Quem curte blues certamente vai gostar de ouvir "It's time for so long", de Ivan e Andria Busick e Eduardo Ardanuy, que Sylvinha Araújo gravou em 2000 no CD "Kinema", obra independente que marca o retorno da cantora ao disco, após 16 anos de jejum. O disco anterior foi o LP "Grita Coração", de 1984, sendo que nesse intervalo chegou a regravar algumas músicas em albuns avulsos relativos a Jovem Guarda. Nunca, porém, esteve afastada dos estúdios. Foi o período, iniciado em 1978, em que concentrou suas atividades profissionais gravando jingles publicitários. Foram mais de 2 mil peças gravadas e, com certeza, foi a voz mais ouvida no Brasil em campanhas para anunciantes como McDonald's, Coca-Cola, Unibanco, Varig, entre centenas de outras.

Chegou, nesse período, a participar do conjunto vocal "4 x 4", grupo criado por Edgard Gianullo, que contava ainda com Ângela Márcia e Faud Salomão, todos cantores de jingles. Além dos clássicos da música brasileira e internacional, o quarteto gravou incontáveis jingles, para campanhas como Credicard, Fermento Royal, Gelatina Royal, dentre vários outros. A cantora, falecida em 25 de junho de 2008, foi uma das principais artistas do movimento Jovem Guarda, ao lado de Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Wanderléa, Martinha, Ronnie Von, Renato e seus Blue Caps, Golden Boys, Os Incríveis e outros, como o próprio marido, Eduardo Araújo, um dos pioneiros do rock brasileiro.

Iniciou a carreira ainda adolescente, aos 15 anos, quando gravou em 1967 o seu primeiro disco, o compacto simples pela Odeon com as músicas "Vou botar pra quebrar" e "Feitiço de broto", ambas de Carlos Imperial. Foi, porém, com "Minha primeira desilusão" lançada em 1968 que a cantora atingiu as primeiras colocações nas paradas de sucesso, permanecendo entre as mais vendidas por aproximadamente dois anos.
Sylvinha nasceu em Mariana (MG) e tinha dois filhos, Eduardo e Mônica. Em parceria com o marido, abriu a gravadora "Number One" e lançou dois CDs, o já mencionado "Kinema" - uma preciosidade musical onde navega com muita propriedade composições de Lenine, Djavan, Ivan Lins, Sérgio Sá, Jean e Paulo Garfunkel, entre outros - e "Suave é a Noite", em que comemora 35 anos de carreira, com participações especiais de Moacyr Franco, Dominguinhos, Claudya, Daniel e Zezé Di Camargo e Luciano. "Quis esse disco porque nunca perdi a esperança de voltar para os palcos e gravar uma coisa minha. Agora sou dona do meu produto, faço o que quero e estou feliz", disse Sylvinha na época.

Desde 1994, a artista vinha lutando contra um câncer de mama e, mesmo enferma, continuava cantando. Antes de ser internada, no dia 04 de junho de 2008, Sylvinha estava envolvida na divulgação do DVD e do CD, gravados ao vivo com o marido, em que celebra os 40 anos da Jovem Guarda.

http://www.youtube.com/watch?v=u2dloB6VEcA

Classificação:
  • Atualmente, 0/5 estrelas.

Exibições: 42

Comentar

Você precisa ser um membro de Portal Luis Nassif para adicionar comentários!

Entrar em Portal Luis Nassif

Publicidade

© 2020   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço