Vou ser muito específico: Os brasileiros fazem tudo para deixar claro que não são latinos.

Vale a pena ler a entrevista com o escritor Junot Diniz, ganhador do prêmio Pulitzer de 2008. Realizada por Lúcia Guimarães, e publicada no Estadão, a matéria traz algumas reflexões interessantes de um dos escritores confirmados para a próxima Festa Literária Internacional de Paraty, a Flip, em julho.
Transparece uma preocupação evidente, ao longo da conversa, com o imaginário e a percepção que nós, latino-americanos, construímos de nós mesmos.
Ele não se faz de rogado e ataca um problema crucial da relação dos latinos com suas matrizes identitárias. "Nós somos o que somos", diz o escritor, "dentro da nossa cultura. Mas exibimos a visão mais simplista de nós mesmos. Seja o México ou Santo Domingo ou o Brasil, quase sempre exportamos expectativas pré-empacotadas, turísticas. Então a nossa 'intelligentsia', nossos artistas, nossos excêntricos, as pessoas que são cerebrais e interessantes não fazem parte do pacote exportado mas elas existem e são muitas." E expõe o problema brasileiro de forma contundente: "Vou ser muito específico. Eu dou aula , como você sabe, na área de Boston, que tem uma grande população brasileira. Os brasileiros fazem tudo para deixar claro que não são latinos. E estão sofrendo muito por causa disso."
Quem quiser ler mais: http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090131/not_imp315853,0.php

Exibições: 71

Comentário de Oswaldo Conti-Bosso em 6 fevereiro 2009 às 20:37
Caro Theotonio,

Essa é uma verdade de nossa histório, vi um vídeo com FHC, palestra que ele deu em inglês, em uma instituição do conguresso dos EUA, em 2005, (onde ele chama o Henry Kssinger de meu amigo, o cara que apontou o dedo em riste para a Presidente do Brasil nos aos 70's e disse: Não permitiremos uma nova ameaça de armas atômica no continente americano, tudo bm que erramos uma ditadura, mas eles ontinuam como um império), na qual confessa que só foi perceber que tinha mais afinidades com os povos latinos na europa dos anos70's, mas disse isso, mais de 30 anos depois e quando já não era Presidente do Brasil.
A maioria dos países latinos vê o Brasil como um país arrogante, eles deve ter as razões deles, e nós, pela nossa história, que acredito só perdemos em arrogância para os hermanos Argentinos, mas as elites de Brasil, Argentina, Venezuela e demais países da sul, ainda agem como fossemos países da europa e não da América do Sul. A colonização da alma é a pior delas. Ainda estamos a ver o Deus do norte, as idéias do norte, temos que chamar o grito da inconfidência mineira: Liberdade ainda que tardia.
Sds,

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço