Villa-Lobos, Manuel Bandeira e Stravinsky

 

Villa-Lobos, Manuel Bandeira e Stravinsky

 

 

 

Villa-Lobos,

 

por Manuel Bandeira, artigo da revista “Ariel”, outubro de 1924.

 

 

 

Villa-Lobos acaba de chegar de Paris. Quem chega de Paris espera-se que venha cheio de Paris. Entretanto, Villa-Lobos chegou de lá cheio de Villa-Lobos. A ardente fé, a vontade tenaz, a fecunda capacidade de trabalho que o caracterizam renovam a cada momento em torno dele aquela atmosfera de egotismo tão propicia às criações verdadeiramente pessoais.

 

 

 

A maioria dos artistas estrangeiros que vão a Paris estudar ou trabalhar quase nada logram fazer nos primeiros tempos, se é verdadeiro o depoimento de muitos deles. Fica-lhes a sensibilidade como que desnorteada pelo tumulto de todo um mundo novo de sensações.

 

 

 

A sensibilidade de Villa-Lobos, porém, resistiu ao choque traumático de Paris. Lá ele é o mesmo Villa-Lobos que seria se vivesse toda sua vida em Cascadura. Cascadura ou Paris, tudo serve. A formação dos outros como que vem de fora para dentro; a dele, de dentro para fora. Formação vulcânica, não sedimentária. A qualidade dominante de seu espírito vê a imaginação, a que deve a sua música aquela prodigiosa riqueza de ritmos e de combinações de timbres que espantou a Schloezer*.

 

 

 

Villa-Lobos não precisava ouvir com os ouvidos do corpo as excelentes orquestras de Paris. Pela sua imaginação alucinatória ele as antecipava interiormente. Para um espírito dessa feição a surpresa é difícil. Todavia uma coisa o abalou perigosamente: “Le Sacre du Printemps**, de Stravinsky. Foi, confessou-me, a maior emoção musical da sua vida (...). A todos, porém, subrepuja Stravinsky. Esse, no sentido de Villa-Lobos, é um colosso, um verdadeiro gigante.

 

 

 

_______

 

* Boris, Schloezer, crítico e musicólogo russo naturalizado francês.

** A Sagração da Primavera.

 

______

 

 

 

Le Sacre Du Printemps - A sagração da Primavera” (Igor Stravinsky)


- Vaslav Nijinsky -Version von 1913
- Théâtre des Champs-Élysées 29.05.2013
- Ballett und Orchester Mariinski-Theater Sankt Petersburg
- Leitung Valery Gergiev.

 

 

 


Hoje, 05 de março de 2014, se comemora, pela sexta vez, o Dia Nacional da Música Clássica.

A celebração instituída em 2009, por um decreto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, homenageia o nascimento de Heitor Villa-Lobos.

 

Como representante desta vertente musical, através dele, registro e estendo a todos os músicos do país, minha homenagem ao Dia Nacional da Música Clássica.

 

 

 

 

************

Fontes:

- Grandes Compositores da Música Clássica: Villa-Lobos - São Paulo: Abril Coleções, 2009.

- Site YouTube (vídeo).

 

************

 

Exibições: 447

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço