prisão, fez greve de fome por seis dias, mas que foi dissuadida após intervenção de Dom Cláudio Hummes,  atual prefeito da Congregação do Clero no Vaticano, na época condutor da Diocese de São Bernardo. Em novembro de 1981, a Justiça Militar condenou Lula a três anos e seis meses de prisão, mas a pena acabaria anulada pelo Superior Tribunal Militar. A prisão de Lula pelo Dops ocorreu há 33 anos.

Bytes: Hoje é o dia do Patriota em Massachusett e Maine, nos Estados Unidos. A data é para comemorar as batalhas de Lexington e Concord em 19 de abril de 1775 para libertar o povo do domínio inglês. O feriado é celebrado na terceira segunda-feira de abril, sendo que em Boston há uma maratona para lembrar os heróis da Revolução Estadunidense.

Aparecida: No dia de hoje nascia, há 131 anos, o líder político Getúlio Vargas. Governador do Rio Grande do Sul, ele liderou um grupo de insurgentes que não aceitou a eleição presidencial da República Velha, marcada por fraudes, que deu vitória a Washington Luiz. A luta armada resultou no golpe de Estado que foi chamado de Revolução de 30. Getúlio iniciou uma política em favor dos trabalhadores e industrializou o País. Com denúncias à população sobre uma ameaça comunista, que mais tarde soube-se que era falsa, ele cancelou as eleições diretas anunciadas pela Revolução e proclamou o Estado Novo também conhecido como Ditadura Vargas. Apesar de simpatias pelo Eixo, Getúlio se uniu aos Aliados para combater o nazi-fascismo na Segunda Guerra Mundial. Após o conflito, foi retirado do poder, mas retornou à Presidência em 1950, a primeira vitória por voto direto, mas suicidou-se após uma crise política, iniciada depois da criação da estatal petrolífera Petrobrás. “Deixo a vida para entrar na história”, escreveu na Carta-Testamento. Em 2010, o presidente Lula sancionou a Lei 12.326/10 que obrigou a inscrição do nome de Getúlio Vargas no Livro dos Heróis da Pátria, que se encontra no Panteão da Liberdade e da Democracia, em Brasília.

Bytes: No dia de hoje morreu, há 131 anos, o biólogo britânico Charles Darwin. Ele foi um teórico sobre a “evolução natural” das espécies na qual demonstrou que há uma alteração no tempo e no espaço que extermina o ser vivo que não acompanha no que denominou “seleção natural”. Deixou a sua “visão histórica” dentro da “lógica”: “Se há organismos que se reproduzem e se os descendentes herdam as características de seus progenitores e se há variação nas características e se o ambiente não suporta todos os membros de uma população em crescimento, então aqueles membros da população com características menos adaptativas morrerão. E então aqueles membros com características mais adaptativas prosperarão. O resultado é a evolução das espécies”. Em reconhecimento à importância do seu trabalho, Darwin foi enterrado na Abadia de Westminster, próximo a Charles Lyell, William Herschel e Isaac Newton. Foi uma das cinco pessoas não ligadas à família real inglesa a ter um funeral de Estado no século XIX.

Aparecida: No dia de hoje nasceu, há 72 anos, o cantor Roberto Carlos. Ele dispensa apresentações por ser “unanimidade nacional”. Acordei escutando a sua música “O homem”. No programa “Mais Você”, a Ana Maria Braga exibiu fotografias que os telespectadores enviaram ao lado do cantor durante toda a sua carreira.

Bytes: No dia de hoje morreu, há 99 anos, o filósofo estadunidense Charles Sanders Peirce. Físico e astrônomo, seus trabalhos contribuíram para a lógica, matemática e, principalmente, à semiótica. Dentro das ciências culturais estudou particularmente linguística, filologia e história, com contribuições também na área da psicologia experimental. Utilizando os três sujeitos da semiose, Peirce disse que a linguagem seria o signo, a escrita e a fala seriam os objetos, e as várias teorias sobre a linguagem seriam a interpretação. O filósofo era adepto de Goethe: "Eu sou aquilo que tudo nega, pois o que existe, é para ser destruído".

Aparecida: No dia de hoje nasceu, há 90 anos, a escritora Lygia Fagundes Telles. Aos 18 anos iniciou o curso de Direito e começou a participar ativamente nos debates literários, onde conheceu Mário e Oswald de Andrade, Paulo Emílio Salles Gomes, entre outros nomes da cena literária brasileira. Em 1950 casou-se com o jurista Goffredo da Silva Telles Jr., com quem teve seu único filho: Goffredo da Silva Telles Neto. Em 1960, por problemas de brigas e ciúmes conjugais, separou-se de Goffredo, porém não oficialmente, e, no ano seguinte, começou a trabalhar como procuradora do Instituto de Previdência do Estado de São Paulo. Em 1962 começou a namorar de novo e junto com o filho foi morar com Paulo Emílio Salles Gomes, mesmo casada no papel com outro, o que foi um escândalo para a sociedade. Juntos viveram até a morte do segundo marido. Tem vários livros publicados e algumas obras foram adaptadas para a TV e o cinema. Foi o caso de “As meninas”, filme de Emiliano Ribeiro.

Bytes: Ontem eu fui assistir ao filme “Uma garrafa no mar em Gaza” que, em francês, é apenas mais completo como conteúdo: “Uma garrafa no mar”. O filme de Thierry Binisti (acima) é uma obra-prima porque os detalhes são maiores do que a história. O enredo começa quando uma judia francesa, que mora em Jerusalém, manda o seu irmão, soldado israelense, jogar uma garrafa no mar em direção a Gaza. O objetivo? Entender os atentados terroristas promovidos pelos palestinos contra os israelenses que atentam para a própria vida dos autores da barbárie. No mapa virtual, a jovem traçou a distância entre Jerusalém e Gaza: 75 km. Na carta aos moradores palestinos do outro lado do muro, envia o seu correio eletrônico para correspondência. Logo no início do filme, já estão presentes os detalhes. Ela faz uma excursão histórica para conhecer o sítio em que os rebeldes judaicos Zelotas, que fugiram da perseguição dos romanos em Jerusalém, preferiram matar suas esposas e se suicidarem para não voltarem a ser “escravos”, como relata o livro “A guerra dos judeus”. A resposta à sua indagação inicial não é percebida na própria experiência para entender. O filme vai num crescente, sem defesa de qualquer lado, que tem o seu significado no Muro do Apartheid que é filmado todo o seu trajeto num momento de busca para os dois personagens. Jovens judeus e palestinos não trocam os seus semelhantes pontos de vista sobre a história por estarem envolvidos numa sociedade já viciada pela intolerância. Como cantou Cazuza: “Não me convidaram/Pra esta festa pobre/Que os homens armaram/Pra me convencer/A pagar sem ver/Toda essa droga/Que já vem malhada/Antes de eu nascer...”

Aparecida: Eu li a entrevista do diretor em que ele diz que o enredo foi baseado num livro que é uma sucessão de cartas entre duas pessoas. Ele achou uma boa ideia para realizar um filme. Comprou os direitos do livro e chamou a autora para participar do roteiro.

Bytes: O único ponto que muitos podem criticar é o fato de o diretor francês enaltecer Paris como o “bastião da liberdade”. Mas é irrelevante dentro do contexto contemporâneo.

Aparecida: Por falar em Paris, o governo francês reforçou a patrulha policial na praça dos Direitos Humanos, perto da torre Eiffel, após os ataques em Boston, nos Estados Unidos. É como eu comentei com uma vizinha: Qual é o local em que estaremos seguros da faixa de Gaza que virou o mundo”.

Bytes: Por falar em Gaza, Israel se recusou ontem a autorizar 26 corredores da faixa de Gaza a participarem na primeira maratona de Belém, que está prevista para o domingo.  “O pedido de 26 residentes de Gaza que pretendiam participar na maratona de Belém foi examinado pelas autoridades competentes e foi decidido rejeitar este pedido por não corresponder aos critérios fixados para passar da faixa de Gaza para a Cisjordânia", afirmou em comunicado o departamento ministerial responsável pelas questões civis com os palestinos. Segundo as autoridades israelenses, os residentes de Gaza só podem se deslocar para a Cisjordânia por "razões humanitárias excepcionais”, principalmente casos médicos “urgentes". Eu me lembrei do filme quando o personagem palestino fica em dúvida se conseguirá autorização para deixar o território. Gaza é uma espécie de Cuba. Na ilha de Fidel há soberania, mas falta liberdade para ir e vir. Aliás, no filme há a exibição do orgulho do povo palestino: “As praias de Gaza são as melhores do mundo”. Realmente é bela.

Aparecida: Por falar em praia, a página estadunidense na Internet AskMen elegeu as dez melhores praias no mundo para homens solteiros. Entre elas, a de Ipanema. Gaza não aparece porque cantada numa muçulmana termina em morte. Mas eu me lembre do filme “Como ser solteiro”, de Rosane Svartman, que no início tinha o nome “Como ser solteiro no Rio de Janeiro”. A evolução do filme da década de 90 virou agora tema para o roteiro de “E aí, comeu?”

Bytes: Por falar em filme o ator Tony Ramos vai ter que passar por transformação para ser Getúlio Vargas no cinema. Ele terá que raspar parte da cabeça, descolorir o restante dos cabelos e colocar bochechas postiças. O filme "Os Últimos Dias de Getúlio", do cineasta João Jardim, contará a intimidade de Getúlio durante seus últimos 19 dias de vida, quando ficou isolado no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, e foi acusado por seus opositores de planejar um atentado contra o jornalista Carlos Lacerda. Hoje eu assisti a um vídeo no YouTube onde o historiador Boris Fausto explica alguns pontos da Era Vargas, dentro do espaço-tempo, para o entendimento político da história. Num dos trechos, os confrontos com as forças sociais e econômicas. Em outro, a força dos socialistas como movimento dos contrários no recrudescimento do regime. O mais interessante é a revolta dos tenentes que esperavam uma revolução da revolução. Os anos 30 precisam ser lembrados para entendermos o futuro que está por vir.

Aparecida: Por falar em Getúlio, Lula citou o ex-presidente numa solenidade em Minas Gerais, domicílio eleitoral de Aécio, para enaltecer a Dilma. Segundo ele, a presidente é a pessoa que chegou mais preparada para governar, à frente dele próprio e de ex-presidentes como JK e Vargas”. O que você acha?

Bytes: Como sindicalista não trouxe ganhos reais para o trabalhador, mas tornou-se o maior ícone hoje da esquerda brasileira. Foi um produto da “imprensa brasileira”. Por isso, a liberdade de expressão é “sagrada” no Brasil. Outro dia me lembrei de sua entrevista ao vivo ao “Fantástico” da Rede Globo quando foi recordada a sua prisão política. Tem grande esperteza o rapaz. É brasileiro. Está ganhando muito dinheiro em palestras dizendo que a crise no euro é “falta de liderança”. Cada um tem uma língua. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Aparecida: Ah, entendi! Está escrito no livro do apóstolo Tiago, o “justo”. “Meus irmãos, muitos de vós não sejam mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo. Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito, e poderoso para também refrear todo o corpo. Ora, nós pomos freio nas bocas dos cavalos, para que nos obedeçam; e conseguimos dirigir todo o seu corpo. Vede também as naus que, sendo tão grandes, e levadas de impetuosos ventos, se viram com um bem pequeno leme para onde quer a vontade daquele que as governa. Assim também a língua é um pequeno membro, e gloria-se de grandes coisas. Vede quão grande bosque um pequeno fogo incendeia. A língua também é um fogo; como mundo de iniqüidade, a língua está posta entre os nossos membros, e contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno. Porque toda a natureza, tanto de bestas feras como de aves, tanto de répteis como de animais do mar, se amansa e foi domada pela natureza humana. Mas nenhum homem pode domar a língua. É um mal que não se pode refrear; está cheia de peçonha mortal. Com ela bendizemos a Deus e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus. De uma mesma boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que isto se faça assim”. 

Tico: Quem é culpado pelos atentados políticos?

Teco: Os sentidos. Para que não haja “anônimo”, pode-se usar o pseudônimo de “Gaza”. Para os capitalistas, meia palavra basta.

Bytes: Hoje as sirenes e os sinos das igrejas tocaram para lembrar os heróis do gueto de Varsóvia que preferiram o extermínio a serem escravos. Centenas de pessoas se reuniram para a cerimônia, na qual participaram o chefe de Estado polonês, Bronislaw Komorowski, o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, o ministro israelense da Educação, Shai Piron, e sobrevivientes do Holocausto. "Nenhuma capital da Europa foi destruída do mesmo jeito que Varsóvia, que foi transformada num monte de ruínas, pois nenhuma lutou três vezes contra o invasor, em 1939, em 1943 e em 1944", recordou Komorowski. "Os poloneses e os judeus pagaram um preço caro, mas o drama dos judeus é particularmente aterrorizante, dada a magnitude das atrocidades", destacou. Durante a cerimônia, Komorowski condecorou um dos últimos combatentes do levante, Simcha Rotem, conhecido como Kazik, de 89 anos, que chegou ontem de Israel. Ele conseguiu fugir pelo sistema de esgoto uma pequena quantidade de rebelados. "Não pensávamos que venceríamos os alemães", disse à agência de notícias AFP. "Na realidade, o que eu queria era apenas escolher minha morte, ter uma morte mais bela, uma morte mais decente que a morte numa câmara de gás", acrescentou.

Aparecida: Na terça-feira, a chanceler alemã, Angela Merkel, foi condecorada o prêmio Immanuel Jakobovits, outorgado pela conferência de rabinos europeus. foi uma homenagem ao apoio que Merkel presta à comunidade judaica da Alemanha e à veemente condenação do antissemitismo na Europa.

Bytes: Por falar em antissemitismo, uma cabeça de porco pintada com símbolos nazistas foi encontrada no último domingo nas obras de construção de uma mesquita em Coulommiers, na região de Paris. O presidente do Observatório da Islamofobia no Conselho Francês do Culto Muçulmano, Abdullah Zekri, expressou seu "sentimento de repulsa e asco diante de gente que continua profanando lugares de culto". O prefeito da cidade, Franck Riester, condenou "muito firmemente tais atos, que são inadmissíveis". Riester explicou que a mesquita está "em construção" e deve ficar pronta em alguns meses.

Aparecida: Por falar em judeus, agência de inteligência de Israel, o Mossad, lançou uma campanha na internet para contratar homens e mulheres "audaciosos e inteligentes" e que "sonhem com aventuras de risco". O Instituto, tradução da palavra hebraica Mossad, lançou em sua página e divulgou nas redes sociais a campanha "Com inimigos como estes, necessitamos amigos", que tem como objetivo buscar novos agentes e demais profissionais para realizar missões em todo o mundo todo e trabalhar em suas instalações em Israel. "Se você tem coragem, inteligência e habilidade mental poderá concretizar e cumprir o sonho de uma missão nacional e pessoal", disse o anúncio da Mossad, que procura pessoas com dotes de liderança e "capacidade de mobilizar e fascinar as pessoas", segundo publicou o jornal "Yediot Aharonot".

Bytes: Já Bonnie Ras, que emigrou para Israel em 2010, vinda dos Estados Unidos, o Muro das Lamentações deixou de ser símbolo da união entre os judeus de todo o mundo. Ela foi detida na semana passada, ao lado de outras quatro mulheres, sob a acusação de desordem e de não respeitar as tradições do lugar. As acusadas irão à corte no dia 24 deste mês. Entre os fatores que causaram indignação aos judeus chamados haredim, que controlam acesso ao local, estava o fato de elas vestirem xales de reza e filactérios. Segundo os ultraortodoxos, são apetrechos reservados aos homens. Eles não são contra a presença de mulheres no local, mas à forma como o grupo de Ras, o Mulheres do Muro, reza. De acordo com Bonnie, o Muro das Lamentações está sendo administrado de uma maneira inaceitável para a maioria dos judeus. "Respeito os haredim, mas eles não podem dizer que não somos bons judeus porque nós não somos iguais a eles", justificou. O muro criou um muro que não é o do Apartheid nem chegou a ser Gaza. Pelo menos, até a revolta.

Aparecida: Por falar em Gaza, os palestinos desenvolveram uma técnica para gerar descendentes aos que estão presos. Foi criado um recente esquema de contrabando de esperma e fertilização in vitro que desafia a rígida segurança das prisões israelenses. "Somos uma sociedade conservadora e gostamos de ter filhos", disse à “Folha” o médico Salim Abu Khaizaran . "Há uma pressão muito grande sobre as mulheres. Em alguns casos, se o marido é solto, elas já não estão mais no período fértil e têm de aceitar que ele se case de novo", acrescentou.

Bytes: No último domingo, centenas de israelenses e palestinos participaram de uma cerimônia binacional em Tel Aviv para lembrar os mortos dos dois lados no conflito. Diferentemente das cerimônias oficiais de Israel, a nossa cerimônia respeita e reconhece o sofrimento do outro povo", disse Erez Krispin, capitão da reserva do Exército israelense, um dos organizadores do evento. "Nosso grupo inclui militares e civis dos dois lados, que chegaram à conclusão de que só com reconhecimento e respeito mútuos os dois povos poderão alcançar a paz", acrescentou. O palestino Mohamed Aweda resolveu aderir ao grupo dos Combatentes pela Paz há 5 anos. Morador do vilarejo de Silwan, em Jerusalém Oriental, ele também é um dos organizadores da cerimônia alternativa. "O sangue é o mesmo sangue, as lágrimas são as mesmas lágrimas e a dor é a mesma dor. Somos todos seres humanos”, acrescentou. Eu me lembrei logo do vídeo sobre a declaração de "Independência de Israel". 

Aparecida: Amanhã Hitler completaria 124 anos. Na Alemanha, foi lançado o livro “Ele está de volta”, do escritor alemão Timur Vermes. A história gira em torno de Hitler nos dias hoje após acordar de um sono profundo. Assim que desperta, o protagonista tem uma vertigem com a nova realidade das ruas e, ao ler o jornal datado de 2011, desmaia apavorado. Mais tarde, é convidado a participar de um programa de televisão com uma apresentadora de ascendência turca e, confundido com um comediante profissional, torna-se um sucesso instantâneo. Vira comediante. Com mais de 500 mil cópias vendidas desde setembro do ano passado, será traduzido em pelo menos 27 países e já teve os direitos vendidos para o cinema.

Bytes: Ontem completaram 71 anos de quando Pierre Naval ocupou o cargo de primeiro-ministro da França de Vicky, a França nazista. O político francês foi uma das personalidades que apoiaram o regime comunista de Stalin, sendo um dos principais comunistas da França. Ao longo de sua trajetória política ele se tornou um conservador. Na crise econômica dos anos 30 se aliou à extrema-direita francesa devido à simpatia pelos nazistas que levaram ao apogeu o PIB da Alemanha. Após a ocupação de Paris pelas tropas alemãs, ocupou mais tarde o cargo de primeiro-ministro. Com o fim da Segunda Guerra Mundial, foi condenado à morte por um tribunal francês por alta traição na ajuda ao inimigo e na violação da segurança de Estado.

Aparecida: A França pode ser tornar novamente nazista?

Bytes: A minha seguidora francesa acha que sim. Ela conhece muitos socialistas que está “desertando” para o partido da “jovem” Marine Le Pen. Segundo Catherine, muitos levaram um soco no estômago com a notícia de pivetes afugentando turistas no Museu de Louvre, em Paris. E eles são romenos. Quem vai ter pena dos ciganos sendo exterminados na câmara de gás? Para ela, o socialismo de direita pode vencer se os franceses admitirem “sair do armário”. Catherine também usa o conceito de socialismo porque os socialistas podem transitar de um lado a outro. Aqui no Brasil é o exemplo de Carlos Lacerda, Fernando Henrique Cardoso, Roberto Freire e Miriam Leitão. Os socialistas têm “alma socialista”.

Aparecida: Por falar em socialismo, o que você acha da Coreia do Norte? Eu assisti a um “Sem Fronteira” na Globonews no qual o repórter dizia que os norte-coreanos são insignificantes no jogo internacional.

Bytes: Sem fossem insignificantes, não haveria um programa de meia hora sobre o país asiático. Mas o melhor enredo é o do filme cujo enredo sustenta que Obama, fã de basquete, mandou um astro do esporte para convencer o líder norte-coreano a fazer toda a bagunça para militarizar a Ásia-Pacífico. Seria um filme com temática de agente secreto.

Aparecida: Qual foi o recado secreto que o Obama mandou a Putin?

Bytes: O que podemos afirmar é que promotores do Exército classificaram William Colton Millay como um crente da supremacia branca que estava cansado do Exército e dos Estados Unidos, e estava disposto a vender segredos para um agente inimigo, mesmo que isso pudesse custar a vida de seus companheiros. Advogados de defesa alegaram que Millay tem problemas emocionais, e estava apenas buscando atenção, precisando passar por um período de reabilitação.

Aparecida: O seu Carlos me ligou agora: “Liga a Globonews que eles pararam a programação. Só para mostrar o atentado em Boston. A polícia já solucionou o caso. Sabe qual é a diferença entre o Brasil e os Estados Unidos? Lá a polícia é patriota. Não é como aqui que o governador de São Paulo está de cabeça em pé para solucionar o caos que virou a cidade”.

Bytes: Eu recebi uma mensagem com um vídeo, reproduzindo imagens da Globonews, que mostra o primeiro acusado andando normalmente, nu, sob custódia da polícia. Depois, apareceu morto. Dizem que ele tinha explosivo pelo corpo. 

Aparecida: É "amazing?" Ou 1984?

Bytes: O que podemos dizer é que a China baixou norma obrigando a imprensa a só divulgar notícia de agência estrangeira com autorização governamental. "Nenhum meio de comunicação social tem o direito de usar as informações fornecidas pela mídia estrangeira ou por páginas na Internet sem a respectiva permissão", informou uma deliberação da Direção Principal de Imprensa e Indústria Editorial da China. De acordo com a diretiva, esta medida visa "reforçar a liderança" e impedir "a disseminação de informações prejudiciais".

Aparecida: O que você acha dos suspeitos do atentado em Boston serem islâmicos da Chechênia?

Bytes: Putin pode dizer para Obama: “Eu te disse.....” O presidente estadunidense pode responder: “Você tem que se preocupar com o Irã porque ele desestabiliza a região islâmica separatista no Cáucaso”. O líder russo pode tentar fazer um acordo semelhante ao que fez com Bush após o atentado de 11 de setembro de 2001: “Os separatistas chechenos são grupos terroristas”. Pelo sim, pelo não, o líder checheno atirou: “A culpa é da CIA”.

Aparecida: Por falar em tiro, como a população estadunidense recebeu a notícia de que o controle de armas não passou no Senado?

Bytes: Com o atentado, que pode ser maior se for também for incluído o incêndio no Texas, a atenção está desviada para essa pauta. O que mais chama atenção é que os democratas são maioria no Senado, ao contrário da Câmara. Ou seja, Obama não teve apoio em seu próprio partido. Apesar de ser pontual, vamos esperar as votações no Congresso.

Aparecida: Por falar em Congresso, não houve consenso na quarta votação para eleger o futuro presidente da Itália. Giorgio Napolitano tem que deixar o cargo até o próximo dia 15 de maio. O Parlamento vai tentar uma nova votação amanhã. O que você acha?

Bytes: A votação do Parlamento italiano, em Roma, é mais transparente do que a eleição do papa. Ficamos sabendo de quem está no páreo, sobre a derrota do ex-primeiro-ministro Romano Prodi, apoiado por Bersani e Berlusconi, os votos em branco e até vimos a presidente da Câmara dos Deputados, Laura Boldrini, se escandalizar com a inscrição na camiseta de uma manifestante: “O diabo veste Prodi” (acima).

Aparecida: O líder da centro-esquerda italiana Pier Luigi Bersani disse hoje ao seu Partido Democrático que renunciará assim que um novo presidente da República for eleito. Já Prodi retirou a sua candidatura. "O resultado da votação e o modo com que aconteceu me fazem acreditar que não há mais as condições necessárias para continuar", disse o ex-primeiro-ministro num comunicado. Os parlamentares italianos conseguirão o consenso?

Bytes: Dizem os “especialistas” que, no final, tudo termina em pizza. Em 1994, Berlusconi não conseguiu maioria nas duas casas, foi nomeado assim mesmo pelo então presidente como primeiro-ministro, renunciou por não conseguir governar e voltou com força.

Aparecida: O grande entrave está sendo o partido Movimento Cinco Estrelas do comediante Beppe Grillo. A agremiação fez uma pesquisa pela Internet para que a solução viesse de "baixo para cima". A escolhida foi a jornalista Milena Gabanelli, muito respeitada por ser apresentadora da estatal RAI, mas estranha para a política tradicional. O comediante foi impedido de concorrer por causa de uma condenação de homicídio na sequência de um acidente de trânsito em 1981, o que o torna inelegível sob as regras do partido. Grillo terá chances eleitorais na Itália?

Bytes: Muitos apostam na convocação de uma eleição no país. Os democratas estão divididos porque o prefeito de Nápoles, que perdeu nas prévias do partido, quer a revanche. É uma espécie de Serra de lá. Já Grillo é rejeitado porque muitos eleitores acham que o partido se assemelha ao fascismo. E que ele é muito machista. Já Berlusconi espera ser absolvido. Pelo sim, pelo não, o seu partido, o Povo da Liberdade, vai apresentar no Parlamento a proposta de acabar com o imposto sobre propriedades instituído por Mário Monti para atender às reivindicações da zona do euro, uma promessa eleitoral de "Il Cavalieri".

Aparecida: Ah, entendi! Deixo escrito o apóstolo Pedro, crucificado em Roma, a “cabeça do mundo”, de cabeça para baixo: “Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos estrangeiros dispersos no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia. Eleitos segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo: Graça e paz vos sejam multiplicadas. Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos. Para uma herança incorruptível, incontaminável, e que não se pode murchar, guardada nos céus para vós. Que mediante a fé estais guardados na virtude de Deus para a salvação, já prestes para se revelar no último tempo, em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações. Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo. Ao qual, não o havendo visto, amais; no qual, não o vendo agora, mas crendo, vos alegrais com gozo inefável e glorioso, alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas. Da qual salvação inquiriram e trataram diligentemente os profetas que profetizaram da graça que vos foi dada”.

 

EM MEMÓRIA DE CHARLES DARWIN

Rio de Janeiro, 19 de abril de 2013

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Exibições: 365

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço