Portal Luis Nassif


"O mais celebrado dos compositores barrocos, Antonio Vivaldi (italiano, 1678-1741), era também provavelmente um dos mais prolíferos.

Além de seus mais de 500 concertos, produziu diversas óperas, obras sacras (incluindo seu famoso Glória) e várias outras instrumentais, enquanto seu virtuosismo ao violino angariou-lhe fama internacional.

Como seu pai, tinha os cabelos ruivos, e por isso ganhou o apelido de 'Padre Vermelho'".


Vivaldi ficou bastante conhecido por sua poética obra "As Quatro Estações"

"Esses quatro concertos para violino e orquestra são parte de uma série de 12 publicados em Amesterdã, em 1725, intitulado 'II cimento del' armonia e dell' inventione'.

Ao contrário da maioria dos concertos de Vivaldi, esses quatro tem um programa claro: vinham acompanhados por um soneto ilustrativo impresso na parte do primeiro violino, cada um sobre um tema da respectiva estação. Não se conhece o autor desses poemas, mas especula-se que o próprio Vivaldi os tenha escrito.

Os concertos permaneceram populares por muito tempo, sobretudo na França (onde a 'Primavera' era a favorita da corte), e hoje são uma das obras mais gravadas e executadas de todos os tempos".


CONCERTO N.1 "PRIMAVERA" (ALLEGRO-LARGO-ALLEGRO. 7:30)
No Largo da "Primavera", o texto conta como o "pastor de cabras" adormeceu com o seu fiel cão ao lado; a música langorosa só é interrompida pelo "ladrido" da viola solo.



CONCERTO N.2. "VERÃO" (ALLEGRO NON MOLTO. ADÁGIO/PRESTO-PRESTO. 9:15)
O sol abrasador atinge os camponeses, mas uma tempestade se anuncia, eclodindo no terceiro movimento numa furiosa chuva de granizo acompanhada pelo crepitar de uma rápida passagem na orquestra e no solo.



CONCERTO N.3. "OUTONO" (ALLEGRO-ADÁGIO MOLTO-ALLEGRO. 11:55)
O "Outono" abre com uma dança camponesa para celebrar a colheita e conclui com uma caça (completa, com "trompas, armas e cães"), que culmina na morte de um viado selvagem.



CONCERTO N.4. "INVERNO" (ALLEGRO NON MOLTO-LARGO-ALLEGRO.8:30)
Finalmente, o "Inverno" descreve primeiro o frio e a batear de dentes, depois momentos calmos junto ao fogo e, enfim, a alegria temerária de deslizar no gelo quebradiço e ouvir o assovio dos ventos invernais.




Fonte: Guia Ilustrado Zahar - Música Clássica / editado por Jonh Burrows

Exibições: 1849

Comentário de Helô em 8 novembro 2008 às 20:40
Os concertos são muito bonitos, Laura, mas confesso que Vivaldi não é dos meus compositores clássicos preferidos. No estilo barroco, gosto mais de Bach. E adoro os românticos, os impressionistas e os nacionalistas!

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço