Compositor Brasileiro: Emílio Correia Do Lago (1837 - 1871)
Obra: Último Adeus De Amor
Intérprete: Viviane Casagrandi
Piano: Maria Beatriz Ferreira Leite
Musica Brasilis: http://www.musicabrasilis.org.br/

'' De ti bem longe,
Meu doce encanto,
Sinto minh'alma
Envolta em pranto.
Meu Deus, que dores,
Que febre ardente
Me abraza o peito,
Me faz demente!
Ah! que não possa
Nos braços teus
N'esta hora extrema
Dizer-te — adeus!
Adeus, meu anjo,
Morro te amando,
No pensamento
Só te abraçando.
Teima constante...
Que os teus amores
Gozou tão pouco.
Ah que não possa
Nos braços teus
N'esta hora extrema
Dizer-te — adeus! ''

* Do Projeto MUSICA BRASILIS - História da Música Brasileira CD 3

** Emílio Correia do Lago

(Franca, 1837 - São Paulo, 7/1/1871)

De família de músicos, iniciou seus estudos em casa. Fixou residência em São Paulo, em 1860. Destacou-se como professor de piano na capital paulista. Uma caricatura antiga mostra que era alto, magro e muito moreno. Foi casado com a também professora de piano Rafaela de Sousa Amaral, que, depois de sua morte, viria a casar-se com José Bonifácio de Andrada, o Moço

Participou do grupo de estudantes da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, musicando poesias com modinhas, polcas, mazurcas e recitativos, participando de serenatas ao lado de Fagundes Varela. Foi amigo de Carlos Gomes, que lhe dedicou a famosa modinha "Quem sabe?" (Tão longe, de mim distante). Entre os anos de 1864 e 1865, foi sócio do comerciante de pianos Henrique Luís Levy, também artista e pai dos compositores Luís e Alexandre Levy. Sabe-se que organizou e regeu uma orquestra no Teatro São José, no anos de 1867 e 1868. Regeu um concerto, no Largo de São Gonçalo, em homenagem aos Voluntários da Pátria, pela tomada do Humaitá. Na ocasião, foi ovacionado quando a orquestra executou seu "Hino Patriótico", com versos de Castro Alves. Recebeu convite de Luis Moreau Gottschalk, em ocasião de visita a São Paulo, para organizarem um concerto a quatro mãos, que não se realizou. Em 1870, participou com Brasílio Itiberê da Cunha, então estudante de direito, de um concerto promovido pelo pianista chileno Tomás Rodenas, discípulo de Gottschalk. Sua modinha "Último adeus do amor" é a décima terceira das "Modinhas Imperiais", de Mário de Andrade.

*** O Projeto

Musica Brasilis foi criado em 2009 por Rosana Lanzelotte para difundir repertórios brasileiros de todos os tempos. Além da disponibilidade de partituras em formato que possibilita a execução, o portal contem áudios, vídeos e recursos interativos para ampliar a fruição e o interesse pelos repertórios.
Com mais de 2000 acessos mensais, o portal vem se firmando como uma das principais fontes de acesso às obras de compositores brasileiros. Trata-se de uma das poucas iniciativas que disponibiliza as obras com partes separadas, de forma a possibilitar a execução.

Classificação:
  • Atualmente, 0/5 estrelas.

Exibições: 66

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço