será mesmo? qual o retorno que esta empresa tem dado ao povo brasileiro?
sendo pública ou privada, o que interessa são os impostos gerados pela empresa, que chega aos cofres e deveria ser revertido a comunidade.

 

agora com o valor  que pago de combustível .por favor , esta empresa nunca foi nossa.

 

www.professoralvarobarros.blogspot.com

 

Exibições: 194

Responder esta

Respostas a este tópico

Álvaro

A Petrobrás é uma empresa de economia mista que deve se reger em parte pelas leis de mercado, porém há determinadas coisas que estás ignorando, como:

A retomada da indústria naval brasileira está sendo alavancada por investimentos da Petrobrás em estaleiros brasileiros segundo determinação do acionista majoritário, o governo federal. Caso a Petrobrás não tivesse controle de seus passivos nas mãos do governo federal, estes empregos iriam para a Coréia ou outros países com forte indústria naval. Além, lembro que é uma sistemática da mesma sempre procura achar fornecedores dentro da indústria brasileira. Só isto justificaria muita coisa.

Em segundo lugar, os empregos gerados pela Petrobrás são preenchidos por concurso público, eu mesmo já tive quatro ex-alunos e pesquisadores que entraram para a Petrobrás via concurso. Estes cargos de ingresso como os das gerências são ocupados por brasileiros ou por estrangeiros que escolheram antes de entrar na Petrobrás o Brasil como seu país de residência.

O CENPES, centro de pesquisa da Petrobrás é a maior referência de centro de pesquisa no Brasil, as outras petroleiras investem em pesquisa no Brasil quase que exclusivamente através de incentivos fiscais. O fator de multiplicação em termo de geração de pesquisa e de pesquisadores é muito grande e cresce dia a dia.

O preço da gasolina é mantido estável há vários anos, só oscilando devido ao álcool que é incorporado a esta, esta estabilidade no momento que o petróleo está barato no mercado internacional é perniciosa para o consumidor brasileiro, entretanto quando o petróleo sobe, como está subindo nos últimos três meses, compensa em muito a época de petróleo barato, pois conhecendo os nossos industriais, oscilações para cima do preço do petróleo seriam rapidamente repassadas para o consumidor e no sentido inverso, não.

Há vários fatores que justificam a manutenção da Petrobrás como empresa mista e convivendo com seu corpo técnico se vê que este é tão sério do que de outras petroleiras estrangeiras, com a diferença que ele é na sua imensa parte brasileiro.
Seu discurso é bonito, leva a crer que tudo que aconteceu na industria naval foi uma glória do governo, ou política na empresa, amigo o que importa ao povo, a massa é o retorno a esta população de toda essa riqueza o grupo que o Sr. se referiu em comparação ao retorno finaceiro desse negócio é ínfimo.

observe as cifras, inclusive estes trabalhadores de plataforma são os verdadeiros heróis disso tudo, e os pesquisadores, entretanto, a categoria ainda luta por problemas de remuneração e qualidade de trabalho.
Álvaro

Tenho muito contato com funcionários da Petrobrás, mais com funcionários de nível superior, mas também conheço alguns de nível médio. Com todos estes contatos nunca vi este descontentamento tão evidente que tu falas.

Quanto as condições de trabalho dos pesquisadores da Petrobrás posso dizer com certeza que não há diferenças entre as condições de trabalho dos pesquisadores da Petrobrás e pesquisadores de outras empresas de petróleo no mundo, isto não é um acho que, é uma certeza pois conheço muito bem os dois grupos, talvez hoje em dia somente a Exxon possua melhores condições de trabalho que a Petrobrás.

Quanto ao retorno financeiro que está dando a industria naval os investimentos da Petrobrás , não são nada ínfimos, veja, por exemplo, os investimentos que estão sendo feitos no polo naval de Rio Grande, inclusive com construção de doca seca para plataformas, investimentos da ordem de bilhões.

Além da industria naval temos todo o setor metal-mecânico que recebe encomendas da Petrobrás, e poso dizer que isto atinge pequenas e médias empresas.

O lucro para o povo brasileiro se dá não só pelos empregos diretos, que são muitos, mas também pelos empregos indiretos.
Outra coisa, meu discurso é bonito porque a realidade do setor até este momento está bonita, logo não tenho como enfeiar as coisas simplesmente para cair num discurso de quem não conhece a fundo a realidade do setor e desta forma pode reproduzir o discurso de detratores da Petrobrás.
QUAL SEU PARTIDO? NEM PRECISA RESPONDER......
Hahahaha! Mais um bosta do PSDB pra fazer 3o. turno, apresentando suas ilações e querendo sentar na janelinha. Tá bom, tá bom! Amanhã tu vens mais cedo, seu Álvaro.
Amigo não conhece vc, nos estamos no campo das idéias, e não sei então porque participa deste espaço, porque, não sabe respeitar opiniões, entretanto. repito respeito a sua e espero respeito tbm.
Álvaro

Se estou achando que o governo estava sendo correto ia votar em quem?

Esta pergunta é antes de tudo boba, se não tens argumentos, não discuta, mas se tens não interessa o partido que voto.

Na minha casa, desde a juventude, o meu pai tinha opiniões diametralmente opostas as dos filhos, nem por isto deixávamos de discutir assuntos como economia. Esta redução do país a um que existe para quem é de um partido e outro que é de contra é ingênua e pueril.

Se estou falando de petróleo e petroleiras é porque as conheço, não só a Petrobrás, conheço pessoas da Shell, PB e Exxon-Mobil e outras (só procure no Google por meu nome que verás o motivo porque as conheço), como conheço como todos trabalham. Por exemplo posso dizer que contratos firmados com a Shell tem cláusulas éticas rigorosas que impedem contratualmente qualquer maracutaia ou negociatas, logo sei que há um compromisso ético de uma empresa multinacional como a Shell, entretanto não é por isto que falarei mal da Petrobrás. Conheço executivos da Shell internacional que são pessoas de alto gabarito técnico e que lutam com unhas e dentes por sua empresa como os seus congêneres da Petrobrás.
Álvaro

Mais outra, se és do Rio Grande do Norte, vá até a Faculdade de Geologia da Federal do RGN e verás que belos laboratórios, operados por pessoas competentes, que a Petrobrás montou naquela Faculdade.
O Sr. cita que paga muito nos derivados de petróleo, mas tem que saber que os preços da gasolina nacional não são maiores do que na Alemanha ou Itália, por exemplo. Certamente são maiores que nos EUA, mas até aí nada de novo, pois suponho que no atual momento economico que vivem, se a indústria de petróleo e a de armas americanas começarem a cobrar alto, os EUA vão a falencia de vez. Aqui vai a Composição de preços na Gasolina: Distribuição e revenda (médios)= 17%, ICMS (imposto estadual)= 28%, CIDE PIS/PASEP COFINS (impostos federais)= 15%, Álcool Anidro= 9%, Petrobras= 31%. Note que o preço na porta da refinaria é bem baixo, os impostos é que são mais altos, à começar o ICMS estadual (os governadores podem baixá-lo se assim o quiserem...)
A indústria naval foi reempulsionada pela decisão de governo de comprar plataformas e navios com alto grau de nacionalização, ainda que com preços por volta de 15% mais caros. Segundo Francisco Gros ("gerente" tucano na Petrobras), recentemente falecido, a nacionalização era idéia maluca de um certo peão "despreparado", que não sabia que nós não tínhamos condições técnicas para desenvolver plataformas e construí-las. Como se vê, Gros morreu (que a terra lhe seja leve) com a prova de sua subserviência ideológica e incompetencia administrativa estampadas na sua cara, e na de todos os botocudos que lhe puxavam o saco.
A Petrobrás não só é de capital misto, mas com ações em bolsas no Brasil e New York, sendo portanto submetida a técnicas modernas (e neoliberais) de administração, onde o acionista é privilegiado em relação a outros do jogo (como seus funcionários). Ao contrário dos trolleiros que enxergam "marajás" em assalariados, ela pratica salários da média do mercado em seu nível médio (afinal o capitalismo nunca chega a peãozada), e salários um pouco abaixo do mercado no nível profissional. Todos recebendo boa PL, assistencia médica barata (esses dois ítens a diferenciam da maioria), e a maioria dos direitos trabalhistas respeitados, embora volta e meia ajam problemas pontuais. Todos os funcionários são admitidos por concurso público para regime de CLT, e não estatutário como os funcionários públicos (óbviamente ficam de fora Diretoria e Conselho). Nossos "modernos" banqueiros por exemplo, fazem um monte de funcionários trabalharen além da jornada, e não pagam um minuto de hora extra para ninguém (e os diretores papam tudo que sobra).
Quanto a impostos, ela simplesmente paga mais que qualquer outra empresa nacional. E ao contrário do que os "especialistas" da mídia insinuam, ela não sonega, atitude que nem de longe é a das empresas privadas instaladas no Brasil, que enganam e surrupiam o governo, e economizam cada centavo que podem.
Há problemas (sempre há), e certamente ainda há muito que melhorar na Petrobrás, ela pode dar mais retorno ainda ao país e a seus trabalhadores, mas ao contrário dos governos tucanos que queriam fatiá-la e colocar nossa matriz energética de hidrocarbonetos nas mãos de multi-nacionais, hoje temos a: 4ª maior empresa de energia do mundo Fonte: PFC Energy (janeiro/2010), 8ª maior empresa global por valor de mercado e a maior do Brasil: US$ 164,8 bilhões Fonte: Consultoria Ernst & Young (julho/2009). Valor da marca Petrobras: R$ 19,27 bilhões Fonte: Consultoria BrandAnalytics (2010). A empresa mais socialmente responsável do Brasil Fonte: Ibope Inteligência (julho/2009). A empresa mais lembrada na categoria combustível Fonte: Prêmio Folha Top of Mind (outubro/2010). 4º lugar entre as empresas mais respeitadas do mundo Fonte: Reputation Institute (maio/2009). E isso tudo sem reserva de mercado ou monopólio. Aliás um dia os brasileiros saberão por que não havendo mais monopólio de petróleo no país, não vieram as Shell ou BP fazerem refinarias, gasodutos, distribuição, enfim, competir prá valer.
A Petrobrás não lhe paga nada, e nem deve, mas lhe garanto que o Sr. e os brasileiros estão em melhores mãos do que se por aqui campeassem apenas multi-nacionais como a BP, uma das piores empresas do planeta antes do vazamento no Golfo do México, agora então...

PS: tem muito mais, se precisar eu volto.
Sérgio

Há uma coisa que faz a gasolina nos USA ainda ser vendida barata. Parte do consumo norte-americano é suprida por os velhos campos do Texas e outros estados produtores, estes campos são em terra e apesar de antigos ainda são mais baratos do que o petróleo importado ou extraído em locais mais caros (águas profundas, como no Brasil), mas à medida que estas fontes vão se esgotando a tendência é da gasolina americana subir de preço. Eles estão adotando uma política predatória com seus próprios recursos naturais, se, por exemplo, o petróleo fosse mais caro eles conservariam suas reservas por mais tempo, entretanto os grandes barões do petróleo são ávidos de lucros no dia de hoje e o país que se exploda.
De fato acabou o tempo do petróleo barato Maestri. Ainda assim, o localizado em águas profundas do Pré-Sal deverá registrar um custo de refino médio inicial de 20 a 25 dólares, e óbviamente caindo através dos anos, com o evidente barateamento que a maturação tecnológica for trazendo.

RSS

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço