Juntei os quatro tópicos postados ontem separados em um só. O pessoal pediu para fazer isso, facilitando a continuação do papo

---------------------

 

No dia 8 de maio fazem 40 anos do ultimo disco dos Beatles, Let it be. Escrevi uma matéria para o caderno Eu &, do jornal Valor Econõmico, deste fim de semana.

 

Nossa querida amiga Helô Lima, aqui do Portal, também foi entrevistada.

 

 

 

 

 

 

Exibições: 2318

Responder esta

Respostas a este tópico


Periodista: He oido que la cancion Day Tripper va sobre una prostituta...
Paul: Oh, sí
Periodista: Y que Norwigian Wood va sobre una lesbiana..
Paul: Oh, si
Periodista: ¿Podría decirme qué intentaban expresar cuando escribieron esas canciones?
Paul: Oh, solo queríamos hacer canciones sobre lesbianas y prostitutas....
Periodista: ¿Y puedo preguntarles x la cancion Eleanor Rigby, en que se basaron?
John: En dos maricones..
Zezita (incógnita) dando uma canja...
Very rare!!!

Por falar em prostitutas, seus colegas jornalistas, hein, lady?

Zezita lendo uma entrevista com o goleiro Julio Cesar, e o "jornalista" esperto saca do nada a pergunta:

"O que acha do presidente Lula elogiar o argentino Messi, achando-o melhor que os jogadores brasileiros?".

Julio Cesar é um bestalhão, mas teve um acesso de elegância em respoder: "Messi realmente está jogando muito".

Nada a ver com Beatles... tudo a ver com perguntas como o que faziam aos Beatles.

Bob Dylan considerava jornalistas "culturais" e advogados/empresários algo assim como... Cala-te boca.
Ulalá! fiufiu, já diria o Zé da China.
E tem o irmãozinho de Zezinha também.
Uia!
A turma começa cedo. E começa bem... com Bitous :)
uau Zezita live, e que gracinha Helô
Heloise,

Chininhas são chegados num violão, desde pequeninos.
Aculturação.
Conhecem Jesus Cristo e conhecem John Paul George Ringo.
E pop na veia, como futebol.
Que será, será...


Zezita, reproduzo comentário de amigo meu, também jornalista, respondendo a outro comentário meu sobre jornalistas:
Jornalista, jornalista... Isso me faz lembrar aquela do Max Jacob. Ele andava doente em Paris, então uma amigo disse ao poeta:
-- Max, você precisa sair, passar uma temporada no campo.
-- Campo?! Campo, campo... Ah, campo! Sim, sim, não é aquele lugar onde os frangos passeiam crus?
E Fran Leibowitz, jornalista novaiorquina da pesada que dizia:

"A natureza é o espaço entre a porta do hotel e a porta do táxi".

ou

"Gosto de jogar baralho com crianças. São fáceis de serem trapaceadas".
Quaquá.

E falando em jornalistas da pesada: figuraça o Cony, não? Zezita tem (tinha, se não garfaram) O Ato e o Fato. Malho no Costa e Silva em plena edição do AI-5. E não tinha interesses políticos, um cronista de assuntos gerais. Mas se preciso foi á luta, hein?

Brasil sempre foi bem servido em grandes jornalistas, caras que sentavam, escreviam, editavam; conhecimentos abrangentes.

Existem ainda por aí, não, dona jornalista?
existem, mas não estão nas redações, com raras exceções. estou pasma lendo O Ato e o Fato, artigos durissimos em pleno golpe de 64.E também um pequeno livrinho de uma coleção sobre o golpe, onde Cony dá um novo depoimento. Como escreve bem, coisa incrivel. Sai de primeira e sem correção, tenho certeza. Disse que a média de tempo pra ele escrever um livro é um mês. Sempre foi assim.
Sim, cronista de assuntos gerais, mas um karma talvez com politica? Não, é que politica naquela hora era o assunto todo, não havia outro. Personagem singular este. E muito polido, simpático, ao contrário de tantos outros nosso coleguinhas.

RSS

Publicidade

© 2022   Criado por Luis Nassif.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço