VERDADES UNIVERSAIS

 

Prólogo

 

 

Enquanto de um lado louva-se a liberdade de expressão e a democracia, do outro as “Novas Eras CabeÇa”(com a língua presa: cabeÇa) e as velhas religiões vêm reprimindo a todo vapor.

 

 

 

Ato I

Consolo aos egos desconsolados

 

“- Ah, você vai ver, ele (ela) vai vir atrás quando você não estiver mais nem aí, aí é você que não vai mais estar querendo saber. É sempre assim...”

 

 

Ato II

Reflexão

 

Será verdade? Na maior parte dos casos não. Mas a pessoa então já se esqueceu mesmo, nem se dá conta.

 

Ato III

Forças Cósmicas

 

Quando percebemos se tratar de uma lei universal? Após diversas experiências por nós vivenciadas podemos comprovar sua veracidade. Por exemplo, quando desejamos algo desesperadamente, desejamos tanto que a coisa foge. Por esta lógica haveria de ser que quando temos pânico ou um medo enorme de algo este fugiria diante de tão forte pensamento. Porém, dizem as más línguas que ao termos medo demais acabamos por atrair o objeto do medo. Cria-se então outro: o pânico do medo.

 

Diria algum expert que o caso acima se trata do desejo do não. O que fazer então? Uma vez li em um desses livros de sabedoria divina ao alcance de todos: “queira sem desejar”. Tradução: você pode querer mas tem que disfarçar para os guardiões do oculto não perceberem e puxarem seu tapete. Um tanto insosso ter algo que não se deseja - seria este o vazio divino?

 

 

 

Ato IV

Das Parábolas

 

Esta coisa de parábolas me irrita profundamente. Se frases ditas claras e redundantes nunca são entendidas em sua totalidade e são passíveis de distorção, imagine parábolas! Mas pode se entender por vezes a postura do orador. Por exemplo, descobri que Deus é elitista: “A porta é estreita” ou “Muitos os chamados, poucos os escolhidos” e contraditório: “Todos são iguais perante Deus”.

 

 

Ato V

Cale-se

 

Quem nunca ouviu dizer que se falarmos de nossas tristezas elas aumentam? “Atrai, é a lei do universo, dos semelhantes”, mas e quando falamos das nossas alegrias? – “Ah, não conta senão gora!” Há os científicos: “Ao falarmos realizamos no plano inconsciente e não se torna mais necessária sua materialização”, ou ainda: “Você dispersa as energias ao invés de guardá-las para que criem força”.

 

Por que então nascemos com esta compulsão de falar do que nos acontece? Bom, não sei quanto aos outros, mas eu e creio que a maior parte dos seres ocidentais temos esta necessidade horrorosa e desesperada de falar. Para mim, parece que vou explodir se não contar a alguém. As coisas tristes, nem tanto, fazem-me sentir triste, a menos que seja para pedir ajuda às vezes ou para sentir-me uma mártir (todos temos um Tiradentes dentro de nós). Mas as boas... não só conto como gosto de contar de novo milhões de vezes (coitados dos meus amigos): “deixa eu contar só mais uma vez?”

 

 

 

Ato VI

Da Fé

 

Fé é privilégio dos que não pensam, infelizmente.

 

Bem aventurados os pobres de espírito porque a eles pertence o reino dos céus”

 

Eis o mistério da fé.

 

 

 

Ato VII

A que viemos

 

Viemos para servir e não para sermos servidos”, é um dizer cristão.

 

- Aceite.

- Não, aceite você.

- Não, por favor, aceite, eu insisto.

- Não, não, insisto eu,

  • Aceita logo pôrra!

  

Ato VIII

Livre-arbítrio

 

 

Tudo que acontece de bom: “Agradeça a Deus”; “É a providência divina”; “Graças a Deus”. E o que acontece de ruim é procedente de nossos atos imprudentes. Ora, mas como avaliarmos se a maior parte do que vamos fazer há de ter conseqüências boas ou más? Como refletirmos se as situações, por vezes parecidas, são sempre diferentes?! Por esta lógica concluímos que somos jogados aqui com uma porção de regras sem termos as cartas do jogo, e o que é pior, o próprio direito atesta que o desconhecimento da lei não exime da punição.

 

 

 

Ato IX

Evolução

 

 

Seria a inteligência humana uma dádiva? O ser humano é realmente superior aos outros animais? (Bom, nem todos).

 

Você já reparou quando uma pessoa burra faz uma expressão de inteligência, ou ainda, sorri cinicamente estilo: “saquei tudo” ? Se não viu, não sabe o que está perdendo. Digo isto mas na realidade os invejo. Se pensam que sacaram tudo, estão felizes, com aquela sensação de poder. Se estão com expressão de bobo-alegre, estão felizes. Dizem que a evolução humana provém do auto-conhecimento. A maioria das pessoas inteligentes que conheço que busca fazer contato com seus conteúdos são propensos à depressão (os conteúdos não devem ser lá muito divertidos). Existem também os burros deprimidos, mas estes, coitados, além de burros são azarados, não podem nem ao menos rir das próprias misérias.

 

 

 

 

Ato X

Cuidado com as Forças Ocultas

 

 

 

- Cale a boca e viva mais inexpressivamente.

 

- Queira mas nem tanto assim.

 

- Disfarce seus medos.

 

- Deixe Deus te guiar porque você só faz besteira.

 

- Não pense.

 

 

 

Erica Lorenz

Exibições: 241

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço