Compositor Brasileiro: Gilberto Mendes (1922)
Intérprete: Rosana Lamosa
Pianista: Rubens Ricciardi
Poesia: Raul De Leoni

'' Sombra do nosso Sonho ousado e vão!
De infinitas imagens irradias
E, na dança da tua projeção,
Quanto mais cresces, mais te distancias...
A Alma te vê à luz da posição
Em que fica entre as cousas e entre os dias:
És sombra e, refletindo-te, varias,
Como todas as sombras, pelo chão...
O Homem não te atingiu na vida instável
Porque te embaraçou na filigrana
De um ideal metafísico e divino;
E te busca na selva impraticável,
Ó Bela Adormecida da alma humana!
Trevo de quatro folhas do Destino! ''

* Rosana Lamosa (Rio de Janeiro, Brasil) é uma soprano brasileira. É casada com o tenor Fernando Portari.

Rosana já cursava jornalismo na PUC, quando se interessou em estudar canto a sério. Uma professora até disse para que ela abandonasse a idéia. Iniciou seus estudos de música no Rio de Janeiro com Vera Canto e Mello e Alda Bonfin. Em São Paulo, aperfeçoou-se com Leilah Farah, e no Center of Opera Performace em Nova York com Franco Iglesias.

Sua carreira começou em 1989, em São Paulo, cantando As Bodas de Fígaro de Mozart. Iniciou sua carreira internacional como solista do Stadttheater de St. Gallen na Suíça e dentre as produções aclamadas pelo público e pela crítica destacam-se: Il Guarany em Lisboa, Armide de Gluck no Festival de Buxton na Inglaterra, Rigoletto em Detroit. Rosana também excursionou pela Asia e Austrália. No Brasil, é presença freqüente nos principais palcos de ópera, em memoráveis montagens que vão de La Traviata a L'Elisir D'Amore; de Carmen a La Bohème; de Don Giovanni a A Filha do regimento de Donizetti; Manon ou de Magdalena de Villa-Lobos ao Anel do Nibelungo de Wagner, além das estréias mundiais da opera Alma de Claudio Santoro e de A Tempestade de Ronaldo Miranda.

Desenvolve uma importante carreira como concertista em obras como de A Criação de Haydn, Requiem e Missa em dó menor de Mozart, Carmina Burana, Quatro últimas canções de Richard Strauss, Sinfonia n° 2 de Mahler e da 9ª Sinfonia de Beethoven , Te Deum de Dvorak.

Da crítica especializada, recebeu o Prêmio APCA de melhor cantora erudita em 1996 e o Prêmio Carlos Gomes em 1999 e 2002 por sua carreira de destaque na música lírica.

Ela dedica-se também ao ensino como professora conferencista do Curso de Música da USP de Ribeirão Preto e como professora e cantora no Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão.


** Gilberto Mendes (Santos, 1922) é um músico, compositor, professor e jornalista brasileiro.
Iniciou seus estudos de música aos 18 anos, no Conservatório Musical de Santos, com Savino de Benedictis e Antonieta Rudge. Praticamente autodidata em composição, compôs sob orientação de Cláudio Santoro e Olivier Toni, e freqüentou o Ferienkurse fuer Neue Musik de Darmstadt, Alemanha, em 1962 e 1968.

Além dessas duas distinções no exterior, Gilberto Mendes recebeu, no Brasil, entre outros, o Prêmio Carlos Gomes, do Governo do Estado de São Paulo, e também diversos prêmios da APCA, o I Prêmio Santos Vivo, dado pela Ong de mesmo nome, pela sua obra "Santos Football Music", além da indicação para o Primeiro Prêmio Multicultural do jornal "O Estado de São Paulo", a Bolsa Vitae, o prêmio Sergio Mota hors concours 2003 e o título de "Cidadão Emérito" da cidade de Santos, dado pela Câmara Municipal de Vereadores.

Gilberto Mendes é doutor pela Universidade de São Paulo, onde deu aulas no Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes até se aposentar. Seu livro Uma Odisséia Musical foi publicado pela Edusp. Faz parte, como membro honorário, da Academia Brasileira de Música, e do Colégio de Compositores Latinoamericanos de Música de Arte, com sede no México.

Classificação:
  • Atualmente, 0/5 estrelas.

Exibições: 74

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço