Arbeit macht frei, tente traduzir do alemão para o português pelo Google!

Estava lendo um site português em que eles "elogiavam" o governo alemão pelo sua visão racista e preconceituosa do resto da Europa, sugeri como frase que mostrava o espírito do governo alemão como o resto dos europeus não anglo-saxões e sugeri a frase

 "Arbeit macht frei", frase que traduzida para o português fica "O trabalho liberta", até aí tudo bem, parece até uma consigna da direita brasileira, entretanto o que tem de importante é que esta frase estava na entrada de todos os campos de extermínio nazista durante o governo de Hitler.

O mais surpreendente que uma portuguesa procurou achar o que significava esta frase e entrou no google translator para traduzir, e o que aconteceu, nada simplesmente há uma censura que impede desta frase ser traduzida. O mais interessante é que se colocando arbeit macht ou arbeit frei ou ainda macht frei o tradutor dá uma tradução estúpida mas aparecem palavras em português, entretanto se é colocada a frase inteira simplesmente é bloqueado o tradutor e aparece a transcrição da frase em alemão, ou seja, há censura na tradutor para não desagradar os alemães.

Exibições: 736

Responder esta

Respostas a este tópico

Eu acho que Bond (embora eu curta pra caramba a série, especialmente os primeiros com Sean Connery) são bem ridicularizáveis também. Assim como Missão Impossível (que eu também acho bárbaro.)

Eu vejo a "Kaos" (do Agente 86) como análoga à "Spectrum" (dos filmes de Bond/romances de Fleming) De um certo modo, ambos são metáforas, como comédia ou drama, do comunismo/antiamericanismo. Tanto que em alguns filmes do Bond a Spectrum é substituída por ex-comunistas com posse de bombas/segredos, etc.

Também acho que o objetivo de Brooks não era imitar Bond ou ser "chupão" do sucesso. Mas há um mote comum a todos : aproveitar a paranoia pós-guerra (como em Mash, como no filme "Tudo bem no ano que vem", etc.)

A série sobre o FBI deve ser "Os Intocáveis", mas essa eu nunca gostei, mal assisti um episódio. Eu era criança, pareceu-me chata, e essa impressão ficou.

Não, não tem nada a haver com os intocáveis, principalmente que eles não eram do FBI e nunca "perseguiram comunistas". As séries que estou falando nunca tiveram sucesso no Brasil, era algo para consumo interno.

O anti-comunismo era tão primitivo nestas séries televisivas que até para uma direita um pouco mais civilizada parecia bizarro. Vou colocar alguns links aqui para quem tiver estomago visualizar.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=oAKYI3...

http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=mPQLkq...

http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=SkYl_A...

Irlandês diz que vai "destruir América" no Twitter e acaba deportado

"Os agentes de segurança me trataram como se eu fosse um terrorista. Fiquei dizendo que eles tinham entendido errado meu tweet, mas ele só me diziam: 'Você está realmente ferrado com esse tweet, rapazinho'."

De fato estamos sendo monitorados por estarmos neste espaço duvidoso para "o sistema", as palavras chaves levarão nossas "fichas criminais" termos ou não condições de viajar para USA, por exemplo.

Mais uma notícia que retirei do site IDG Now:

 

Google vai pagar usuários para monitorar navegação na web

Por IDG News Service

Publicada em 09 de fevereiro de 2012 às 11h17
Atualizada em 09 de fevereiro de 2012 às 11h32

A empresa está oferecendo até US$25 aos voluntários que permitirem o rastreamento de navegação no Chrome usando a extensão chamada Screenwise.

Em meio às preocupações com as novas políticas de privacidade da Google, a empresa está enfrentando críticas por oferecer vale-presentes da Amazon aos usuários que permitirem o rastreamento da navegação na web, via o navegador Chrome, usando um programa chamado Screenwise.

O software foi lançado “no começo do ano”, mas a promoção só foi iniciada na noite de ontem (8/02), em uma postagem no blog Search Engine Land.

A gigante das buscas está pedindo que os internautas instalem a extensão no navegador para compartilhar todas as atividades realizadas na Web. Em troca a empresa oferece inicialmente um vale-presente de 5 dólares na Amazon.com. A cada três meses de monitoramento, os internautas receberão mais 5 dólares de crédito na loja virtual, que não é parceira da Google nesse caso. Cada usuário poderá chegar a ganhar 25 dólares ao longo do tempo.

Os internautas precisam ser maiores de 13 anos e os menores de idade, terão que apresentar consentimento expresso dos pais para participar. A extensão de monitoramento pode ser desativada a qualquer momento, permitindo que os internautas “fechem a cortina” para a Google e voltem a navegar com mais privacidade.

A empresa afirmou que os dados de navegação irão “ajudar no desenvolvimento dos produtos e serviços da Google e também melhorar a experiência de navegação na internet, para todos”. Mas companhia não especificou exatamente como usará as informações para atingir essas metas. Um porta-voz da Google declarou que como muitas outras empresas de internet e mídia, e companhia promove pesquisas para servir melhor seus usuários, entendendo mais sobre como os internautas utilizam a mídia, na web e em todo lugar”.

De acordo com entidades como o Electronic Privacy Information Center, o novo programa da Google permite à empresa controlar o comportamento do usuário de um forma muito mais detalhada do que já faz. Monitora não só os sites vizualizados , mas também a forma como são usados. Regista os cliques do mouse, e até seus movimentos.

Entretanto, advogados especializados em privacidade viram benefícios no programa da Google, principalmente por ser algo optativo. Diretores do Consumer Privacy Project do Center for Democracy and Technology, dos EUA, receberam de bom grado a abordagem da empresa.

Os advogados disseram ver um sinal positivo no que a Google está fazendo, já que o programa dá ao usuário a liberdade de participar ou não da pesquisa. Mas não escondem a preocupação de de a Google possa criar perfis detalhados sobre cada internauta que participe do programa. “Eles estão pedindo que você levante o capô. É bom que eles digam que isso é algo que cabe ao internauta escolher”.

 

 

 

 

Sugiro que todos os que utilizam o navegador da Google aceitem a oferta, pois rastrear eles já estão rastreando, pelo menos 25US$ por ano é melhor do que nada.

RSS

Publicidade

© 2019   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço