Zaíra Cavalcanti – Zaíra de Oliveira – Estrelas de mesmo nome e brilhos distintos

Zaíra Cavalcanti, gaúcha de Santa Maria, foi corista, vedete da Companhia Brasileira de Revistas Tro-ló-ló e cantora.  Em 1930, gravou a Canção das Infelizes, de Donga, Luiz Peixoto e Marques Porto. Gravou ainda várias músicas de compositores célebres da nossa MPB. Gravou somente sete discos pelas gravadoras Odeon e Parlophon, dedicando-se, posteriormente ao Teatro de Revista. Faleceu em 1981, no Retiro dos Artistas.

                                                              Zaíra Cavalcanti

Zaíra de Oliveira, carioca, soprano com formação clássica, havendo sido também cantora de nossa Música Popular Brasileira. Em 1921, em concurso promovido pelo Instituto Nacional de Música, obteve o primeiro lugar, obteve a Medalha de Ouro, porém não recebeu a Bolsa de Estudos na Europa a que tinha direito, por ser negra. Casou-se com Ernesto Joaquim Maria dos Santos, o célebre compositor conhecido como Donga, em 1932, sendo mãe de Lygia  de Oliveira dos Santos, atualmente professora universitária  e pesquisadora, sobretudo na parte atinente ao nosso samba.

                                                           Zaíra de Oliveira

Vê-se, cristalinamente, que as duas artistas tiveram caminhos diferentes, com brilhos próprios e distintos, porém a coincidência de nomes e o fato de Zaíra Cavalcanti haver gravado a célebre Canção das Infelizes, de Donga, em junho de 1930 (Odeon) e Zaíra de Oliveira ter também gravado a mesma composição em 1931 (Parlophon 13.361), fez com que alguns sites tragam informações equivocadas a respeito das duas. Senão vejamos:

Sobre Donga: “Em 1932, casou com a cantora Zaíra Cavalcanti e com ela teve uma filha, Lígia. Viúvo, dois anos depois, casa-se novamente. Chegou a casar-se quatro vezes.”

Donga, em 1932, casou-se com a cantora Zaíra Cavalcanti. Ficou viúvo dois anos depois. Casou-se novamente. Ele chegou a casar-se quatro vezes.”

Não tenho a veleidade de querer apontar equívoco de quem quer que seja, porém, havendo notado a distorção, julgo-me na obrigação de identificar as duas grandes intérpretes através de suas imagens e interpretações.

Zaíra Cavalcanti - SEM QUERER

Zaíra de Oliveira e Francisco Sena - QUÊ QUERÊ

Zaíra Cavalcanti - VOU PEDIR À PADROEIRA

Zaíra de Oliveira e J. Gomes Júnior - DONDOCA

Zaíra Cavalcanti - TEM MOAMBA

Zaíra de Oliveira e Francisco Sena - JÁ ANDEI

Fontes:

http://www.youtube.com/user/lucianohortencio

http://aochiadobrasileiro.webs.com/Biografias/BiografiaZairadeOlive...

http://www.netsaber.com.br/biografias/ver_biografia_c_1623.html

http://www.dicionariompb.com.br/zaira-de-oliveira

http://pagodedamassa.blogspot.com.br/2011/07/donga.html

Site: Cantoras do Brasil

Site: Dicionário Cravo Albin de Música Popular Brasileira

Exibições: 338

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço