Meu primeiro contato (virtual) com a cantora Vania Carvalho se deu através do blog do jornalista Luis Nassif quando publiquei, em 7/8/2012, o documentário “A maestrina Chiquinha Gonzaga”. Um dos comentários veio justamente dela e deixou-me muito feliz, principalmente, por saber do seu retorno ao disco trinta e quatro anos após a gravação do seu primeiro trabalho fonográfico (LP Vania/1978), produzido por Paulinho Tapajós, com 15 faixas maravilhosas.

 

 

 

 

O relato acima foi o ponta pé inicial da nossa amizade. Trocamos vários e-mails e ela gentilmente enviou-me uma cópia do LP citado acima. De posse do disco garimpei na internet fotos, áudios, vídeos e resolvi montar um post divulgando seu trabalho e a perspectiva da quebra de jejum com o novo disco. Publiquei, em 27/8/2012, no Portal Luis Nassif e o próprio jornalista deu destaque no seu blog Luis Nassif Online.

 

 

 

 

Oito meses depois (3/4/2013) recebo um e-mail da amiga Vania Carvalho com um gentil convite, o qual transcrevo abaixo:

 

 

Minha querida,

 

Gostaria de enviar o meu CD (deve ficar pronto em final de abril ou início de maio)

para os jornalistas do setor cultural mas para isso fui aconselhada por quem entende do assunto a acompanhar o CD de um release com uma pequena biografia e apresentação do trabalho, assinado por uma pessoa do ramo. Justamente por isso imediatamente pensei em você, devido ao seu excelente trabalho apresentado no blog do Nassif a meu respeito, 'o melhor que já tive em minha carreira'. Desde já muito grata e na torcida para que meu pedido seja aceito. Beijos”.

 

 

 

Ainda argumentei com a amiga Vania que eu não era do ramo, nunca tinha feito release de apresentação de disco, mas que não podia negar um pedido seu. Eis o resultado.

 

 

 

 

 

 

Transcrevo abaixo para facilitar a leitura.

 

 

 

 

Formada em Filosofia (PUC/Rio) e atuante no ramo da publicidade, Vania Carvalho fez aflorar sua veia artística em 1978, no LP “Vania”, produzido por Paulinho Tapajós, arranjos do maestro Ivan Paulo, Leonardo Bruno e Waltel Branco - esse na música “Nelson Cavaquinho” (homenagem ao poeta), de Egberto Gismonti e Paulo Cesar Pinheiro, que proporcionou a Vania estreia no Fantástico e foi lançada também no Japão. Participaram do LP músicos importantes como Dino 7 Cordas, Abel Ferreira, Altamiro Carrilho, Nelsinho do Trombone, Manoel da Conceição (Mão de Vaca),Wilson das Neves, Marçal e Antonio Adolfo, entre muitos outros.

 

 

 

Em 1978 Vania participa do show “Unha de Gato”, dirigido por Teresa Aragão, na Sala Funarte, Rio de Janeiro. Em tal show, Vania compartilhou o palco com Elton Medeiros, que lhe dera 2 músicas inéditas: “Peito vazio”, dele com Cartola, e a própria “Unha de gato”, parceria com Antonio Valente. O gesto de Elton Medeiros em relação a ela representou o aval de um autor consagrado a uma cantora estreante

 

 

 

O ano seguinte (1979) foi artisticamente intenso: show “Glórias do samba”, em que dividiu o palco com Nelson Cavaquinho/Velha Guarda da Portela; caravana do Projeto Pixinguinha, integrada por Nelson Cavaquinho e a irmã Beth Carvalho, com apresentações no Rio de Janeiro, João Pessoa, Fortaleza, Natal e Belém, e participação no LP “Evocação II - Chiquinha Gonzaga”, produzido por Antonio de Vincenzo/Aluízio Falcão, interpretando magistralmente três músicas de Chiquinha Gonzaga.

 

 

 

Nos anos seguintes foi destaque nos LPs “Adoniran Barbosa 70 anos” (“Prova de carinho”) “Evocação V - Geraldo Pereira” (“Pedro do pedregulho”), “Cem anos de Cartola” (“Peito vazio”) e nos shows “Pranto de poeta”, ao lado de Nelson Cavaquinho e Rildo Hora (1980), e “Poder da criação”, com Monarco (1981), bem como no CD Nelson Cavaquinho” (1993).

 

 

 

Eis que, trinta e cinco anos depois, Vania Carvalho nos brinda com seu retorno solo ao mercado fonográfico, lançando o álbum “Coração na voz”. São 14 faixas contemplando sambas e músicas românticas da melhor qualidade, gravadas no estúdio Toca do Coelho, no Rio de Janeiro, produção, concepção e direção musical de Fernando Coelho. 

 

 

 

O time de compositores e músicos que Vania escalou é pra ninguém botar defeito:

 

 

 

Compositores: Paulo César Pinheiro, Mauro Duarte, Paulinho da Viola, Jacob do Bandolim, Luiz Bittencourt, Maysa, Ivor Lancellotti, Delcio Carvalho, Egberto Gismonti, Nelson Cavaquinho, Guilherme de Brito, Mário Lago, Elton Medeiros, Hermínio Bello de Carvalho, Cartola, Marino Pinto, Herivelto Martins, Romildo Bastos, Toninho Nascimento e Vinicius de Moraes.

 

 

 

Músicos: Fernando Coelho (violão), Fernando Moraes (piano), Gabriel Improta (violão), José Carlos Bigorna (sax soprano/tenor e flauta), José Carlos Medeiros (violão), Jovi Joviniano (percussão), Luis Barcelos (bandolim), Márcio Hulk (cavaquinho), Paulão 7 Cordas (violão 7 cordas), Person Tupinambá (baixo/violocelo), Ricardo Costa (bateria), Roberto Marques (trombone).

 

 

 

“Coração na Voz” é dedicado ao compositor, ator, radialista, escritor, poeta, autor de teatro, frasista, ativista político e boêmio Mário Lago. Ao longo do jejum fonográfico de Vania, o amigo Mário Lago convidava-a regularmente para participar de seus shows, impondo-lhe uma condição: que ela cantasse “Rua sem sol”, que Mário compusera em parceria com Henrique Gandelman.  E é justamente essa música que Vania grava em/com o “Coração na voz” homenageando o amigo.

 

 

 

Os versos de Cazuza na música “O tempo não para” (c/Arnaldo Brandão) ... “eu vejo o futuro refletir o passado, eu vejo um museu de grandes novidades...” nos levam a estabelecer analogia com este novo trabalho de Vania Carvalho, que, com seu apurado bom gosto musical e vasta experiência como cantora, consegue gravar músicas antigas, que comumente as novas gerações denominam de “peças de museu”, com belo toque de modernidade. (Laura Macedo, blogueira da área musical do Portal Luis Nassif).

 

 

 

 

 

 

Vania dedica o CD “Coração na Voz” ao grande Mário Lago.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Rua sem sol” (Mário Lago/Henrique Gandelman) # Vania Carvalho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mário Lago no palco do Teatro Rival comemorando seus 85 anos. Identificados, da esquerda para a direita, em primeiro plano: Vania Carvalho (1ª), Paulo Márquez (2º) e Mário Lago (3º). Em segundo plano: Alexandre Maionese (1º, flautista), Paulão Sete Cordas (violão) e Jaime Vignoli (3º cavaquinho). Cinelândia, Rio de Janeiro, 1996.

 

 

 

 

A apresentação do CD Coração na Voz foi feita pela jornalista e filha de Mário Lago - Graça Lago.

 

 

 

 

 

 

 

 

Confiram algumas faixas do excelente CD...

 

 

 

 

 

 

 

 

A paixão e a jura” (Mauro Duarte/Paulo César Pinheiro).

 

 

 

 

 

 

 

 

Para um amor no Recife” (Paulinho da Viola)

 

 

 

 

Jamais” (Jacob do Bandolim/Luiz Bittencourt)

 

 

 

 

 

 

 

 

Que saudade é essa” (Ivor Lancellotti/Delcio Carvalho)

 

 

 

 

 

 

 

Samba do amor” (Paulinho da Viola/Elton Medeiros/Hermínio Bello de Carvalho)

 

 

 

 

 

 

 

 

Os versos de Cazuza na música “O tempo não para” (c/Arnaldo Brandão) ... “eu vejo o futuro refletir o passado, eu vejo um museu de grandes novidades...” nos levam a estabelecer analogia com este novo trabalho de Vania Carvalho, que, com seu apurado bom gosto musical e vasta experiência como cantora, consegue gravar músicas antigas, que comumente as novas gerações denominam de “peças de museu”, com belo toque de modernidade.

 

 

 

 

************

Fonte:

- CD Vania Carvalho - Coração na Voz.

 ************

Exibições: 613

Comentário de Gregório Macedo em 28 julho 2013 às 3:44

Vania retorna soberana, num trabalho caprichado, centrado num repertório intimista, meticulosamente desenhado. Que o disco tenha o merecido reconhecimento!

Quanto a seu trabalho, cara pesquisadora, ratifico a nota dez.

Beijos.

 

 

 

 

Comentário de lucianohortencio em 31 julho 2013 às 13:32

Amiga Laura,

Em homenagem ao excelente Post, bem como às excelentes interpretações de Vania Carvalho, editei JAMAIS, que adoro... Espero que gostes.

Comentário de Laura Macedo em 31 julho 2013 às 21:01

Gostei não Luciano. AMEI!!

Eternamente grata por tanta gentileza.

Abraços da amiga Laura.

Comentário de Laura Macedo em 31 julho 2013 às 21:37

Gregório,

Adorei a nota dez. (Cuidado com o nepotismo rsrrsrrs).

Beijos.

Comentário de lucianohortencio em 31 julho 2013 às 22:42

Gentileza, sim, amiga Laura, porém Vania Carvalho canta e encanta à primeira vista. Muito fácil fazer gentileza com o chapéu alheio e quem nos faz gentileza é a excelente intérprete, de ontem e de hoje. Como não durmo de touca, já consegui Vania - 1978 e já mando uma pequena amostra...

Brincadeira à parte, você merece todas as gentilezas, pois é uma amiga leal!

Abraço pra você e pro nepotista......kkkkkkk

Comentário de lucianohortencio em 31 julho 2013 às 22:42

Comentário de Laura Macedo em 31 julho 2013 às 23:15

Luciano,

Assim que comecei a interagir com a Vania ela, gentilmente, me enviou o seu primeiro disco. Uma delícia. Muito bom saber que vamos contar com suas edições deste ótimo disco.

Valeu amigo!

Abraços.

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço