No creo en brujas, pero que las hay, las hay...



Quarenta anos atrás, as palavras intuitivas de uma canção chamada Aquarius, trouxe o alvorecer da Nova Era ao Consciente Coletivo :

"When the Moon is in the seventh house
and Jupiter aligns with Mars.
Then peace will guide the planets
and love will steer the stars "

" Quando a Lua estiver na sétima casa
e Jupiter se alinhar com Marte,
Então a PAZ guiará os planetas
e o Amor varrerá as estrelas "

No alvorecer do dia 14/fevereiro, o Cosmos realmente vai personificar este perfeito alinhamento que irá apoiar nossa manifestação coletiva de Amor e PAZ, no alvorecer da Era de Aquarius.

SERÁ???

Exibições: 723

Responder esta

Respostas a este tópico

Só para melar um pouco o embalo hippie. Quando surgiu o movimento hippie muitos intelectuais engajados da época denunciaram este movimento como uma forma de divisionismo do movimento da esquerda. A era de Aquarius, viria espontaneamente a medida que todos se engajassem no sonho paz e amor (com drogas leves e pesadas). Deu no que deu!
Havia na época uma teoria conspirativa que este movimento era criado e cultivado nos laboratórios científicos de algumas agências de segurança. Muito melhor era conviver com rapazes e moças vestidos de cores alegres, cantando músicas felizes, queimando seus cérebros com maconha e LSD do que conviver com Panteras Negras (essas ninguém fala mais).
Hoje em dia depois da divulgação que uma grande parte das revistas culturais de “esquerda” européias eram financiadas por quem teoricamente deveriam criticar, uma bela teoria conspirativa pode-se lançar.
Chamo a atenção que o povo norte-americano não é e não era feito por um bando de alienados que só querem consumir. Na época do surgimento do movimento hippie havia um forte movimento de resistência ao “status quo” existente com lutas nas mais fortes universidades americanas e uma contestação ao movimento sindical atrelado a esquemas mafiosos. Este movimento foi revertido por duas formas, pela repressão pura e simples (sem falar pelo assassinato de grandes personalidades como Martin Luther King) e pela substituição pela “era de aquarius”.
Quem tem memória lembra de respeitáveis senhoras e senhores de nossos dias, que na década de setenta fumavam o seu baseado como um ato revolucionário.
No que deu este movimento social, a maior parte dos seus ídolos morreram engasgados no vomito de uma superdose, viraram ex-roqueiros ricos ou simplesmente caíram em esquecimento.
Falar em era de Aquarius em nossos dias é sonhar com o passado. O passado era bom, principalmente para os velhos, porque eles eram jovens, e quando se é jovem não se tem dor no ciático nem joanete.
Pegou pesado! Francamente, Rogério! Que você prefira outros tipos de conscientização, até posso concordar (nao esquecendo, porém, os desvios dos jovens militantes tb... ); agora, dizer que o movimento hippie foi fruto de uma conspiração da direita, aí já é demais. Que ele foi POSTERIORMENTE absorvido pelo sistema, OK (nao antes, porém, de ter tido uma influência considerável na luta contra a guerra do Vietnã). E teve influência, na Europa pelo menos, no nascimento/fortalecimento de idéias ecológicas, sem falar de feminismo, e outras "coisitas" dessas, em que os militantes de esquerda nao eram nada bons...
Abçs
AnaLú (que tb tem idade, e tb lembra...)
É só uma teoria de conspiração! Não tem alguns que falam que John Lennon foi morto sob encomenda? Por que eu não posso pegar pesado algumas vezes?
Não tens uma foto tua daquela época? Eu agora estou te imaginando de saia rodada (indiana), óculos verdes com flores na cabeça! Eu tenho uma minha em que eu tinha cabelo, e que cabelo!
Não vou levar adiante para não perder uma amiga, mas que o movimento hippie não levou praticamente a nada, não levou.
Lembra da música do John Lennon GOD, o sonho acabou já em 1970!
Bom, primeiro as amenidades: usei muita saia indiana, casei de túnica indiana! Mas nunca fui propriamente hippie, no máximo "simpatizante": passei de marxista a anarquista (sem nunca ter realmente deixado de ser marxista, só que de um marxismo muito pessoal). De óculos naquela idade nao precisava.

Agora, quanto ao movimento hippie nao ter levado a nada, discordo de você. Eu lembro do La Goele (Guele?) Ouverte, um semanário que começou dentro de Charlie Hebdô e praticamente iniciou o movimento ecológico na França. Lembro da manifestação contra a apropriação, pelo exército francês, de um enorme terreno na França (o Larzac), e houve uma manifestação lindíssima, de milhares de pessoas acampadas lá, pintando os corpos, cantando, no mais puro estilo hippie (e isso já foi ou em 1974 ou depois, portanto, o sonho ainda nao tinha acabado...). As tentativas de viver em comunidade, as relações abertas, tudo isso teve muita importância na luta contra valores tradicionais (depois a coisa degringolou, OK; mas, naquela época -- e devo ser uns 5 ou 6 anos mais velha que você -- lutar contra a hipocrisia e o tradicionalismo era importante, sobretudo para as mulheres). E sem dúvida o movimento teve a ver com a rejeição da Guerra do Vietnã. Nao se pode dizer que isso seja nada...

O uso de drogas nao era tudo no movimento hippie, e para a maioria das pessoas o uso nunca passou de maconha (no Brasil) e haxixe (na Europa), que, convenhamos, nao sao propriamente drogas (na época, eram compradas de "bandidinhos locais", nao havia grande estrutura de tráfico, a maconha nao era batizada, nem tratada com pesticidas e adubos tóxicos, a coisa era leve, nao dá para ver isso com critérios de hoje).

Um abração, e nao seja careta!
AnaLú
Cara AnaLú
Primeiro as amenidades: Quanto a saia indiana, acertei, 50% de acerto ta melhor do que as previsões de Nostradamus! Quanto aos óculos não estava falando dos “de grau”, estava falando daqueles redondinhos de aro metálico, sem grau, que puxares pela memória verás que um dia usaste, aí será 100% de acerto! E quanto a idade posso dizer que nesta altura da vida, passando dos trinta (para mim a mmmmuuuiiitos anos atrás), como diz o gaúcho da fronteira, ficamos todos entreverados.
Agora voltando a era de aquarius. Uma coisa era a idéia de quem participava, achar que jovens cheios de ideais com roupas simples, despojados do material, não eram sinceros, por mais careta que tua aches que sou, acredito na sinceridade de propósitos de todos, mas vamos aos fatos.
Na década de sessenta existia uma forte tendência socialista (não só marxista!) no mundo inteiro, na música, na literatura, nas artes em geral e na sociedade como um todo. Figuras carismáticas atraiam na direção da contestação do “status quo” principalmente os jovens do terceiro mundo como os jovens europeus, com início da guerra do Vietnam este movimento começou a ser internalizado na cultura americana. Grandes universidades americanas (as de primeira linha mesmo) começaram a literalmente pegar fogo, uma nova esquerda surgia no primeiro mundo que não queria nada com a burocracia soviética e pensava em propor uma terceira via democrática. Neste caldo de cultura começa aparecer o movimento hippie com uma proposta de resistência pacífica, algo a ver com Ghandi (por isto da saia indiana!).
Este processo de mudança proposto pelo próprio Ghandi, mostrou-se para a Índia um imenso fracasso (diga-se de passagem que se os indianos quisessem expulsar o governo colonial britânico já na década de 40 teria conseguido, talvez esta expulsão causasse a morte de alguns milhares de militantes, entretanto teria economizado a morte de milhões de indianos pela fome e pobreza que restou naquele país até os dias de hoje).
Através desta proposta de resistência pacífica, agregada pelo uso de drogas fortes (nos Estados Unidos o LSD corria solto), que serviriam de acordo com alguns teóricos do movimento (Timothy Leary, Richard Alpert e outros) para abrir a mente para novas visões (como se droga abrisse a mente para algo a mais do que a vontade de consumir mais droga), montou-se a base teórica do movimento Hippie.
A partir deste momento esta juventude idealista, cheia de vontade para a mudança, achou o caminho mais fácil e agradável, a libertação individual embalada por tóxicos como uma solução coletiva. O movimento Hippie fechava muito bem com a cultura americana de saída individual, era possível numa sociedade abundante que o excedente era suficiente para sustentar quem quisesse viver com o mínimo.
É interessante ver que a teoria Hippie nasce exatamente dentro das grandes Universidades americanas, não foi um movimento popular da base da sociedade e não foi incorporado pela classe trabalhadora americana e muito menos pela do terceiro mundo. As comunidades Hippies no terceiro mundo duravam enquanto o dinheiro da mesada dos pais ainda garantia a sobrevivência.
Sobrou o que do movimento Hippie? Lembranças um pouco melancólicas embaladas mais pela recordação juvenil e principalmente o tráfico e uso de drogas.
Quando se fala do tráfico de drogas procura-se colocar toda a responsabilidade de tudo que vem com ele ao traficante, se esquece que há uma mentalidade permissiva ao consumo de drogas. Quando nasceu a teoria beatificando o consumo, na década de sessenta com o movimento Hippie. O consumo de drogas, socialmente ou ritualmente começa com a humanidade, mas é nesta época que há uma teorização sobre os “benefícios” da droga. A nossa geração perdeu um pouco da capacidade de tentar impedir o consumo de drogas, pois moralmente fomos debilitados quanto a isto. Como quem fumou os seus baseados na juventude, experimentou algo mais pesado, pode simplesmente dizer aos seus filhos que aquilo era errado e que eles não podem seguir o mesmo caminho de experimentalismo?
Em resumo, o balanço da era Hippie foi extremamente negativo, por melhor que tenham sido as intenções. Pode me chamar de careta, pois sou mesmo, não considero um desaforo.
Um grande abraço
Nesse caso, 5 ou 6 anos fazem muita diferença. Você está associando ao movimento hippie apenas o lado mais "folclórico" dele, esquecendo-se de que ele faz parte de algo muito mais geral -- essa busca de uma "contracultura", de novos ideais de vida, que você até menciona, mas em oposição ao movimento, quando sao aspectos do mesmo fenômeno. Maio de 68, revalorização do anarquismo, busca de uma esquerda menos "careta" (tanto no sentido pessoal -- machistas, anti-homossexuais, moralistas... -- quanto político -- leninismo é diferente nao só de anarquismo mas até de marxismo...), busca de novos valores de vida mais comunitários e menos consumistas, movimento ecológico, tudo isso veio junto, e o movimento dito "hippie" é uma das manifestações desse caldo de cultura mais geral, nao se opunha a ele (se opunha à esquerda de partido, centralismo "democrático", "ditadura do proletariado" e quetais semelhantes).

Foi um movimento jovem (embora com alguns poucos adeptos de todas as idades), nao "operário-camponês", essas categorias tao sagradas... (aliás, nisso, nao diferia muito da maioria das organizações ditas revolucionárias, que tinham bases sobretudo no movimento estudantil, em especial a Dissidência e o PCBR).

Quanto à questao da droga, já disse, nao há como ver a coisa com os olhos atuais. Retrospectivamente, é fácil dizer o que você diz, com uma certa razão. Mas ninguém tem bola de cristal. Na época, NAO HAVIA TRÁFICO ORGANIZADO (pelo menos nao de drogas leves) e o fenômeno da drogadicção, embora provavelmente existente a nível de alguns indivíduos, nao era generalizado como hoje. Ninguém podia prever o que veio só depois.
Bjs
AnaLú
Oi, Arkx

Nao tenho a menor dúvida de que muito ficou daquela época, embora de certo modo diluído e mudado. E este é um bom momento para que o melhor daquele tempo retorne...

Abçs
AnaLú
Assim você transforma a continuidade do sonho em ficção. Protesto!
AnaLú e Graúna
Aproveitando a deixa da Graúna pergunto. Qual era a primeira cena do filme Easy Rider? Se não lembrarem, eu posso dizer, mas tem a haver sobre o que a AnaLú fala sobre a não existência de tráfico organizado e drogas leves! Vou deixar o suspense!
Não gostei da foto, pois estava muito escuro e não consegui me ver direito.
Quanto às acusações da esquerda marxista-leninista ser machista e outras coisas, lembre-se de da inserção de Isadora Ducan no início da revolução antes do advento de Stalin. Poderia falar de outros símbolos e ações realizadas pela “careta” revolução soviética antes desta se burocratizar. Posso até ser mais novo um pouco que AnaLú, mas o que foi feito pela geração Hippie em relação até aos movimentos pelo voto nos USA e Inglaterra é quase uma caricatura do movimento de libertação das mulheres. Não esqueçam que este movimento nos países centrais mais nasceu da necessidade de mão de obra nas indústrias que se viram esvaziadas pelo envio de tropas para a guerra.
Entre Isadora Ducan e Betty Friedan eu fico com a primeira.
Eu falei sobre o Brasil e a Europa. Sobre os Eua na época nao sei nada. E essa sua fala no final sobre o nascimento do feminismo tem o mesmo sentido que a sobre o movimento hippie. Só faltou você dizer que foi uma estratégia capitalista para diminuir o salário dos homens (o que até deve tb ter sido, mas NAO IMPORTA). Seja qual tenha sido a causa para uma abertura maior para as mulheres, que viva ela!
Caro Arkx,que prazer voltar a comentar sobre algo que despertou seu interesse !
Queria entrar na discussão sobre o "que ficou"daqueles híppies que revolucionaram uma legião de jovens da nossa época,e fizeram o mundo considera-los.
Acho que alem da mesada dos seus pais,aqueles inconsequentes e destemidos jovens,acordou a toda uma geração,para um novo foco,que foi a mudança da mentalidade da época,em que a permissividade era proibida e vista como pecado,e a continuidade das normas obsoletas de vida dos pais era seguida pelos continuistas e pacatos jovens,sem sentido da vida.
O mundo passou a ser diferente,apos esta geração,e na música,nas artes,na política e em quase todas as formas de manifestação,foi notada e admitida uma mudança.
Viva a mudança !
Viva a revolução !
Viva nos,que começamos esta revolução!
KKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

Essa foto tá tudo de bom...

Ana Lú fazendo pão indiano na chapa... vou ter insônia de tanto rir, com essa...

Só me explica o que diacho ocê vai fazer com esse machado, rsss, Arkx ???

PÔÔÔÔ!!!

Reduzir a juventude desta ave à teoria da conspiração, ahaha isso num tá certo, não, Sr. Rogério... tais brincandoooo...

Fui lá na sua página, bizunhar, indiscretamente, a sua idade... temos quase a mesma... onde ocê tava nessa época????

Vai contar pra gente, tudim, tudim... ajoelhou tem que rezar, rsss...

Como a ave anda com problemas oftálmicos, o zôio tá vermelhão... e juro que não andou fumando um “zinho”, não... isso já foi-se o tempo, rss...

Só deixo cá o meu depoimento: PAZ & AM♥R, sempre serão palavras de ordem...

O SONHO NÃO ACABOU...

Se o capitalismo, como de sempre, encampou tudo, isso é outra história...

Saudações Easy Rider pra todos \♥/

RSS

Publicidade

© 2021   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço